RSS

Adaptações entre mídias.

30 out

Durante a Gibicon, finalmente lí o quadrinho “Wanted” e cheguei à conclusão que adaptações entre mídias não é opção, é obrigatoriedade!
por Hugo Fernando

Senhoras e Senhores.

Como todos sabem, neste fim de semana que passou ocorreu a Gibicon em Curitiba, entre as várias atividades de altíssimo nível eu passei pelas diversas “lojinhas” para as compras. Para minha surpresa, achei uma revista que procurava a anos “Wanted”. Sim, aquela mesma história que foi adaptada para o cinema há alguns anos e protagonizada pelo Professor Xavier e para peituda supervalorizada Lara Croft!

Você já assistiu? Vale a pena! Se ainda não viu, confira ao menos o trailer aqui abaixo!

Gente o filme é sensacional, é daqueles em que a realidade passa longe, lei da gravidade não existe, inércia muito menos! Todas as cenas são coreografadas para ser o mais fodásticas possível, são quase duas horas de diversão pura!

Peguei a HQ tendo este filme como referência e imaginando que, se no filme eles fizeram aquilo, no original será muito mais alucinante. Doce ilusão!

Sincera e honestamente, a HQ é ruim! o primeiro capítulo vai, o segundo se arrasta, do terceiro para frente eu comecei a treinar leitura dinâmica! Quando acabei de ler, mais do que nunca tiver a certeza que a adaptação entre mídias é uma obrigação!

Por mais absurdo que sejam as coisas que acontecem no filme, a história flui bem. Na HQ isto não acontece, as coisas começam a tomar uma proporção gigantesca de uma hora para outra.Tem muito personagem, muita referência, você fica perdido rapidamente. A todo momento tem que voltar para saber quem é o cara que eles estão falando, quem são os personagens, tudo truncado!

Meu ponto oficial de bater papo sobre quadrinhos aqui em Curitiba é a Itiban! Toda vez que o assunto são as adaptações das HQ´s para a telona, sempre aparece um neófito maldito e diz “Mas tá diferente dos quadrinhos”, eu respiro profundamente e com a delicadeza suprema que aprendi com o Xico digo “MAS É CLARO ANIMAL, SE FOSSE IGUAL NÃO FUNCIONARIA NO CINEMA”! Meu exemplo até então era a adaptação de Watchmen. Eu gostei do filme, e entendi o motivo que fizeram aquele final! Para fazer algo como as HQ´s, eles teriam que dar mais informações e contexto, o filme que tinha 3 horas passaria para 4 e isto torna o longa de difícil aceitação e inviável comercialmente (até hoje não tenho a mínima vontade de assistir as versões estendidas do Senhor dos Anéis, as versões normais eu já acho grandes demais)! No Wanted não é a questão do tempo, aqui o Mark Millar pirou mesmo, colocou uma quantidade absurda de vilões e poderes diferentes, se junta-se todo o pessoal da Industrial Light and Magic com o a Weta, eles não conseguiriam dar conta do filme. Para resolver o problema, fizeram foi uma adaptação muito boa que mudou a história e deixou tudo mais interessante e aceitável!

É claro que isto é uma faca de dois gumes, existem adaptações horríveis, vamos citar algumas:

Do Inferno: Cara, sua cabeça sai do corpo quando você lê as HQ´s, já no primeiro livro Alan Moore (amém) diz quem é Jack, o estripador, o mote de toda a história é falar das relações entre maçonaria, realeza, modo de vida em 1888, os desgraçados de Whitechappel e por aí vai, é uma história rica. Padawan, isto é leitura obrigatória! No cinema é uma idiotice do tamanho do mundo, o filme cai em um lugar comum e se resume ao inspetor Abberline tentar descobrir quem é o Jack! Boring!

X-Men First Class: Bem, já escrevi um post inteiro sobre isto. Pode parecer contraditório com o que eu escrevi sobre Wanted, mas no XMFC eles simplesmente destruiriam a história e a mitologia dos X-Men, quem não conhece as HQ´s até gosta do filme, eu achei horrível! Leia o post que meu ponto de vista fica mais claro!

Liga Extraordinária: Este é outro exemplo, para preservar a imagem de fodão do Sean Connery eles o colocam como lider do grupo, nos fazem engolir um idiota de um Tom Sawyer só para tornar o filme mais aceitável nos EUA, Mr. Hyde estúpido virou um troglodita e por aí vai! Não tem nada a ver com a riquíssima HQ, em que os heróis são decrépitos e nada confiáveis. Você não sabe o que vai acontecer na próxima página, ainda mais se considera todos os volumes!

Para citar algumas adaptações ótimas vou falar apenas duas, veja  que eles mudaram e adaptaram muita coisa com relação aos quadrinhos e tudo funcionou perfeitamente! O Cavaleiro das Trevas do Nolan e os Vingadores. Nada mais a dizer meretíssimo!

Bem, basicamente é isto, com estes parágrafos quis deixar claro que as adaptações tem que acontecer quando se troca a mídia. Isto é fato! A questão é fazer uma boa adaptação. Se isto isto acontece o sucesso do filme está garantido, pois agradará tanto aos conhecedores do tema quanto ao público em geral!

That´s all Folks.
Twitter
FaceBook 

Anúncios
 
5 Comentários

Publicado por em 30/10/2012 em Cinema, Quadrinhos

 

Tags: , , ,

5 Respostas para “Adaptações entre mídias.

  1. Denilson Morais Junior

    30/10/2012 at 10:11 AM

    Olha só… Entendo seu ponto de vista. Wanted é mesmo uma hq difícil, tem conceitos muito interessantes, mas a história em alguns pontos é bem ruim mesmo. Mas o que eles fizeram com a revista não foi adaptar…
    Acho que adaptações são necessárias, mas tem um grande PORÉM aí. Se você pega um personagem, você não precisa seguir a risca a mídia original, contanto que o conceito do personagem esteja presente. Isso é adaptar. Um exemplo disso é o primeiro filme do Superman. Tomadas as devidas liberdades criativas e as adaptações do roteiro, o filme é uma excelente história do Super. E aqui começamos numa questão de gosto, porque eu conheço as hq’s e, já tendo visto várias versões dos x-men, essa versão do First Class até que me agradou.
    Por outro lado, quando você pega uma história fechada, como os supracitados Liga Extraordinária, Do Inferno ou Wanted e muda COMPLETAMENTE a linha narrativa e o roteiro da história original você não está adaptando, você está criando uma nova história usando a anterior como inspiração, no máximo. Wanted é exatamente assim, nem o personagem principal é o mesmo. Liga Extraordinária, por sua vez, mantém os personagens, mudando os conceitos deles, e destruindo o roteiro original. Perceba isso, não há uma grande reclamação da parte dos fãs xiitas quando alguém adapta um personagem, mantendo o conceito original, para uma outra mídia. Muitas vezes o que acontece é justamente a aprovação da comunidade “nerd”. Mas quando você pega uma história, como eu disse antes, fechada, você não pode ter a mesma liberdade criativa ao “adaptar”, porque, sem querer ser repetitivo, quando você muda muitos conceitos dentro da história original, você está criando outra história.
    Pegando como exemplo uma adaptação boa: o primeiro filme da saga Harry Potter. Você tem uma adaptação de uma história fechada, que mesmo tomando certas liberdades ainda respeita a história original. Não é um filme particularmente bom, mas é uma ótima adaptação.
    E agora eu vou perder um pouco da compostura: Watchmen é uma adaptação ruim e um filme ruim, da melhor graphic novel já feita, por apenas um motivo: o filme mutila os principais conceitos da história original, mesmo adaptando diálogos e cenas à risca. E, seguindo o exemplo do Forrest Gump, não tenho nada mais para falar desse assunto.

     
    • Hugo

      30/10/2012 at 12:45 PM

      Salve Denilson. Cara, você tem toda a razão. Não posso chamar Wanted de Adaptção. O termo “inspiração superficial” é muito mais apropriado, uma vez que somente o início da HQ bate com o filme! No mais, concordo com suas colocações e gostei muito do modo que fechou o seu argumento citando o Filósofo Gump! Abraço!

       
  2. Moisés Roberto Araujo Mota

    30/10/2012 at 10:54 AM

    Não entendo como você pode achar Wanted uma boa “adaptação”, e X-Men: First Class uma adaptação ruim. Wanted como filme não tem nada relacionado com a hq e não dá nem para considerar como adaptação, a hq não é das melhores mas é interessante o conceito que o Millar traz.
    Um filme não precisa ser totalmente fiel, eu espero apenas a essência dos personagens se mantenham. No First Class você tem isso e dá para entender o motivo de terem mudado tanta coisa na mitologia dos X-Men, visto que o plano original não era para ser um reboot mas sim um prequel. Porém a coisa cresceu tanto que agora é um reboot.
    Watchmen está longe de ser uma adaptação perfeita, mas não chega a ser ruim. Porém quando se compara com a hq, o filme perde feio. O mesmo para V de Vingança, A Liga Extraordinária e Do Inferno.
    O Batman do Nolan e os Vingadores podem ser consideradas boas adaptações, bem como Sin City. Mas o Senhor dos Anéis para mim é a melhor adaptação de todos os tempos e os roteiristas e diretores deviam se inspirar nessa trilogia para aprender como se adapta algo.

     
    • Hugo

      30/10/2012 at 1:04 PM

      Moisés, da mesma forma que respondi ao Denilson, vou mudar um pouco o raciocínio para deixar ele mais coerente quando se coloca em confronto os posts do XMFC e do Wanted! Primeiro, não vou considerar nenhum dos dois adaptações, e sim livres inspirações OK! Com isto em mente eu digo que gostei do filme que teve sua livre inspiração no início da HQ Wanted, Achei bem mais interessante o rumo que o personagem e a história tomaram no Cinema do que na HQ. Já no caso do XMFC, eu achei horrível o que fizeram com os personagens e com a história no Cinema.
      Qualquer tentativa de transposição de uma HQ do Alan Moore vai perder feio para o original. O próprio bruxo louco diz que suas histórias foram pensadas em formato de HQ, qualquer coisa que não seja aquilo será ruim, e ele esta certo! É por isto que a liga extraordinária é um filme divertido até que vocÊ leia a HQ, depois disso o filme passa a ser medíocre!
      Reza a lenda que o Robert Rodriguez distribuiu as HQ´s originais do Miller e disse que aquilo era o Storyboard do filme! Comentando especificamente sin city, eu achei sensacional o filme, porém a opinião média de quem não conhece as HQ´s é que se trata de um filme meio chato! Isto reforça o meu ponto que o filme tem que ser adaptado para agradar os Fãs conhecedores do material original e também ao grande público, Infelizmente, somente os fãs ardorosos não são em números suficientes para garantir o sucesso de um filme! Pode apostar que se Sin City tivesse feito metade do sucesso dos vingadores a continuação sairia em menos de dois anos, e não quase 10 como está acontecendo agora! Por último o senhor dos anéis, velhinho, aqui é uma questão de gosto, entendo e compreendo o trabalho hercúleo do Peter Jackson em conseguir condensar 3 bíblias em 3 fílmes, parabéns para ele, mas, como eu disse em posts anteriores, eu acho chato pra caramba, enrolado, truncado, travado. Tem muita descrição, musiquinha e eu não gosto disso. Quando a questão é gosto, aí não da para falar se alguém está certo ou errado.
      É isso, abrigado por ler o post e pelos cometários.
      Abraço!
      Abraço!

       

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: