RSS

GUERRA DE BRINQUEDO 7 – Construindo um jogo completo

15 fev

–  JOGO ARTESANAL DE AVIAÇÃO DE CAÇA NA PRIMEIRA GRANDE GUERRA


Lembro quando conheci tardiamenteo jogo de computador FLYING CORPS nos anos 90, veio gratuito em uma revista.Um ótimo  jogo de tiro com aviões da primeira guerra mundial, em que voce podia tanto pilotar o avião de uma visão externa como também da cabine do piloto no melhor estilo simulador de vôo.E ele tinha muitas características de realismo, o avião ingles SOPWITH CAMEL e o alemão FOKKER TRIPLANO tinham o comportamento abrupto e perigoso dos aviões reais dotados com motores radiaias como na realidade….A manobrabilidade do Fokker Triplano para fazer uma curva a direita era uma coisa espantosa, porém não era difícil que o exagero na performance levasse a um parafuso ou mesmo a um acidente durante a decolagem….Os anos passaram e não vi surgirem outros grandes simuladores de guerra dos primórdios da aviação de caça, a não ser o contemporaneo de Flying Corps chamado Red Baron, que vinha com um manual contendo uma farta seção histórica contando a história do surgimento da aviação de caça e seus pilotos maravilhosos.

Então agora  indo dali pra cá em sistemas de jogos de guerra com miniaturas, nos temas mais diversos como segunda guerra mundial, guerras punicas, guerrilha moderna, apesar de sempre focados em infantaria, eu inevitavelmente imaginaria onde encontraria algum sistema ou jogo para batalhas de mesa entre aviões da primeira ou sengunda guerra mundial, e já pensava mesmo em criar alguma coisa no gênero.Não demorou e já vi alusões a um jogo muito famoso que aborda este tema, no caso um CARDGAME de nome WINGS OF WAR, em que baralhos de cartas específicos permitem representar as aeronaves da época e suas características  e também as manobras e performance que podiam fazer.

Tudo muito bom e divertido não fosse por alguns detalhes.

Por ser um jogo de cartas, faltaria alguma coisa TRIDIMENSIONAL no sistema, e acho que a questão da ALTITUDE dos aviões no combate foi a dimensão sacrificada para adequar o jogo as cartas ( por mais que parece que ouvi falar de uma versão avançada que implementa esta dimensão )

Outra objeção foi o fato de que por trabalhar exclusivamente com baralhos eu vi que a coisa era muito assim …. colecionável, e aí já pensei que o usuário empolgado poderia ter que se enredar em aquisição de lotes e lotes de baralhos para a coisa ficar mais divertida.

Inevitavelmente eu imaginei que poderia então criar um sistema próprio para jogar com os aviões em miniatura sobre uma mesa ou tabuleiro  e implementando o inevitável fator ALTITUDE, tão imprescindivel num jogo de combate de aviões.

Quando então eu vi que o meu amigo BARONE, autor de inúmeros sistemas de combate com miniaturas de temas diversos já havia feito algo neste sentido, fui corrrendo conferir  !

O sistema do Barone é para miniaturas sobre um tabuleiro hexagonal , é  completo e esta ali pronto e disponível para ser usado sem adaptações ou restrições, bastando ter as miniaturas de aviões e algum sistema para representar os 4 níveis de altitude que se pode atingir com os aviões, fica aqui a recomendação e o link para a cópia gratuita do belíssimo manual do sistema :

http://www.victorbarone.kit.net/wargame/files/barao_vermelho.pdf

MESMO ASSIM, eu acabei enveredando pelo caminho do desenvolvimento próprio, por alguns motivos simples a saber :

– um instinto nato de curiosidade e engendramento que leva a modificar ou desenvolver sistemas próprios.

– a facilidade que percebi em montar um sistema autoral, dado não só o conhecimento de outros sistemas do gênero mas também a um bom conhecimento de aviação de caça inclusive a aviação primordial dos anos 20 .

– alguns ingredientes muito interessantes que eu vi que o Wings Of War possuia,  mas num jogo de cartas, o  que eu acho um tanto limitado e deselegante para jogos de guerra.

E foi um tapa para eu puxar um jogo completo da cartola, neste caso não somente um ‘sistema’ de jogo, mas um jogo completo, incluindo tabuleiro , peças, marcadores….Vou tentar ser breve e sucinto ao expor o desenvolvimento do jogo, espero que consiga.

SISTEMA :

Um jogo de combate de aviões precisa essencialmente de miniaturas dos aviões ,  um método para efetivar as manobras, um método para representar as altitudes, um sistema de dano para as aeronaves, e um método de medição de distancias e orientação das aeronaves.

OS AVIÕES :

Sempre procurando as soluções mais simples, e é especialmente fácil representar aviões da PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL, pois eram biplanos e triplanos, o que proporcionam visuais muito característicos em qualquer miniatura.

Palitos de picolé para as asas recortados em 4 centímetros aproximadamente, colados em cima e em baixo perpendiculares ao eixo de uma seção de espetinho de madeira de 3 centimetros aproximadamente já geram o bom efeito das asas e corpo de um biplano, mais uma pequena seção de palito de picolé no extremo oposto e pronto , o corpo de um avião esta concluído.

Acha pouco ?

Pinte adequadamente, nada de muito sofisticado, simplesmente a cor certa de fundo para cada nacionalidade e rascunhe mesmo que toscamente a pintura de alguns emblemas de nacionalidade e voce terá aviões de primeira guerra muito bem representados para a escala do jogo em questão.

MANOBRAS :

As manobras são dirigidas pela maneira mais óbvia possível, por um baralho de cartas que as representa graficamente, no caso do Wings Of War e mesmo no sistema do Barone além dos tipos das manobras elas são limitadas em quantidade conforme estes tipos.

No meu sistema eu preferi limitar as coisas de maneira um pouco diferente mas com resultados identicos.

Eu não quis desenvolver um baralho para cada aeronave pois exigiria muitas cartas, então cada jogador tem simplesmente um baralho com uma carta para cada manobra, numerada, ele simplesmente escolhe cada manobra que deseja fazer e anota ela pelo numero da carta escolhida, na hora da resolução das manobras cada jogador revela sua linha de manobras anotadas e o combate acontece.

O baralho é então mais uma tabela referencial do que uma ferramenta de uso direto  no jogo.

As limitações quanto ao uso de um tipo ou outro de manobra em sucessão é determinada pela cor da carta, com as manobras mais comuns, como avanço a frente, curvas normais e etc representadas na cor verde, significando que podem ser feitas uma atras da outra conforme a vontade do jogador e sem restrições.

Manobras secundárias são representadas na cor amarela e se usadas uma depois da outra impõem alguma restrição ou teste de pilotagem para se efetivarem adequadamente e as manobras mais radicais como a famosa IMELMANN vem com a cor vermelha para representar toda a dificuldade e restrição que este tipo de manobra impõem.

Em resumo cada jogador escolhe suas 3 manobras e depois revelam uma de cada vez alternando entre os jogadores


ALTITUDES : aqui eu queria a representação espacial das altitudes tomadas pelas aeronaves sem subterfúgios, depois de pensar em uma ou outra maneira de fazer a coisa a solução escolhida foi das mais simples.

Canudos de plastico  cortados em conjuntos de 5 tamanhos vão representar 5 altitudes, um pedaço de espetinho de madeira colado na base hexagonal que sustenta o avião e outro no corpo do proprio avião servem de suporte para encaixe e desencaixe de cada seção de canudo plastico conforme a altitude desejada a representar.

Tudo muito simples.

SISTEMA DE DANO : gostei muito da maneira que Wings of War tratava esta questão,  considerando que uma vez que uma aeronave consiga um alinhamento do seu nariz com uma aeronave adversária ela automaticamente dispara e o dano é simplesmente sorteado em um conjunto de danos premeditadamente balanceados.

De novo não desejava encarecer o jogo então optei por fichas impressas em papel de alta gramatura em tamanho bem pequeno, 1,5 x 1,5 cm.

Inicialmente pensei em fazer um teste de acerto como é característico nos wargames de miniaturas, mas pensei que talvez devido a toda a tridimensionalidade do jogo já fosse difícil conseguir uma linha de tiro válida então seria frustante ainda testar o acerto e não conseguir fazer nada por tempo demais.

E assim a coisa funcionou muito bem.

DISTÂNCIAS E ORIENTAÇÕES DAS AERONAVES :

bem aí nada mais natural que implementar o bom e velho sistema de um tabuleiro com hexagonos, inicialmente pensei em simplesmente jogar sobre uma cenica habitual de wargame com miniaturas, mas vi que a complicação seria excessiva e o rigor totalmente comprometido.

Um tabuleiro hexagonal simplifica e garante exatidão, a distancia entre as aeronaves e a orientação exata em que ela esta mirando ou se dirigindo.

CARACTERÍSTICAS DOS AVIÕES :

para arrematar e dar um diferencial , foram acrescentados características conforme o tipo de aviões usados e conforme algumas características reais que eles possuiam, por exemplo, qualquer curioso ou aficcionado da aviação de caça da primeira guerra mundial sabe que o avião alemão triplano FOKKER era muito manejável, porém perigosoo e fazia curvas especialmente rapidas para a direita devido ao efeito do motor radial, e qualquer sistema que se preze vai tentar por isto no jogo de alguma maneira,  eu dei uma estudada nas características de cada aeronave na internet e pinçei algumas características e engendrei detalhes no jogo que pudessem refletir isto e dar esta cor maior ao jogo.

CONCLUSÃO :

É um jogo que se mostrou muito divertido na partida teste, também é relativamente bem elaborado ao mesmo tempo que simples e muito dinâmico, acho até que poderia se tornar um produto comercial completo em caixa fechada, mas isto não vem ao caso aqui.

Esta matéria é mais para mostrar como é possível não só se divertir com jogos a preços módicos e artesanais, mas também montar por sua própria conta uma espécie de ‘produto’ completo de jogo , capaz de entreter um grupo de pessoas de forma absoluta como qualquer outro bom jogo comercial do mercado.

Anúncios
 
8 Comentários

Publicado por em 15/02/2012 em Geral

 

8 Respostas para “GUERRA DE BRINQUEDO 7 – Construindo um jogo completo

  1. Max

    16/02/2012 at 8:14 AM

    Legal, acho que eu já vi a muito tempo atrás umqa versão mais antiga deste jogo, mas deve estar perdida num dos níveis do Tartaro.. digo numa pasta num dos meus hds em casa. Já pensou tambem naqueles aviãozinhos de festa de criança que se compra em supermercado? muito grandes?

     
  2. herrmiller

    16/02/2012 at 10:04 AM

    Sim, a possibilidade de usar aviõezinhos brinde de festa é interessante, porém conforme o visual deles mais apropriados para guerra numa outra época, talvez a segunda guerra mundial, e também depois de dar um trato fazendo uma pintura ( mesmo que simples ) que torne adequado o visual e tire aquele ‘astral’ de simples brinquedo de criança, hehe….

    Os aviões do tempo do BARÃO VERMELHO eram os biplanos e triplanos com várias asas, isto é bom porque miniaturas são simples de fazer ao mesmo tempo que ficam muito bem caracterizadas, como se ve nas fotos….
    O COLORIDO dos aviões não é fantasia, segue o padrão básico de cor da maioria deles, não é a toa que a guerra nos céus da europa no começo do século XX foi chamada de CIRCO VOADOR, tamanha a profusão de padrões de cores nos caças

    A versão antiga do jogo que voce falou estar perdido em algum lugar por aí, voce esta se referindo ao CARDGAME Wings of War ?
    Este jogo que eu fiz é totalmente original, não é cópia de nenhum outro, tendo no máximo uns ingredientes do Wings of War, porém acaba sendo bem diferente pois além de ser um boardgame, também apresenta alguns testes com dados e representa tridimensionalmente a altitude no combate aéreo.
    Se encontrar mais indícios deste seu jogo perdido não deixe de me trazer informações, qualquer jogo de guerra com miniaturas que eu encontro pela frente faço questão de conhecer e ver do que se trata, tanto para adotar o jogo se achar que é bom como para simplesmente adquirir mais conhecimento e bagagem para criar ou modificar algum sistema conforme meus anseios e necessidades.
    Grande abraço! 🙂

     
    • Max

      16/02/2012 at 1:59 PM

      Ahhh, perai, acho que não li corrtamente a meteira. O jogo que comentei acredito ser esse do Barone, só que uma versão mais antiga mesmo. Realmente estava achando estranho os cards diferentes estavam expostos nas imagens. Foi isso mesmo. My bad! ^_^

       
  3. Ivar

    16/02/2012 at 1:38 PM

    Cara, muito legal o jogo que você desenvolveu 🙂 Eu também comecei meu caso de amor com aviões da I Guerra Mundial com um jogo de PC, mas usava um mais simples (o Knights of the Sky, de 1995), que nem por isso deixa de ser emocionante.

    Gostei muito do trabalho e da simplicidade para a montagem das peças de jogo, e especialmente a questão da tridimensionalidade, que é algo realmente ausente da maioria dos jogos. Eu tenho um post no meu blog falando um pouco das peças que encontrei na net e montei para o jogo “Crimson Skies”, da antiga FASA (ambientação dieselpunk, mas que, infelizmente, também não conta com a questão da altitude). Fique à vontade para dar uma olhada: http://wp.me/pWz8b-4K

    Parabéns pelo trabalho!

     
  4. herrmiller

    16/02/2012 at 5:39 PM

    Muito Legal!
    Eu sustentaria as peças no Crimsom como vieram, monta-las e arrumar alguma caixa especifica para armazenar assim, a diferenciação de times poderia ser feita pintando as bases em cores diferentes ou algum artificio assim….
    Acho que o problema mesmo é ‘encontrar os parceiros de jogo adequados, interessados e motivados a conhecer e jogar , a despeito da maior complexidade frente aos jogos para lá de simples que temos tradição por aqui ( war, banco imobiliario , aqueles q voce citou )

    Somos áridos no segmento de jogos, mas só hoje finalmente estamos um pouco mais que rastejando neste universo dos board e wargames, pegue este o link deste forum e veja a ”atividade frenética” que um pessoal tem com boards de todos os tipos na cidade de curitiba :

    http://confraria-ludica.org/forum/index.php?action=forum

     
  5. javo

    17/02/2012 at 7:29 AM

    muito legal.
    depois vou ver se tento fazer uns aviões tambem

     
  6. herrmiller

    17/02/2012 at 9:30 AM

    Eu devia fazer um passo a passo né, nestas coisas todas de miniaturas, pinturas, cenários ….
    Mas eu sou o rei da pressa, não sou muito aplicado, tenho a idéia , o plano , e tudo que quero é ver ela concluída rapidamente !

    Eu vou ver se para frente eu desenvolvo mais dedicação e faço uns pacotes de passo a passo nos diversos artesanatos com jogos que já realizei.

     
  7. javo

    17/02/2012 at 12:46 PM

    opa, adorei a idéia rsrsrs

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: