RSS

Guerra de Brinquedo

07 nov

Hoje vou falar sobre como você pode ter lazer de qualidade em jogos de miniaturas sem gastar uma fortuna, pelo contrário, gastando uma fração do que  se gasta por aí neste segmento. Quando eu era menino tinha um FORTE APACHE, uma coleção de soldadinhos e índios de plástico, e deuses, como eram bem acabados, da marca GULLIVER, e pintados a mão, hoje você não encontra mais este tipo de material por aqui, no máximo uns saquinhos de soldadinhos de plastico vabagundo em cores unicas, verde,amarelo, azul. O que eu não daria pra ter hoje o meu Forte Apache e as coleções de soldadinhos, garanto a vocês que eles não seriam meramente um brinquedo, ou na melhor e honrada hipótese peças de antiguidade para exposição em uma estante ou  vitrine, não.

Eles seriam de fato peças de um wargame de alta complexidade, que eu usaria ativamente, do alto dos meus 43 anos de idade para jogar com meus amigos também marmanjões, adultos jovens ou maduros, pais de família, e profissionais ativos das mais diversas áreas de atuação.

E eu faria assim, numa mesa de aproximadamente 1,80 X 1,20 metros estenderia um bom pano verde, e ao invés de um carteado eu disporia as peças de um cenário,  no meio o forte apache, dentro dele toda a guarnição de soldados yankees vestidos de azul com luvas brancas e lenço e suspensórios amarelos, quem sabe no alto da paliçada tivesse também um soldadinho menino e um cachorro pastor, personagem com algumas regras especiais representando o saudoso rintintin e seu dono como o que eu tinha quando criança.

Fora do forte nos cantos da mesa se aproximariam os índios, em grande quantidade, teriam pedras, colinas e bosques feitos artesanalmente pelo caminho, para que os pele-vermelhas pudessem encontrar proteção e alguns bonus nas suas jogadas de defesa enquanto tentavam tomar o forte de assalto.

Mas …..
infelizmente eu não tenho mais meu forte apache, também os tempos são outros, e ao invés de assistir Rin-Tin-Tin eu acabei de ver foi Falcão Negro Em Perigo! Eu saio pelas ruas da cidade e passando em frente a uma loja de chineses, encontro uns pacotes de soldados modernos  de plásticovagabundo de uma só cor. Estalo!

No dia seguinte eu estou pintando dois pacotes de soldadinhos que custaram 5 reais cada um para fazer partidas de jogos de guerra com miniaturas , na verdade eu nem precisaria pintá-los, mas, oras, eu sou um adulto e um pouco hobbysta na coisa, quero uma mesa de jogo imersiva, bonita e atraente, e que tenha ‘ambiente’ para o jogo que eu pretendo. Um pouco de trabalho e paciencia, logo eu tenho um conjunto de Rangers norte-americanos, e além da tinta, um ferro de ponta quente deformando a cabeça dos soldadinhos do outro pacote eu consigo um bando de insurgentes iraquianos, ou guerrilheiros somalis, sei lá, algum tipo de antagonista ideal para a batalha que eu planejei. Depois eu fico imaginando o que poderia usar para fazer o cenário, esbarro com alguns meio-tijolos numa construção e urrah! Já sei como conseguirei um cenário árabe convicente gastando somente mais 5 reais e não tendo trabalho algum.

Meio-tijolos + Palitos de picolé + retalhos de e.v.a. + pincel atômico +  tnt cor areia + 10 reais em soldadinhos de plástico. Pronto ! Já tenho todos os ingredientes da minha mesa de jogo de guerra de miniaturas ambientado para: MODERN WARFARE !

O resultado é o que vocês podem ver na sequência de fotos abaixo. No próximo episódio vamos falar do SISTEMA de jogo, quer dizer, qual o conjunto de regras pode ser empregado para voce ‘JOGAR’ as partidas de combate com miniaturas, fazer a sua GUERRA DE BRINQUEDO, com o tema de Guerra Moderna, até lá.

Anúncios
 
13 Comentários

Publicado por em 07/11/2011 em Geral

 

13 Respostas para “Guerra de Brinquedo

  1. MinimundoRPG

    08/11/2011 at 9:44 AM

    Eu também tive um Forte Apache da Gulliver e sinto não o tê-lo hoje … para aqueles que continuarão a minha descendência eu deixarei minhas coleções de Dungeons & Dragons, Axis & Allies com todos os dados, tiles, mapas e terrenos 3D que comprei para meu hobby.

    As miniaturas sempre ajudarão a representação de uma aventura, trazem realismo e aumentam o faz de contas para nossas crianças que se redenderam aos games eletrônicos, nada contra, mas o tema e a fluidez dos atuais jogos eletrônicos mais viciam do quem incentivam o desenvolvimento da criatividade.

     
  2. rafael beltrame

    08/11/2011 at 10:15 AM

    tb tive um forte, mas era o Forte Arizona (sou de 81), com soldados e indios monocromaticos. ainda assim, eram de melhor qualidade q os produtos de hj.

    essas minaituras da foto sao atuais, de lojas de brinqudo? nunca vi esse tipo! sempre me deparo com soldados da 2 guerra e alguns guerreiros medievais armadurados.

    fiquei curioso!

    abraço e parabens pela iniciativa

     
  3. Druida das Pradarias

    08/11/2011 at 10:28 AM

    Rapaz, que saudades do meu Forte Apache, este fim de semana mesmo comentei sobre ele. Era de Madeira e todas as miniaturas era ricamente pintadas… lindo… que pena que desapareceu 😦

    Os comandos em ação são também uma boa referência para jogos de War Game, apesar de serem um pouco grandes, mas por terem movimentos quase completos, podem ser utilizados para “incrementar” as regras.

    Parabéns pelo tópico, muito bom.

     
  4. herrmiller

    08/11/2011 at 3:27 PM

    Os soldadinhos das fotos são de um tipo bem vulgar e padrão que tem aqui e no estrangeiro, umas forminhas genéricas de soldados que ora estão mais caracterizados para a segunda guerra , ora portam um fuzil de guerra moderna M16, ora estão com uma metralhadora leve e a camisa aberta no melhor estilo rambo ou guerra do vietnã.
    Ali na foto eles estão bem caracterizados por 2 motivos, a pintura que eu fiz por cima, colocando o padrão de camuflagem do deserto para os norte-americanos e as roupas civis para os insurgentes, o segundo motivo foi a CUSTOMIZAÇÃO que fiz para os ‘arabes’ , os mesmos soldadinhos tipo aliados eu DERRETI a cabeça deles, capacete e tudo e dei um formato de LENÇOS e TURBANTES, aí a pintura fez o resto.
    Funcionou né?

    Pois é, meu FORTE APACHE era de madeira também, e cada soldados pintado em detalhe, e de fato depois começaram a vir os fortes com soldados sem pintura, e no lugar da madeira plastico, e até o nome mudou. ( p.s. : eu tinha também a fazenda CHAPARRAL, cowboys, vacas e muitas cercas para animar a brincadeira )

     
  5. javo

    09/11/2011 at 3:37 PM

    nossa muito legal, com que tinta vc pintou eles ?
    eu tenho vários soldadinhos aqui na minha coleção (sim, eu coleciono esses soldadinhos, inclusive tenho desses ai) e acho que vou fazer umas experiencias.
    PS: os seus pacotes vieram com tanques ou outra coisa ?

     
  6. javo

    09/11/2011 at 7:10 PM

    coincidência monstro, acabei de ver isso aqui:
    http://z11.invisionfree.com/wargamebrasil/index.php?showtopic=1040

     
  7. herrmiller

    10/11/2011 at 10:14 AM

    Miller lá, HerrMiller cá, Müller na real, sou eu mesmo neste link WARGAMESBRASIL, hehehe
    Tem mais material meu lá, alguns reportes de batalha, fotos de mesas de jogo, na seção MEDIEVAL / HISTÓRICA também.

    A tinta é acrilica fosca DECORFIX, antes passa PRIMER SPRAY, senão a tinta sai com uma facilidade absurda, as bases são arruelas de metal, foram colocadas porque este exércitozinho tinha que improvisar de IMPERIAL GUARD de Warhammer 40K , mas foi bom porque uniformizou a bases deles e deixou-os totalmente estaveis , pode por em terreno mais irrregular ou subida e eles ficam de pé.
    meus pacotes vieram só soldados, mas , um pouco fora da escala mais ainda compativel, já vi uns tanques modernos tipo ABRAHMS pra vender…..
    ( PORÉM, montei tanques de papercraft também pra 40K, q vão poder ser usados, falarei sobre isto em artigos a frente )

    Pessoal aqui da área CURITIBA, querendo conhecer jogos de guerra de miniaturas históricos é só falar que marcamos partidas !

    abraço.

     
    • Alexandre

      15/04/2015 at 5:04 PM

      Olá. Me interessa o contato em Curitiba Herrmiller. gostaria de aprender sobre a pintura pois tenho a intenção de montar um diorama com situação da guerra do Paraguai.

       
      • herrmiller

        15/04/2015 at 7:15 PM

        Aprender sobre pintura, na capital, a grande pedida é você ir no clube de jogos de guerra e miniaturismo :
        TROPAS POLARES , entra no grupo no facebook :
        https://www.facebook.com/tropaspolares

        ou aparece no clube nos SABADOS A TARDE, sempre tem pessoal lá, jogando e tratando sobre minis e pinturas…
        abraço.

        marechal floriano peixoto 276 , sala 13

         
  8. Bitetti

    13/11/2011 at 7:58 AM

    Pow, curti p kraio a ideia. Deu vontade de invadir a 1.99 aqui

     
  9. joao victor m.barboza.

    30/12/2011 at 3:11 PM

    muito legal essas essas mesas de guerra que vcs fazem ja vi todas,mas com que tinta se pinta os soldados de plastico?e tbm eu não consigo achar onde se vende tanques de guerra aki em resende onde eu moro vou comprar pela net custa muito caro.

    muito bom o trabalho
    pbens!

     
  10. herrmiller

    01/01/2012 at 11:45 PM

    os soldados de plastico, PRINCIPALMENTE estes vagabundos de casa china, precisam de uma camada de PRIMER antes da pintura, por dez pila se compra um tubo de PRIMER SPRAY , pode ser até automotivo…. ( normalmente são cinzas, mas podem ser branco ou preto )

    só depois voce pinta com :
    TINTA ACRILICA FOSCA ( DECORFIX é uma marca barata e totalmente eficaz)

    eventualmente eles vão descascar mais fácil que miniaturas comerciais de plastico ou metal especificas para wargames, mas, com o primer voce garante que não vão descascar a toa….

    TANQUES DE GUERRA : bem, já vi pessoal encontrar tanques de plastico em casa tipo 1,99 grandinhos, mas nunca na escala exata dos soldadinhos ( 28mm, neste caso os tanques seriam bem GIGANTÕES )
    escalas menores ( 15mm ) são melhores para usar veiculos, mas aí normalmente não se encontra coisa em 1,99…..

    MAS, existem produtos comerciais ESPECIFICOS para wargames em preços realmente surpreendentes se procurar bem, vou ver se trago algum link mais esclarecedor na proxima x.

     
  11. Marcos Molski

    09/04/2013 at 11:09 AM

    Espero que esteja tudo bem com todos, Eu tenho uma ótima informação para todos.
    O Forte Apache Gulliver ainda é fabricado em três versões sendo duas delas com bonecos pintados a mão e uma com bonecos articulados com tamanho proximo a dos anos 60 e 70.
    O boneco do Rin Tin Tin e seu dono Rust pode ser achado no mercado livre com ótimo preço.
    Espero ter ajudado e fiquem com Deus. atenciosamente Marcos Molski.

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: