RSS

Argo – Resenha

09 nov

Sem toda a pirotecnia dos filmes de heróis e calcado em uma ótima história baseada em fatos reais, este thriller político já entra na lista dos cinco melhores filmes do ano!
por Hugo Fernando

É inevitável, sempre que gosto de um filme a resenha fica com um tamanho acima do normal, isto não foi diferente com Argo, só em estruturar o post já vi que seria um texto longo! Mas tudo bem, vale a pena pois o filme é sensacional.

Um mês após sua estréia nos Estados Unidos, Argo, novo filme de Ben Affleck, chega as telas aqui do Brasil! A história é baseada em fatos reais e se passa no fim da década de 70 início da década de 80. Neste período o Xá Reza Pahlavi foi deposto no Irã e o Aiatolá Khomeini assumiu o comando de chefe político/religioso daquele país. Extremistas iranianos exigiam a volta do Xá exilado para que ele pagasse por seus crimes cometidos contra a população local. Para servir como uma espécie de moeda de troca, os xiitas invadiram e sequestraram várias pessoas na embaixada americana em Teerã, porém 6 funcionários conseguiram escapar e se refugiaram na embaixada do Canadá. Ninguém entre os radicais sabiam disto. Neste ponto entra em cena Tony Mendez (Ben Affleck). Ele é um especialista da CIA em “Exfiltração”, ou seja, ele tem que tirar as pessoas dos lugares. Como a situação era extrema, um plano de proporções semelhantes era necessário! Começa aqui a operação “Argo”. Em qualquer outro lugar você vai saber o que significa este título, mas eu não vou explicar, assista ao Filme e descubra o significado da expressão, é muito mais divertido desta forma!

Quando comecei a escrever pensei que nosso amigo Ben Affleck tinha uma carreira irregular. Vou citar  exemplos, um ruim e outro bom. Começamos pelo ruim. Ele fez a porcaria do filme do Demolidor. O Bom, ele escreveu e atuou em Gênio Indomável! Depois comecei a lembrar de vários filmes bons! Mallrats, Procura-se Amy, O Pagamento (sim, eu gostei deste filme), Shakespeare Apaixonado, entre outros! Senhores a atuação do Ben Affleck em Argo está além de qualquer um destes filmes que citei, repare nas expressões dele nas imagens do slideshow, parece que ele carrega o mundo nas costas de tanta pressão que seu personagem sofre! A cereja do Sundae é que ele ainda dirige o filme. Falando em direção, ele faz isto de forma impecável, conduzindo a trama e dosando tudo de forma precisa. Em determinados momentos você da risada, mas não consegue relaxar por conta da trama como um todo!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Como o filme é todo ambientado no início da década de oitenta, temos aqui um paraíso para quem gosta de referências! Já nos primeiros segundos começa o deleite, é mostrada a logo antiga da Warner na abertura, e por aí a festa continua! Muitos filmes são citados (Star Wars, Jornadas nas Estrelas, Planeta dos Macacos). Muitos produtos e brinquedos, séries, novelas, até o meu herói favorito da infância aparece, Steve Austin, O homem de seis milhões de dólares! Tudo isto sem falar na trilha sonora! Madre Dios que coisa maravilhosa! A começar por Sultans of Swing do Dire Straits, Dream On do Aerosmith e mais um monte de bandas boas como Rolling Stones, Van Halen, Led Zeppelin entre outras! Definitivamente, a ambientação e as referência quando bem utilizadas, como no caso deste filme, transformam o cinema em uma máquina no tempo! Apesar de ter apenas 5 ou 6 anos nesta época, lembro de muita coisa que foi mostrada ali, assistir e relembrar de tudo isto é uma sensação muito boa! Pra quem é novinho, vale como aula de história ou para tirar sarro dos bigodes ridículos que usavam naquela época 🙂

Com relação aos demais atores vamos dar destaque para dois grupos que fazem o filme funcionar redondinho.

Grupo 1 –  John Chambers (John Goodman) e Lester Siegel (Alan Arkin)! Estes dois senhores são impagáveis e representam a parte de Hollywood no filme. De fator importantíssimo tanto na operação real quanto para o longa, eles servem para você dar uma boa risada e como uma crítica/homenagem, interprete como quiser, à forma que são produzidos filmes! O diálogo entre em dois é simplesmente fantástico, eu ria igual criança em determinados pontos do filme.

Grupo 2 – Jack O’Donnel (Bryan Cranston) e demais agentes da CIA. Nosso já conhecido “Walter White” mostra mais uma vez que é um fantástico ator tanto em filmes quanto em séries. Ele é responsável pelo “background” da operação na CIA. Muito boa a interação deste grupo, tornando ainda mais crível a situação!

Assistam ao Trailer!

Como todos sabem, não sou estudioso nem crítico profissional de cinema, eu gosto, e muito, de filmes. Vejo nisto uma vantagem e uma desvantagem na hora de escrever. O que você lê aqui é a opinião de uma pessoa normal, você não precisa ter uma bagagem de todo impressionismo alemão da década de 20 para entender o que eu falo, é simples direto e sem rodeios! A desvantagem é que por muitas vezes falta-me argumentos técnicos para explicar coisas que gostei no filme. Disse isto para falar da fotografia. Eu gostei muito desta parte, não sei o nome da técnica, mas imagens em todo o filme parecem granuladas, isto da uma sensação de que o longa foi feito na década de 80, ajuda ainda mais na imersão que eu falei a alguns parágrafos acima!

Último detalhe! Não saia logo que o filme acabar. Espere e veja as fotos comparativas entre os atores e seus personagens na vida real! Tem uns que são idênticos! Muito bacana esta parte!

Hora da verdade!

Rá, chega até ser covardia! Compromisso obrigatório para todo mundo neste fim de semana! Compre já dois ingressos, uma para sexta e outro para sábado! O filme vale cada centavo e cada segundo de seu tempo! Assistam!

Vá Se FERRARGO!
Twitter
FaceBook 

Bonus!

Falando em Steve Austin, quem tem perto do seus 40 anos assista o vídeo abaixo e chore de felicidade!

Cara, eu sempre corria deste jeito, em câmera lenta e fazendo o barulhinho com a boca! Me achava a pessoa mais rápida da terra!

Anúncios
 
2 Comentários

Publicado por em 09/11/2012 em Cinema, Estréia, Trailer

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

2 Respostas para “Argo – Resenha

  1. Fernanda D Abelardino

    04/02/2013 at 10:26 AM

    Caraca Hugo!!! voce realmente gostou do filme heim? rs. Gente, adorei sua resenha, mto boa mesmo!!! Ontem quando resolvemos assistir a um filme achamos q esse seria meio tenso, rs, mas ainda bem que encaramos. Na parte final, eu realmente fiquei sem respirar. Mto tenso! e isso que vc falou – da fotografia e granulação, fiquei o tempo todo me perguntando como eles fizeram pq parecia um filma da decada de 80 mesmo, mto bom! lembrando que o George Cloney ajudou o Afleck ne? e eu tb torcia o nariz qdo via o nome do ben afleck em atuações, mas ele esta incrivel! Filme realmente mexeu comigo.
    Parabens pela resenha! bjs

     
    • Hugo

      04/02/2013 at 8:56 PM

      Oi Fer que bom que você gostou! Você falou sobre o George Clooney. Tem uns grupos que se formam em Hollywood que sempre nos trazem coisas boas! Este grupo, George Clooney, Matt Damon, Ben Affleck, Brad Pitt é ótimo, sempre que se junta parece trabalhar por puro prazer! O resultado fica óbvio! Beijo!

       

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: