RSS

GUERRA DE BRINQUEDO = Flames Of War com 4 jogadores no clube TROPAS POLARES

Por HerrMüller

images

E aqui vai, finalmente, um novo relato de batalha de jogos de guerra com miniaturas, desta vez o clássico : FLAMES OF WAR.
Esta partida foi especial pois contou com 4 jogadores e dois mil pontos de exército para cada lado.
Gêrmanicos versus Norte-Americanos, num campo de batalha montado numa das mesas do clube de jogos de tabuleiro e miniaturismo TROPAS POLARES de Curitiba.
Foi uma divertidíssima e muito ágil partida, que fluiu sem contratempos, com a quase ausência  total de mazelas por regras ou medidas, porque o grupo era de jogadores do tipo ‘for fun’ bem amigável.
A estrutura do cenário foi montada na hora, com a presença de muitas sebes em um dos lados, que veio a ser ocupado pelos germânicos,  bosques espalhados em vários lugares, uma pequena colina no centro que não teve peso tático nenhum, e uma área de fortificações, cujo bunker acabou favorecendo a irrisória infantaria norte-americana que se abrigou nele ao mesmo tempo em que podia segurar e contestar o seu objetivo durante toda a batalha.
A partida terminou de modo inusitado, com o recuo automático  da companhia germânica por perdas pesadas e com seus oficiais em comando ficando MIA ou KIA ( missing/killing in action ).

Com 2000 pontos para cada lado, foi uma partida de porte médio, já que haviam 4 jogadores, dois para cada lado e com a seguinte disposição bélica :

Germânicos – Mateus e MiniMat.
2 Panzer IV  como oficiais em comando.
5 Stug como pelotão de combate A
5 Panzer IV como pelotão de combate B
4 Stug como pelotão de canhão de assalto
3 Canhões Pak 36 ( r ) como pelotão anti-tanque
2 Tiger I  como pelotão pesado     * ( Líder Top-Ace com ROF3 e re-rolagem de erros )

Norte-Americanos – Daniel e Müller
2 Sherman 4 como oficiais em comando.
5 Sherman 4 como pelotão de combate A
5 Sherman 4 como pelotão de combate B
4 M10 Wolverine como caçadores de tanques ( com carros blindados como comando e suporte )
1 pelotão de reconhecimento ( meia-lagarta com grupo de rifles e jipe para comando e bazooka )
4 Priest como pelotão de artilharia blindada

Acompanhe abaixo o relato de batalha :

Russian_Tanks_AFV_28mm_Wargame_World_War_2_WW_II

 

cont2 Read the rest of this entry »

 
Deixe um comentário

Publicado por em 03/08/2015 em Geral

 

RPG Cosa Nostra é lançado pelo estreante Estúdio V

Capa-Cosa-Nostra-capa

Com um financiamento coletivo bem sucedido em 2013, o RPG narrativista Cosa Nostra finalmente foi lançado no último dia 9 de abril no Rio de Janeiro. Produzido pelo estreante Estúdio V, formado pelo autor João Paulo Francisconi e os artistas Leonel Domingos da Costa, Marco Morte e Tiago Ribeiro, o livro tem 48 páginas em preto e branco e formato A5 por apenas R$ 19,90, além do PDF que pode ser adquirido a R$ 5 na loja da Redbox.

cosa-nostra-cartas-de-aposta-e-lei

O jogo, focado no período da Lei Seca nos Estados Unidos e na máfia siciliana, possui um sistema que tenta emular a estrutura narrativa e os clichês presentes no gênero de filmes de máfia em partidas que duram entre duas e três horas. Para jogar, você precisa de dois baralhos e alguns dados de seis lados, baralhos personalizados para o jogo podem ser encontrados em formato PDF na loja da Redbox por apenas R$ 2,50.

Links

Campanha de FC no Catarse catarse.me/pt/CosaNostraRPG

Game On!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 03/05/2015 em RPG

 

Tags: , , , , , , , , , ,

=GUERRA DE BRINQUEDO= Batalha napoleônica em grande estilo

Por Herr Müller…

Battle_of_Waterloo_1815

JOGO DE GUERRA COM MINIATURAS

Tema :  Guerras Napoleônicas
Miniaturas :   1/72 – Mateus Carneiro
Sistema :  Black Powder
Local : Clube De Wargaming E Miniaturismo TROPAS POLARES   ( CURITIBA-PR )

Uma lufada de ar fresco no cenário dos jogos de guerra vem quando você joga uma partida de algum wargame histórico que contém exércitos formidáveis em escala com pinturas no ‘estado da arte’, como é o caso desta partida de Black Powder usando as miniaturas do Mateus Carneiro, hobbysta dedicado do clube TROPAS POLARES de Curitiba.
E ele tem tudo, os exércitos principais da França e Inglaterra, seus aliados, como Prussianos e Portugueses, e também peças de cenário concernentes ao período,  tudo na mais perfeita ordem, preparado e pintado de forma acurada e fiel.

Mateus certamente vai aprontar um relato da batalha que publica em Inglês no seu blogue :
http://myevergrowingarmies.blogspot.com.br/

Mas aqui eu apresento a vocês um resumão meio apressado com belas cenas da batalha sob o ponto de vista dos Britânicos, o meu lado habitual nas batalhas com os exércitos do Mateus, acompanhe :

Read the rest of this entry »

 
Deixe um comentário

Publicado por em 09/04/2015 em Geral

 

Conheça o Concurso Desafio #FVM2015

unnamed

Desafio Faça-Você-Mesmo de Produção de Jogos Independentes
Há 5 anos o Concurso Faça-Você-Mesmo de Criação de Jogos – FVM para os íntimos – propõe um carnaval diferente para as mentes criativas do RPG brasileiro: criar um jogo narrativo totalmente original, do zero, testando os limites do que pode ser feito com um jogo do gênero. Este ano não poderia ser diferente: na última sexta os temas instigantes foram liberados pela organização na página do concurso, e muitos autores já anunciaram que estão trabalhando para entregar suas idéias no próximo domingo, dia 22, quando acaba o prazo para a entrega dos rascunhos.
Ao longo do tempo, muitos autores independentes aceitaram o desafio e alguns dos jogos nacionais mais originais já produzidos saíram daí. Na primeira edição, em 2011, ficaram empatados John Bogéa, com seu Abismo Infinito, e Vitor Pissaia, com o Onírica; no ano seguinte John Bogéa repetiu a dose com o Mundo Perfeito; em 2013 o Rey “Ooze” Jr. nos presenteou com o Áureos e no ano passado Caio Romero e Guilherme Rodrigues empataram com o Factum e oViam Virtute, respectivamente. Todos eles foram disponibilizados gratuitamente pelos autores, na ocasião do concurso, e o Abismo Infinito chegou a ser publicado, pela editora Retropunk. Os outros ainda estão na fila para ganhar as páginas impressas, em parte por questões de mercado, mas também porque muitos jogos ainda carecem de um refinamento maior antes de poderem se tornar um produto de fato. Por isso, neste ano, o concurso veio com uma novidade para colocar mais lenha na fogueira do mercado nacional de RPGs: o Desafio FVM. Terminado o concurso tradicional – rebatizado de FVM Draft – vai começar uma corrida de longa duração, um concurso com um prêmio em dinheiro para aqueles autores que forem capazes de arregaçar as mangas e se dedicar à publicação do próprio jogo. Serão seis meses de um esforço conjunto, em que aqueles que já trilharam os caminhos da produção independente vão compartilhar seus mapas do tesouro, e, etapa por etapa, vão ajudar os participantes a desenvolverem e lançarem seus jogos comercialmente. Os participantes ganham pontos por avaliar e testar os jogos de seus concorrentes, fazendo da brincadeira um grande círculo de cooperação. Ao final, quem conseguir se destacar mais vai lucrar não só pelo prémio, mas também porque o processo de criação do seu jogo terá sido escancarado na internet, para quem quiser ver, e seu público em potencial já estará se formando.
Assim, já sabemos que haverá um lançamento de um jogo narrativo incrível esse ano, falta só saber como ele vai ser!
Mais informações na página do projeto. Ainda estão abertas as inscrições, e inclusive serão aceitas contribuições de quem quer que queria fazer uma aposta!
Notícias e debates sobre os jogos propostos podem ser encontrados na comunidade Indie RPG no facebook, que é um fórum movimentado na época do FVM.
Game On.
Agradecimentos ao Julio Matos pelo envio do release.
 
Deixe um comentário

Publicado por em 25/02/2015 em Eventos, Geral, RPG

 

Tags: , , , , , , ,

O Abutre – resenha

Uma crítica mordaz aos excessos da mídia, com uma atuação aterradora de Jake Gyllenhaal.

por Gustavo Vazquez Ramos

Na tradição de Taxi Driver, de Martin Scorcese, com um visual art-house que remete a filmes como Drive, Nightcrawler é uma corajosa crítica à mídia, atacando seu alvo sem rodeios. Tenso, cínico e em vários momentos até mesmo desagradável, o filme cativa pela verdade que deixa transparecer – somos encantados em ser espectadores da violência sofrida por outros.

Read the rest of this entry »

 
Deixe um comentário

Publicado por em 08/01/2015 em Cinema, Geral

 

Tags: , ,

GUERRA DE BRINQUEDO = Uma Stalingrado de Papelão …

(Por HerrMüller)

MEUMEUVERSAO2

Cenário de batalha para miniaturas feito com caixas de papelão!
Tem um conjunto de miniaturas, ou alguns soldadinhos de  plástico, e quer fazer uma partida de Wargame em grande estilo mesmo sem ter muito dinheiro e peças de cenário ?
Pois bem, use a imaginação, e com algum esforço, você pode montar qualquer coisa!

Nesta proposta, o objetivo era criar um clima de Stalingrado, uma das mais importantes batalhas ocorridas na Segunda Guerra Mundial, e onde começou a verdadeira derrocada do exército alemão.
Stalingrado foi uma batalha de grandiosas proporções, começou e envolveu grandes extensões nos arredores da cidade, para finalmente recrudescer e tornar-se encarniçada no seu interior com o avançar da campanha…
Ambos os lados lutaram em terríveis condições, uma batalha urbana intensa, onde alguns lugares caiam ora em mãos de um lado, ora em mãos de outro, e por vezes somente um prédio, ou parede separava os inimigos.

Para passar um pouco deste clima, arrume uma meia dúzia de caixas de papelão,  recorte aberturas, pinte-as de cinza escuro, e depois suje um pincel em tinta preta e só aplique sobre o cinza quando o pincel estiver quase seco, assim você vai passar o aspecto de edificios destruidos e chamuscados pelas chamas e explosões, faça o mesmo com tinta branca e você tera o efeito de neve sobre eles…
Junte pedaços recortados irregularmente de isopor, disponha as caixas pelas bordas da mesa e monte uma praça no meio conforme as ilustrações e você terá um cenário ‘fast-food’ formidável para jogar algumas boas partidas na frente russa em pleno inverno, quando os alemães já estavam sendo batidos pelos soviéticos.

Este cenário esteve guardado por algum tempo, e agora foi deixado montado sobre a mesa durante semanas, enquanto faziamos uma série de partidas de teste para o sistema de combate caseiro, chamado provisoriamente BLITZKRIEG.

Nas batalhas que se seguiram, muitos blindados foram destruídos, alguns receberam marcas de dano, outros cairam imobilizados quando as marcas aumentaram, e alguns até foram recuperados pelos mecânicos do carro reboque.
Pelotões de blindados médios, tanques pesados, manobraram e atiraram escondidos em escombros, becos e atrás dos montes de neve que atulhavam a praça dos heróis caídos.
Acompanhe agora :

1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14

 

O CENÁRIO EM FILME   :

 

 
Deixe um comentário

Publicado por em 04/12/2014 em Geral

 

Nerd encontra nerd

Realmente…

Neste último final de semana aconteceu a World RPG Fest, como todo mundo que visita esta página sabe, e lá estava eu, me espantando constantemente com o mundo nerd. Após minhas divagações da semana passada – sobre o excesso de histórias e merchandising que é possível extrair de um universo fictício – percebi que ainda há muito leite pra se tirar de todas essas vacas sagradas.

A primeira coisa que notei é um esforço enorme em unir personagens de um desses mundos com alguma outra coisa do mundo pop. Isso é um tanto velho: por exemplo, uma camiseta com o Darth Vader no estilo dos quadros de Andy Warhol, ou os Simpsons cruzando as ruas como na capa do Abbey Road, dos Beatles. A cultura norte-americana é repleta disso, e há inclusive desenhos e programas cujo humor provém quase que unicamente disso: referências (Family Guy, por exemplo, ou alguns filmes de comédia). Digamos, em 1985 o Michael Jackson faz um clipe musical, e muitos anos depois, em um desenho animado, um dos personagens repete o clipe – passo a passo, só que em desenho – e há há há, que coisa mais incrível.

Read the rest of this entry »

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13/11/2014 em Geral

 
 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.045 outros seguidores