RSS

As Aventuras de Tintim. – Resenha

20 jan

Senhoras e Senhores, bom dia.

Assisti na terça feira, 17/12, ao ótimo filme: As Aventuras de Tintim.

Antes de mais nada eu admito, escrevi esta resenha como leigo no Universo do Tintim. Meu conhecimento se resume em: Tintim é um jovem jornalista criado pelo belga Hergé. Com isto em mente, este post será um pouco diferente dos anteriores, não me sinto confortável para colocar tantas referência e fazer o post “crossmedia” como de costume. Para não falar besteira farei o simples.

Quando fiquei sabendo que o filme do Tintim seria dirigido pelo  Steven Spielberg logo imaginei uma animação com uma boa dose do ritmo Indiana Jones. Acertei em cheio, é exatamente isto o que acontece. Ao contrário da história em quadrinhos, na qual o filme foi baseado, aqui temos uma ação desenfreada o tempo todo, as pequenas paradas são feitas pelo alívio cômico proporcionado pelos agentes da interpol Dupont e Dupond.

A história começa com nosso herói Tintim em uma praça, onde ele se encanta com uma miniatura de barco e o compra. Mal sabe ele que ali se encontra uma das pistas que podem leva-lo a encontrar uma fortuna. Mas como a vida não é fácil, existem outras pessoas atrás destas pistas. Com este cenário começam as perseguições, ciladas e “muita confusão”  durante todo o filme.

No longa, o personagem principal é o Tintim (é óbvio) mas o primeiro coadjuvantemente eu achei que seria o capitão Haddock. Enganei-me, o parceiro que ocupa este lugar é o cachorro Milu. Ele tem destaque total do início ao fim do filme.

Como não poderia faltar, como em todo o filme do Spielberg, tem a lição de moral e recuperação. Esta parte fica marcada pela participação do Capitão Haddock e sua relação com a bebida. Não é aquela coisa exagerada e chata, mas o recado está lá!

Assisti a versão 3D e gostei bastante. Na minha opinião, em animações este recurso fica melhor explorado. Outro ponto que eu gosto muito, quando algo é feito em 3D, as coisas não precisam ficar pulando da tela na sua cara, acho muito mais interessante quando é utilizado para dar profundidade as coisas. Assistam e vejam as cenas na praça logo no início do filme. Ali é um ótimo exemplo de como isto deve ser explorado.

Ainda existem muitos livros do Tintim, apesar de estar abaixo da expectativa com relação a bilheteria, a animação já ganhou o Globo de Ouro 2012, se ainda faturar o Oscar, isto pode dar uma revitalizada no público, garantindo assim uma continuação.

Eu gostei muito e recomendo a todos.

As HQ´s

Agora que a resenha esta feita eu confesso, para não ficar na ignorância total, comprei e li os livros “O Segredo do Licorne e O Tesouro de Rackam, o Terrível” onde foi baseado o filme. Aí, aí, lá vou eu ser crucificado novamente, mas tenho que dizer eu não gostei dos quadrinhos. Ao meu ver, tem coisas que você tem que ler na hora certa, se perder o timing, o contexto, a obra pode perder o impacto. E é exatamente isto aconteceu aqui. Talvez se eu tivesse lido quando era criança as histórias poderiam ter adquirido a aura mágica, como aconteceu com Asterix ou com os livros de Julio Verne, mas eu perdi este tempo. Somando a isto, eu já tenho uma pré-disposição a não gostar de quadrinhos europeus, aí a coisa ficou ruim de vez.

Lendo um pouquinho da história do personagem, uma coisa que eu achei divertida foi ver a evolução dos temas abordados nos quadrinhos. Como ele surgiu no início do século XX, boa parte da África ainda era colonizada pelas nações européias, com isso muita coisa que hoje causaria polêmica eram normais nas primeiras histórias, a visão e o contexto histórico da época permitiam. Hoje os “politicamente corretos” queimariam Hergé vivo em praça pública por ter escrito o álbum Tintim no Congo. Mas com o passar do tempo, de um quadrinho centrado na europa que aceitava o colonialismo, ele passou a defender a liberdade nos países da américa latina da década de 70 nos últimos livros.

Produção

Para fazer este filme não sei se teria como juntar duas pessoas melhores como diretor e produtor. De um lado a lenda viva Steven Spielberg que, como poucos, sabe fazer um filme onde tenha crianças/jovens envolvidos (ET, só para citar um exemplo clássico) no outro lado, o produtor Peter Jackson, falo sem medo de errar que este cara é a pessoa que mais domina a arte de captura de movimentos, se eu mencionar os nomes Gollum e King Kong, você instananeamente concordará comigo. Tintim é um filme centrado em um jovem jornalista totalmente feito com captura de movimentos. Somando a força do diretor e produtor temos o melhor ator que sabe trabalhar com esta técnica, Andy Serkins, mais uma vez, cito os nomes Gollum, King Kong e adiciono mais um Caesar, de Planeta dos Macacos: A Origem . Já teci elogios intermináveis para o cara no post que fiz sobre o PMAO, mas posso resumir dizendo que exite todo um lobby sendo feito para que ele dispute o oscar de melhor ator por dar vida ao símio. Aqui não foi diferente, sua atuação como capitão Hadock esta muito boa e o garoto Jamie Bell, ator que da vida ao Tintim, não fica para trás! Pronto, temos um novo padrão no mercado. Olhe que bacana o Making of abaixo, com um detalhe especial para o Peter Jackson como capitão Haddock.

Para fechar eu digo: Gostei muito mais do filme do que dos quadrinhos, isto pode parecer heresia para algum purista das HQ´s, mas é a verdade. Eu até entendo estas pessoas, pois fico imaginando alguém chegando para mim e falando: “Eu prefiro o filme da Liga Extraordinária do que os quadrinhos!!!” Se isto algum dia acontecer, na boa eu bato na pessoa 🙂

That´s all Folks!
@hugomagalhaes
@eugostodejogar
Facebook 

Anúncios
 
4 Comentários

Publicado por em 20/01/2012 em Cinema, Estréia, resenha

 

Tags: , , , ,

4 Respostas para “As Aventuras de Tintim. – Resenha

  1. Max

    20/01/2012 at 10:32 AM

    Não assisti o filme “ainda” mas estou com bastantes expectativas (medo disso). Tintin tambem tem uma série animada com quase todas as suas histórias reproduzidas, se não me engano são três temporadas, mas não tenho certeza, mas duas temporadas foram lançadas no Brasil em dvd em dois boxes, que eu “ainda” não comprei, mas recomendo para quem tiver interesse em conhecer mais o personagem.

     
    • feliperecka

      20/01/2012 at 10:48 AM

      Li pouca coisa do Tintin, conheci o personagem através do desenho que passava na cultura. Lembro que eu e meu irmão assistíamos todo final de tarde. Assim como o Max, recomendo fortemente!

       
  2. Max

    27/01/2012 at 2:10 PM

    Assisti finalmente o filme. O filme é impressionante, a qualidade, os detalhes, mas sou obrigado a dizer que não fiquei empolgado. Sem falar que precisei engulir em seco certas cenas muito cômicos ou pouco realistas. Mas é um bom filme. Talvez tenha sido o famigerada espectativa… damnyoy Salazar!!!

     
    • Hugo

      27/01/2012 at 2:37 PM

      Salve Max.

      Acho que “conhecer bem o tema” pode lhe ter dado esta impressão! O filme me divertiu muito, o mesmo aconteceu com as pessoas que não conhecem o Tintim, esta foi a regra. Para quem conhecia bem os quadrinhos, realmente o fator espectativa pode ter gerado um pequeno desapontamento com alguma coisa retratada no filme que seja diferente de outras mídias!

      Abraço!

       

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: