RSS

Suplementos de WU XING – Resenha

05 jan

Olá pessoal, tudo bem com vocês? Espero que tenham tido boas passagens e tenham guardado um dinheirinho, pois neste ano de 2012 teremos, além de novos títulos, muitos suplementos chegando ao mercado. Hoje, em especial, falarei dos suplementos de Wu Xing, uma linha da qual eu gosto muito. Eu já falei a respeito desse sistema aqui. Todos os suplemento que estarei comentando foram lançados em 2011, mas estão recentes o suficiente ainda para que mereçam uma ilação ou duas. Recomendo fortemente estes suplentos.

Começaremos com o suplemento The Firebrands.

Este suplemento tem como foco os clãs Virtuos Body Gardeners (os malucos ninjas tatuados que contam com a capacidade de manipular poderosas tatuagens conseguindo inclusive a tatuar o corpo do inimigo e manipulá-lo) e os Blazing Dancers (que são os perigosos ninjas artistas que conseguem copiar o wushu do inimigo e manipular com perícia o elemento fogo). A Third Eye Games lançará mais 4 “clanbooks” em que abordará 2 clãs básicos e descreverá a mecânica de clãs menores e seus wushus exclusivos. Neste suplemento em específico fala-se muito como os dois clãs lidam com o preconceito dos outros clãs (que não os consideram “ninja” o suficiente) e da população (que os consideram proscritos por causa de sua aparência e práticas). Há também uma expansão de alguns wushus do livro básico e novos estilos de luta para os novos clãs. E temos também a descrição dos novos clãs Gracious Illustrators (que é um clã que tem um estranho wushu de materialização de desenhos exatamente como o Sai, do Naruto), os Grey Tigers (que é um clã que luta em parceria com felinos ensinados e usa wushus correlacionados; segue o estilo do clã básico Pack of the Black Moon) e os Winds of Aion (que é um clã de ninjas músicos que fazem wushus focados na manipulação do som).

O próximo suplemento é o Land of Seed and Blossom.

Este é o primeiro suplemento que descreve uma das nações dos 5 reinos (ou seja, virão mais 4 por aí, então preparem os bolsos). Este suplemento descreve uma estranha nação do mundo de Wu Xing cujo único paralelo que achei mais próximo no nosso mundo é a Índia. Neste país estranho, com costumes muito próprios e característicos, existem muitas coisas que o difere das terras Império. Uma delas é que o ninja faz parte da cultura como algo aceito, mas não imediatamente óbvio. Aqui, com os seus wushus, eles são vistos mais como seres especiais, sobrenaturais, divinos. Aqui existem 7 clãs, cada um nascido de 7 catástrofes (a Invenção do Homem; que fez com que todos passassem a usar um bindi para regular o ki desde o nascimento, A Praga das Arvores; que fez o homem desenvolver remédios e meios de lidar com a natureza, O Sacrifício do Cordeiro; que gerou uma mortandade enorme motivada pelo excesso de pessoas, o Descanso dos Mortos; que fez com que as pessoas honrassem seus mortos para que seus espíritos descansassem, os Corpos Envenenados; que foi o surgimento de uma doença degenerativa passada pelo sangue e o controle da epidemia, a Perda da Alegria; que foi o sentimento geral de desanimo diante de forças invasoras e a luta para recuperar o espírito nacional, e a Infestação selvagem; que foi uma praga de insetos e a luta para controlá-la ). Cada um dos clãs descritos nasceu de uma das catástrofes. Então são eles, por ordem: os Crystal Bearers (que são um clãs que desempenha uma função de “abençoadores” nas Lands ao dar o bindi ao recém-nascido; é um clã que manipula cristais), os Bamboo Alchemists (que são o clã original daonde os Bamboo Herbalists saíram; são quase iguais na função de curandeiros, mas os Alchemists são xenófobos e sua escolha de estilos e wushus demonstra que eles são mais próximos dos ninjas clássicos), os Yakubyo’s Pox (são um clãs de guerreiros que criam e controlam doenças, como versões místicas e instantâneas do Ebola; são os que fizeram o extermínio para controle da população), os Phantom Voices (são os ninjas que tem uma função de funerários nas Lands; são ninjas necromantes), a Sisterhood of Blood (são um clã só de mulheres que tem a função de parteiras e cuidar para que a Doença Fa não continue se espalhando; os poderes delas envolve a manipulação de sangue), os Splendid Chameleons (são um clã de artistas corporais que cuidam do entretenimento nestas terras; tem a capacidade de moldar seus corpos como argila, podendo até mesmo mudar de sexo ou se multiplicar) e os Grim Creepers (que são um clã que cuida de manter sob vigilância as pragas de insetos; seus corpos são uma colmeia de Insetos Suu e têm a capacidade de manipular estes insetos de maneira extremamente eficiente, chegando a transformar o corpo inteiramente num enxame). No  resto do livro temos  a descrição de novos estilos de luta, armas, NPCs e uma aventura pronta. É um ótimo suplemento, realmente.

E por fim temos o Wicked Quills.

Este suplemento é a descrição de um clã em avulso. Tem cinco páginas só, pois fala rapidamente da história do clã numa apresentação não maior do que de um clã  no livro básico e então já descreve o seu wushu exclusivo. Não tem outras coisas como vantagens novas (que existem nos dois suplementos acima). É simples. É um pequeno clã guerreiro extremamente hábil que existe nas fronteiras entre as Lands of Seed and Blossom e o Império Izou. A habilidade exótica deles envolve a manipulação dos pelos do seu corpo através do ki (eu sei o que você pensou, mas a ideia aqui são os jutsus cabeludos do Sennin Jiraia do anime Naruto). É barato e bom. Recomendo.

Bom, é isso galera. Espero que tenham gostado. Até a próxima.

Anúncios
 
2 Comentários

Publicado por em 05/01/2012 em RPG

 

Tags: , , , , , ,

2 Respostas para “Suplementos de WU XING – Resenha

  1. Bob Nerd

    05/01/2012 at 8:52 PM

    Eu estou muito interessado nessa linha de produtos, pena que ainda é caro para mim! Queria justamente para tentar mestrar uma campanha de Naruto, mas parece que o sistema é um pouco complexo. Achei que fosse mais como o Wushu.

     
  2. guidoconti

    06/01/2012 at 12:38 AM

    Oi Bob Nerd,

    Em PDF a coisa fica um pouco mais acessível, mas concordo que é carinho mesmo assim. Quanto ao sistema, depois que mestrei mesmo, percebi como o sistema de counter é útil pra fazer do combate um jogo estratégico de manobras. E em Wu Xing não existe simplesmente “eu ataco”. Não. Eu tenho que dizer se quero fazer um ataque normal, fraco ou forte, se empurro, arremesso, etc. Ele parece um sistema travado, mas assim que você e seus jogadores se acostumam com a parada da velocidade dos ataques, ele flui muito naturalmente. Passa a se tornar bem recompensador tem um combate em Wu Xing.

    Obrigado pelo comentário e abraço!

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: