RSS

“Não há lugar como um lar…” – Aventura pronta para Terra Devastada – Parte 02

04 jan

Olá pessoal!

já faz duas semanas que publiquei a primeira parte da aventura “Não há lugar como um lar…” criada para o RPG Terra Devastada, publicação original da Retropunk, e que mestrei durante o Primeiro Encontro MicroNerd de Curitiba. Depois das fiasqueiras festas de final de ano, trago o restante da aventura e espero seus comentários e sugestões para melhorá-la ainda mais.

Retomando de onde havíamos parado:

Caminho sem Volta

Seja enfrentamento a horda de frente, ou dentro do carro, os protagonistas têm dificuldade para chegar a entrada na casa. A menos que você “mestre dos mortos” não queria um TPK, sugiro que o grupo enfrente não mais do que 20 zumbis.

Desfecho da cena: Quando o grupo finalmente chega a entrada da casa vê um portão de ferro que foi reforçado com chapas de aço. Ele é aberto por tempo suficiente para deixar entrar o carro (ou o grupo correndo) e mais uma meia dúzia de zumbis. O dono da casa, George Romeno, um homem de cerca de 1,70 m, de pele alva e olhos profundos, vestindo um terno preto com camisa branca amarrotada e gravata  que o nó frouxo auxilia o grupo, ele empunha uma “doze” (a ficha dele está no final do post). A cena se desenrola até que todos os zumbis que conseguiram entrar sejam destruídos. Nesse momento o Sr. Romeno, se dirige aos sobreviventes:

“Estão todos bem? – diz com um ar cansado – fico feliz que tenham conseguido chegar até aqui, mamãe vai ficar feliz em ter mais companhia… mas antes, gostaria da ajuda de vocês para limpar essa bagunça. Venham, vou lhes dar alguns sacos plásticos para tirar esse lixo do minha calçada”

O Sr. Romeno é alguém totalmente deslocado, apesar do caos em que o mundo se encontra, ele fala como se tudo aquilo que vem passando fosse normal, deixe isso bem claro aos jogadores.

Queda e Ascensão

O Sr. Romero os conduz até os fundos da casa. Para os mais atentos, o lugar trata-se de uma casa onde,nos cômodos da frene (em outros tempos), funcionava um crematório. Na parte de baixo há um recepção, uma sala de espera, uma espécie de capela e uma copa, além de mais um cômodo que parece ser íntimo e que não têm aspecto comercial. Nesse cômodo a decoração é bem antiga, aluns quacros velhos, uma poltrona com o tecido rasgado e um tapete de crochê. Uma escada em meio ao cômodo leva a um segundo andar.

Nos fundos existe o crematório de fato, a porta está fechada. george abre uma epécie de dispensa de onde tira um balde, dois esfregões, sacos de lixo, e um facão. Ele olha para os protagonistas e estende os utensílios:

“Cortá-los em pedaços faciliata o trabalho”.

Ele aguarda que todos comecem a limpar a calçada, quando isso acontece ele se aproxima de um deles e diz:

“Por favor, deixe-me apresentá-lo à minha mãe, ela precisa ver alguém diferente. Ela têm se sentido muito sozinha.”

George entra na casa e se dirige à escada, enquanto a sobe ele diz: “Mamãe, temos visita”.

Na parte de cima existem dois comodos, quartos aparentemente, todos eles decorados de forma similar ao comodo íntimo da parte de baixo, além de um banheiro. George conduz a protaagonista a um dos quartos. De fora vê-se um quarto escuro, uma cadeira de balanço está proxima a janela dietralmente oposta a porta. Os dois entram e George indica que o protagonista se apresente.

Quando esse se aproxima percebe que a senhora na cabeça de balanço é um zumbi em estado avançado de putrefação. O zumbi acorda e tenta se agarrar à presa. George tranca a porta ainda dentro do cômodo.

Desfecho da cena: Um dos protagonistas deverá se manter vivo, enfrentado George e sua mãe-zumbi até que os outros protagonistas auxiliem. (para a mãe zumbi sugiro a utilização do zumbi tipo “bocarra” presente no livro Terra Devastada, contudo sinta-se livre para criar sua própria mãe-zumbi).

Esse é o ápice da aventura, acho que essa é a parte mais dificil de mestrar porque o grupo tem que ser separado e a revelação da mã-zumbi deve ser impactante. Uma boa alternativa é separar fisicamente o jogador que estará sozinho do restante dos jogadores, permitindo apenas que os gritos de socorro sejam ouvidos pelo restante do grupo. Dessa forma, a descoberta da mãe-zumbi pelo restante do grupo também terá sua carga emocional.

Desfecho

Após o embate final os protagonistas poderão vasculhar a casa livremente, use a sua imaginação para colocar qualquer item que desejar. Acrescente aqui ganchos apra as próximas aventuras. Deixe que os jogadores discutam o que vão fazer: se vão ficar na casa ou tentar partir para um novo local. é importante apenas que eles encontrem o rádio amador que envia a mensagem intermitente e que a cena final seja dentro do crematório.

Quando os protagonistas entrarem no necrotério verão algumas gavetas para guardar corpos e o “forno”. Uma das gavetas está aberta com a maca estendida, na maca se vê um retalho, um vestido rasgado, cheio de sangue. esse é o vestido que deveria ter sido colocado como gancho no início da aventura. Dê bastante carga emocional na cena, quando o vestido é visto todos tem certeza que a mulher foi devorada pela mãe-zumbi *(se precisar explique isso ao jogadores) e seu restos foram cremados, provavelmente a fumaça que viram era proveniente dessa cremação. Deixe que os jogadores interajam entre si, quando o assunto começar a morrer narre a seguinte cena.

“Um som abafado começa a ser ouvido, é um barulho agudo, vocês demoram alguns segundos para identificar o que é.. rapidamente abrem uma das gavetas lá está o bebê, indefeso, ele chora, avisando ao mundo que ainda é um sobrevivente.”

FIM

GEORGE ROMENO

Características: Filhinho da mamãe, Submisso, Sobrevivente, Dirige bem, Desastrado, Inescrupuloso, Sem cultura, Magérrimo, Desagradável, Sabe fazer pequenos reparos, Mente muito mal, Mórbido.

Condições: Armado com uma doze, Insone e sem esperança

Trunfos: Mantém sua casa segura apesar de conviver com um zumbi.

Dramas: Acampanhou todo os estágios de zumbificação de sua mãe.

Convicção: 30 / Horror: 7

Pessoal, encerra aqui a primeira aventura criada para esse blog, se vocês gostaram, ou não, comentem! Gostaria muito de saber o que vocês acharam, mais ainda: se jogarem, comentem como foi na mesa de vocês!

Abraço!

@feliperecka

Anúncios
 
6 Comentários

Publicado por em 04/01/2012 em RPG

 

Tags: ,

6 Respostas para ““Não há lugar como um lar…” – Aventura pronta para Terra Devastada – Parte 02

  1. John Bogéa (@JohnBogea)

    04/01/2012 at 3:17 PM

    Rá, George Romero mancando presença. Muito bom, gostei muito.

     
    • feliperecka

      04/01/2012 at 9:24 PM

      Sigela homenagem, mas o personagem é o George RomeNo mesmo hehehehehe

       
  2. Matheus Santos

    08/02/2012 at 6:59 PM

    ei cara sou novo nesse tipo de rpg vc poderia me dar algumas dicas de como mestrar
    detalhe:essa é a primeira vez q estou mestrando.

     
    • feliperecka

      08/02/2012 at 8:40 PM

      Oi Matheus, legal você ter se interessado!

      Aqui no blog nós temos alguns posts com material de apoio na hora de mestrar, mas infelizmente não temos nada sobre como começar. Vamos ter publicar algo com isso em mente, realmente está faltando.

      Acho que um primeiro passo é primeiro encontrar um grupo de pessoas que jogue em sua cidade. Se for muito difícil será um pouco masi difícil mas não impossível, além das instruções que vem nos livros de RPG, indico para você esse podcast que o caco (que escreve aqui no blog) dá umas dicas.

      Outra matéria que pode ser interessante para quem está começando é essa daqui.

      Espero ter ajudado, e retorne que em breve teremos um post dedicado aos iniciantes na aventura que é mestrar.

      Abraço!

       
  3. Allan

    06/10/2013 at 10:55 PM

    Cara, curti muito a aventura. As reações foram as mais engraçadas possíveis! Um cara lutando contra um homem e um zumbi com uma panela de pressão… esse maja 😛
    Realmente curti a aventura, desse fim vou fazer um ótimo começo. Obrigado por ter compartilhado isso conosco 😉

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: