RSS

GUERRA DE BRINQUEDO – Guerra dos Confederados

26 out

(por HerrMüller)

Já que semana passada a nostalgia do FORTE APACHE se fez presente para os veteranos das imediações, vou manter o clima mais um pouco falando sobre uma guerra que tem os dois pés enfiados naquela ‘era’ ( dos cowboys e pistoleiros, soldados e peles vermelhas ), a  GUERRA DOS CONFEDERADOS ou Guerra da Secessão.
Em meados dos anos 1800, época em que o  ‘Velho Oeste’ estava no seu auge,   os Estados Unidos tiveram seu conflito mais sangrento, quando as questões de poder econômico , modernização do  país e da economia com a industrialização e a questão abolicionista envolveu todo o país e provocou uma separação que levou o país a guerra. De um lado os ‘Confederados’ , estados do sul , escravagistas e fortemente dependentes da lavoura e do comércio dos seus produtos como o algodão, que pediu uma separação do resto do país com vistas a criar uma nova nação, que estabeleceu Richmond no estado da Virgínia como sua capital, de outro a ‘União’, formada pelos estados do norte, que estava se tornando fortemente industrializada e passou a defender a abolição da escravatura.

A guerra da Secessão também revelou ao mundo que novas  características de combate  iriam marcar os confilitos contemporaneos daí em diante, apesar dela ter um pé no estilo de guerra do tempo de NAPOLEÃO, com grandes formações cerradas de infantaria disparando mosquetes, apoiados por artilharia de canhões e ladeados por cavalaria promovendo cargas de oportunidade, ela também trouxe as características da GUERRA DE TRINCHEIRAS, com formações de infantaria estacionada atrás de proteção em combates muito menos móveis, se não estabeleceu de fato este estilo de luta ao menos ensaiou-o em alguns combates específicos.

Sulistas eram os casacas cinzentas, União eram os casacas azuis, e de-lhe combates sangrentos entre ambos, aliás muito mais sangrentos e em maior quantidade do que supõe as pessoas aqui por estas bandas.
Os norte-americanos realmente são uns temíveis ‘senhores da guerra’, pois sua nação sempre que se engajou em conflitos bélicos o fez de forma muito intensa e violenta, e sempre esta as voltas com alguma escaruça pelo mundo afora.
Brothers in arms  é um termo muito adequado para a guerra da Secessão, aliás temos um ‘sistema’ de jogo para ela feito por um autor  nacional, chama-se  “Irmãos em Guerra” da autoria de Victor Barone.
Sistema de jogo é o nome de um manual que estabelece regras para se jogar partidas de guerras com miniaturas sobre uma mesa com cenário.
E vamos analisar mais um pouco como este tipo de guerra pode ser abordada num jogo de guerra com miniaturas quando então segue uma sucessão de ilustrações para encher os olhos dos espectadores com comentários e curiosidades pertinentes

Guerra dos confederados em jogo de guerra tem que ter :
Formações compactas de infantaria que manobra e adquire formatos diferentes conforme a conveniência e tática do comandante :
-formação em coluna de marcha para deslocamento ágil.
-formações variadas de coluna de combate, com maior ou menor profundidade para manter fogo intenso ao mesmo tempo em que mantém coesão e poder de manobra.
-formações em linha para otimizar o aspecto do tiro massivo de mosquete e rifle.
-formação em quadrado, exclusiva para deter e suportar carga de cavalaria
– formação escaramuçadora ou mista, em que um grupo de infantaria mantém uma formação frouxa, avançando com rapidez e usando rifles ao invés de mosquetes ( rifles tem cano de alma raiada, quer dizer o interior do cano tem estrias e o projétil ao percorre-lo gira e adquire propriedades balísticas superiores,  que permitem um tiro mais preciso e a maior distância,  e mosquetes cano de alma lisa, quer dizer, o interior do cano é liso )

Tipos de formações de Cavalaria como :
– Cavalaria pesada ou ligeira com formação de carga, este tipo de atuação não foi muito usada na guerra dos confederados o que já é um prenúncio da modernidade da guerra que se seguiria no mundo.
– Cavalaria armada com pistolas e carabinas, a nova maneira de se usar a cavalaria, em que o objetivo maior era a mobilidade e não mais o ataque direto com cargas para desmantelar as formações inimigas como no período medieval.

Tipos de artilharia :
– canhões de alma raiada e alma lisa e calibres diferentes, canhões howitzers que nada mais são do que canhões de tiro balístico como morteiros ( fazem um amplo arco no céu e podem atingir o alvo sobre obstáculos )
– diferentes tipos de munições para canhões, por exemplo a clássica bola maciça de canhão para atingir formações cerradas a distância ou então o disparo ‘canister’ em que saem uma porção de pequenos projéteis da boca do canhão como um tiro de escopeta, útil para atingir formações inimigas a curta distância.

Isto é o básico para se considerar e construir um ‘sistema’ de combate com miniaturas no período da guerra dos confederados, divida os soldados em unidades de tamanhos diversos e denomine de regimentos, divida-os em brigadas maiores posicionados em 2 ou 3 setores e acrescente a eles comandantes, por cima de tudo isto acrescente um comandante em chefe, a figura do general de campo, ou considere-o como sendo o proprio jogador.
Os jogadores rolam um dado para ver quem tem a iniciativa, se algum dos lados possui um general de gênio usa seu bônus para tentar uma vantagem nesta disputa.
O vencedor começa a tentar mover suas tropas, rola dados para ver se seus comandantes obtém sucesso em todas as intenções, suas unidades se movem em formações desejadas, se aptos disparam sobre o inimigo, com as características da arma que empunham , da formação que adotam e das características peculiares que possam vir a ter, e seguem lutando, conforme as baixas sejam mais ou menos sangrentas versus a formação mais ou  menos favorável a resistir as mesmas e a qualidade inerente a tropa e ou a seu comando, elas testam o moral e veem se ficam , recuam, foge ou dispersam do campo de batalha.
Vamos a guerra :

E no sentido bélico o que compõem

Da onde nascem os bebês, quer dizer, da onde surgem as miniaturas :
Normalmente são de plastico ou metal que vem em armações, necessitando montar, retirar as rebarbas e pintar, ou então podem vir de trabalhos mais artesanais mesmo sendo miniaturas seriadas e profissionais como o exemplo abaixo :

Este tipo de trabalho artesanal acima é de uma marca de miniaturas de escol que infelizmente eu não consegui ainda recuperar o nome, que redunda em trabalhos desta magnitude :


Esta empresa vende conjuntos completos de soldados para jogar em conflitos determinados, como ilustrado abaixo :


Os defensores confederados da Georgia versus as forças do general Sherman

AS fabulosas mesas de jogo dos hobbystas mais dedicados, usando o mesmo tipo de miniaturas artesanais :

 Abaixo um hobbysta dedicado transforma um notório jogo de TABULEIRO com miniaturas em plástico de inferior qualidade ( BATTLE CRY , da série COMMAND & COLORS ) em uma versão de mesa totalmente tridimensional, veja que beleza :

Abaixo algumas fotos das miniaturas e cenários do autor do sistema IRMÃOS EM GUERRA , Victor Luiz Barone Junior , que merece um artigo especial sobre seus sistemas e miniaturas em outra oportunidade :

O Barone usa miniaturas na escala 10mm , bastante pequenas mas muito charmosas para este fim, são da marca BACUS, apesar da empresa vende-las brutas, existem pessoas na Inglaterra que pintam , embasam e vendem para o mundo todo, como estas que o Barone adquiriu.

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 26/10/2012 em Geral

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: