RSS

A Cor da Tempestade – Resenha

30 jan

Ola,

Ler e resenhar A Cor da Tempestade foi uma tarefa fácil e prazerosa, este é apenas o segundo livro de ficção cientifica nacional que eu leio, mas sem duvida não será o ultimo, é com muito gosto que lhes escrevo para comentar os contos escritos por Mustafá Ali Kanso, que tem o dom de ambientar a ficção na casualidade do dia a dia, contos que se iniciam com narrativas de cenas do cotidiano nos surpreendem ao se transformar em algo alem.

O autor em seus contos torna a ficção mais humana e a humanidade mais ficcional, e ler  poucas mais de 180 paginas foi algo tão vorá que completei esta leitura num vôo de Curitiba a Natal, parando apenas umas poucas vezes para um breve descanso, conexões e para escrever as notas que deram origem a esta resenha. Espero que vocês gostem do Livro como eu gostei e se descubra fãs de um gênero ainda menino no Brasil.

Conto 1 – A Dinâmica da Arca de Noé – Nos apresenta o professor Elias e seu processo de humanização perante o novo amor, encontrado nos antagonismos da vida. O prof. Elias sem duvida uma mente muito brilhante em seu tempo, tinha em sua personalidade altiva e carrancuda seu maior inimigo, uma vez que este inimigo foi derrotado Elias conseguiu de uma vez por todas vencer todos os obstáculos a ele apresentados deixando para trás parte da mediocridade do ser humano, que por vezes travestido de bom samaritano aflora quando a uma simples competição profissional surge em suas vidas. A ficção aqui nos e apresentada na forma do progresso cientifico galgado por Elias e materializado no futuro das grandes mega-corporações.

Conto 2  – Propriedade intelectual – mostra a trajetória do bonachão professor de física que ao se apoderar de uma idéia que ele acreditava não pertencer a ninguém, o lança numa grande aventura acadêmica, rumo ao sucesso, mas ao final de seu fugaz sucesso sofre o revés de ser apanhado pelos legítimos proprietários das idéias por ele alastradas.

Conto 3  – Auslander – Sem duvida um dos mais divertidos contos do livro, pois nele a realidade de ser diferente entra em conflito com a necessidade de fazer parte do todo, e o grande paradigma de ser adolescente e tentar se encaixar numa sociedade preconceituosa. Neste conto Felipe e seus colegas acabam por testemunhar uma criatura alienígena que assume a forma humana com perfeição, e que vive e vivia entre eles sem ser notado. Neste momento o auge da paranóia se apossa dos jovens fazendo se enclausurar em seus próprios medos, fazendo encontrar neles mesmo o refúgio seguro para suas inseguranças.

Conto 4 – O gato de Nietzche – Aventura e ficção se mesclam neste empolgante thriller por conta das buscas de Carlos e Cristina, ele um jovem físico de grande potencial, e ela uma caçadora de fortunas, ambos seguindo as pistas de um velho caderno jesuíta acabam por explorar algumas ruínas que continham um grande tesouro e também algo mais. Acompanhe o desenrolar deste conto que me levou a viajar juntamente com Carlos e Cristina por dentro desta aventura.

Conto 5 – A Beira do abismo – Sem duvida ‘e o conto mais lovecraftiano de todo livro, nele um reporte apresenta uma nova coluna onde passa a desfazer e a duvidar dos achados de uma equipe de renomados exobiólogos e cripto-zoólogos, e para ter mais material passa a inclusive a montar uma equipe, para então desvendar ele mesmo, os mistérios que acreditava serem apenas mentiras para vender livros. Com o desenrolar das coisas ele acaba por ate mudar de lado e se emparceirar com seus antigos antagonistas a fim de revelar o grande mistério de uma fenda nos ermos do Brasil. Mas aqui como em todos os contos de Mustafa Ali Kanso, o elemento humano salta frente à ficção que fica somente como pano de fundo, nos surpreendendo uma vez mais.

Conto 6 – Singularis  Veritas – Neste curtíssimo relato percebo que a ceticidade cientifica sempre foi e sempre será um grande obstáculo ao livre pensador e sempre que grandes idéias estiverem subordinadas a mentes pequenas. Aqui a luta do jovem professor de arqueologia em tentar publicar suas notas revolucionárias, tem suas idéias encaixotadas pelo retrogrado reitor que com seu poder encerra todas as possibilidades de obtenção do conhecimento. Este conto para mim é atemporal.

Conto 7 –  Herdeiro dos Ventos –  Vem nos mostrar como algumas qualidades são mais valorizadas que outras na sociedade, criando párias onde deveriam haver ícones.  O conto relata a breve passagem pela vida de alguém cujo gosto pela leitura não podia ser contido, pois se foi coibido fisicamente, encontrou a liberdade nas asas do imaginário!

Conto 8 – Acádia e o Oceano – Este é conto com maior carga mitológica, já que nos remete direto do titulo a logo pensar no mítico titã Oceano, ele também nos mostram como os Titãs ( e deuses) sempre estão prontos a se interessar pelas pequenas tragédias humanas, e de alguma forma tornar-se parte delas.

Conto 9 – Uma Carta para Guinevere – Dos vários caminhos que a vida nos oferece, restam sempre as escolhas que fazemos, uma Carta para Guinevere é sobre estas escolhas e também sobre o amor que se ganha ou se perde ao fazê-las.

Conto 10 – A Cor da Tempestade – Sem duvida é um dos contos mais bacanas da coletânea, ele nos situa num futuro onde nossos preconceitos não evoluíram com nossa tecnologia, onde a natureza humana revela sempre seus desdobramentos para o bom e para o mal, e mesmo onde aparentemente existe uma igualdade, vemos apenas que é o nosso preconceito velado em educação.

Nosso Blog agradece ao Autor pela oportunidade que ele nos deu, de conhecer o seu trabalho e ao mesmo tempo poder divulgar mais um titulo de ficção, para aumentar as obras contidas nas prateleira dos leitores tupiniquins. Que venham mais autores e mais obras, pois aqui sempre estaremos abertos a divulgar a Literatura de Ficção e Fantasia.

Contato com o autor:

Email: prof.musta@gmail.com Página :www.mustafa.com.br

Onde comprar: 

Pela Internet: Editora Multifoco

Em Curitiba:

– ARTE & LETRA EDITORA E LIVRARIA: Rua Pres. Taunay, 130 – fundos da Casa de Pedra – Batel Curitiba – PR – Brasil – CEP 80420-180 – Fone: (41) 3223-5302

– LIVRARIA DARIO VELOZZO: Praça Garibaldi, 7

Anúncios
 
1 comentário

Publicado por em 30/01/2012 em Literatura

 

Tags: , , , , ,

Uma resposta para “A Cor da Tempestade – Resenha

  1. helisonbsb

    08/02/2012 at 2:35 PM

    sinceramente não conhecia esse livro,,,o bom que aqui foi apresentado!!!!ando sem tempo para literatura e novas descobertas,,,parabéns, belo post!!!

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: