RSS

American Pie: O Reencontro – Resenha

20 abr

Depois de três filmes que merecem ser esquecidos, a franquia volta ao eixo e traz consigo as gargalhadas!
por Hugo Fernando 

Senhoras e Senhores eles estão de volta!

Dez anos se passaram deste o baile e a festa, todos seguiram em frente na vida, cada um ao seu estilo. Jim e Michelle casaram e tiveram um filho. “Oz” se tornou comentarista esportivo. O chato do Kevin achou uma esposa e se tornou “dono de casa”. Finch rodou o mundo e Stifler continua o Stifler!

Para comemorar os dez anos da formatura, a turma toda se reúne sendo que as pessoas do núcleo principal marcam 2 dias antes para matar a saudade e conversar. Já neste encontro fica claro que nem tudo está as mil maravilhas para eles, mas todos aceitam a vida que tem.

Como era de se esperar Jim e Michelle são o foco principal da história, a vida amorosa deles esta estagnada depois que tiveram um filho. Eles estão tentando reencontrar o “mojo” entre eles! Quando vão passar o fim de semana na casa do Pai do Jim, de imediato as coisas começam a dar errado. A menininha que o Jim cuidava quando morava com os pais, agora é uma jovem de 18 anos, e a partir deste ponto já da para imaginar o que vem pela frente.

Mesclando os agora adultos que estão desde o primeiro filme, com os novos adolescentes representados pela Kara (Ali Cobrin), a menininha que o Jim cuidava, American Pie: O reencontro tenta atingir a dois públicos: o pessoal de trinta e tantos que assistiu o primeiro longa e a piazada que estão conhecendo a franquia agora. Isto pode ser considerado sua qualidade e o seu defeito! Explico. É uma qualidade pois ficou muito engraçado quando mostra que os “trintões” não conseguem acompanhar o pique da meninada de dezoito, é o festival da vergonha alheia, todos se comportam como “O Tio da Sukita“. Agora fica sendo um defeito, pois, ao priorizar e forçar o comportamento jovem, deixa de explorar outras situações da vida adulta que poderiam ser tão ou mais engraçadas do que as que foram abordadas!

Não tem nenhuma surpresa, o diretor pegou uma fórmula conhecida e repetiu. Temos as mesmas cenas e situações do primeiro longa, tenho certeza que elas foram feitas de propósito para ficar evidente a semelhança. A diferença é que o tempo passou. Para citar um exemplo, a mesma cena em que o Stifler anda por sua festa no primeiro filme é repetida agora, porém ao invés de uma festa, Stifler anda pelo escritório! Você pode pensar, isto é ruim! Mas eu te digo, ao contrário, ficou muito bom. Esta associação que acontece entre os dois filmes deixam as coisas ainda mais engraçadas. Não fica aquela sensação ruim que causou a segunda parte do Se Beber não Case!

Outro ponto que te deixa ansioso pela próxima cena é saber quem vai aparecer e como vai aparecer. Quando eles disseram que seria o reencontro da turma toda não estava brincando. Todo mundo do primeiro filme está de volta, inclusive os atores que fizeram pontas!

Olha a imagem abaixo, da para ver que para certas pessoas o tempo só faz bem!

Considerações rapidinhas!

  • Como não poderia deixar de ser, as cenas escatológicas estão lá, e para variar, nosso herói Stifler é o centro de todas elas.
  • A “Stifler´s Mom”, não representa uma M.I.L.F. ela está muito mais para G.I.L.F!
  • Pela primeira vez uma das conversas entre o Jim e seu pai não acaba em vergonha alheia, a dica ali passada pelo Sr. Levenstein deve ser levada a sério por todos!
  • Mulheres, acreditem, ficar magra demais não é legal, só outras mulheres acham isto importante. Vejam a Shannon Elizabeth (Nadia), ela era a gostosona do primeiro filme e agora aparece bem “estragadinha”, credito boa parte deste problema por estar magra demais!
  • O Sensacional Neil Patrick Harris (o Dr. Doogie ou o Barney do How I Met Your Mother) faz uma ponta no filme!
  • O Stifler tem um final épico!

Agora fica bem fácil indicar este filme. Se você gostou do primeiro American Pie, se você riu muito com as trapalhadas do Jim, com o ar blasé do Finch, com o desespero do Kevin e com toda as situações criadas pela turma, o filme é extremamente recomendado, vai ser gargalhada na certa. Caso contrário, se você não gostou do primeiro filme, não perca seu tempo nem seu dinheiro, você não vai gostar. Felizmente eu me incluo no primeiro grupo e ri muito durante a sessão.

Trailer:

That´s all Folks.
Hugo Fernando
@eugostodejogar
FaceBook 

Anúncios
 
2 Comentários

Publicado por em 20/04/2012 em Cinema, Estréia

 

Tags: , , , , , , , ,

2 Respostas para “American Pie: O Reencontro – Resenha

  1. Nathalie

    15/05/2012 at 4:52 PM

    Só uma correção: Passaram-se 13 anos, e não 10. Eles foram da Class of 99….

     
    • Hugo

      15/05/2012 at 4:55 PM

      Olá, foram 13 anos na vida real, mas a turma esta se encontrando pelos 10 anos de formados no tempo do filme!
      Até mais.
      Hugo.

       

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: