RSS

Guerra de Brinquedo ELETRÔNICA : Jogos “de tiro” com ‘algo mais’

10 nov

Os famosos SHOOTERS, ou FPS ( First Person Shooters ) , JOGOS DE TIRO EM PRIMEIRA PESSOA, talvez sejam o ramo mais banal mas de sucesso no segmento dos jogos eletrônicos relacionado a guerra.
O fato é que este tipo de jogo normalmente prima pela falta de realismo, não importa o quanto o hardware/software avance, e o jogo  se torne visual e sensorialmente mais realista, o estilo de se fazer o jogo, ou como o personagem controlado pelo jogador se comporta ou tem que enfrentar o ambiente de combate é limitado pelos desenvolvedores, para que seja sempre rápido, ágil e dinâmico, tornando o jogador mais um espécie de herói ou super herói da guerra do que propriamente um soldado e o jogo em si mais um videogame do que uma experiência de guerra.
Os jogadores normalmente assumem mais o papel de um Rambo do que de um Tenente Winters ( Band Of Brothers ), mas não é sempre assim, e a medida que ocorre o avanço eletrônico com celeridade sempre um pouquinho de realismo se arrasta atrás e abre suas portas para o tipo de jogador mais maduro, exigente, que gostaria de aproveitar toda aquela beleza e capacidade da maquina e da programação para vivenciar , experimentar, um jogo mais denso e consistente com a realidade, abaixo a listagem de alguns jogos ( ou modos no jogo)  FPS que contém um degrau a mais neste tipo de característica:

CALL OF DUTY 4 – MODERNWARFARE
Vou colocar o MENOS radical e mais corriqueiro por primeiro.
Vamos começar por uma franquia das mais notórias, de tipo não muito realista mas que em um dos seus exemplares implementou um degrau ‘um pouco’ melhor de jogar com mais realismo, não é grande coisa mas já melhora bastante a experiência de jogo :
A série COD é famosa por apresentar um tipo de jogo corriqueiro de tiro, no mata-mata rápido, ágil e dinâmico, melhorando o nível gráfico e sonoro a cada edição.

O fato é que por este período de lançamento do COD4 , influenciado talvez pela estréia premiada do shooter RED ORCHESTRA no mercado , que trouxe a baila uma nova maneira de fazer/jogar FPS, a franquia COD trouxe um modo alternativo para se experimentar o jogo multiplayer, chamado HARDCORE.
No modo HARDCORE do COD4 são desabilitados muitos itens tipicos dos shooters, por exemplo a famigerada ‘cruz de mira’ , aquela cruzinha digital presente o tempo inteiro na tela e que permite ao jogador atirar com acuracia em qualquer situação.
A ausência deste ítem é talvez a marca mais notória de qualquer shooter em melhor nível de realismo, com ela não basta o jogador correr pelo campo e apontar sua arma, normalmente ele precisa também gastar um tempo precioso ( maios ou menos curto conforme o jogo ) puxando a arma ao ombro para obter a mira pela IRONSIGHT (  para nós o nome disto é ALÇA DE MIRA , simplesmente as miras de metal da própria arma, na vida real ninguém atira sem apoiar arma ao ombro e mirar pelas alças de mira, a não ser em confrontos muito a queima roupa e com armas leves totalmente automaticas )
Uma brisa benfazeja sopra nos ares do jogo com este tipo de implemento, a coisa já se torna muito mais bonita graficamente além do enriquecimento tático.
Outros ingredientes que o modo HARDCORE de COD4 implementa são :
-As armas se tornam mais letais, ou eu deveria dizer que os ‘pontos de vida’ do jogador são suprimidos, assim um tiro bem colocado é o que basta para inutilizar um soldado.
-Retirada de itens de controle no HUD. Hud refere-se a Head Up Display, no mundo real são informações eletronicas que aparecem no visor de capacetes de pilotos de caça de alta tecnologia entre outros, mas nos jogos quer dizer os itens de controle como bussola, mini mapa, munição total e no pente da arma entre outros que ficam presentes na tela. No modo hardcore a maior parte destas informações é suprimida, pois de fato o soldado na vida real não tem uma noção tão precisa e acurada de todas elas no momento da batalha.
Em resumo as mudanças diretas no modo HARDCORE de COD4 são pequenas, mas fazem uma grande diferença na jogabilidade, aumentando o realismo, dando mais consistencia ao combate, incentivando um comportamento mais cuidadoso e com melhor entrosamento entre as equipes de jogo, apesar de ainda manter as características shooter de sucesso no mercado mundial.
Mas como jogar HARDCORE? Aí é preciso que voce escolha um servidor que esteja setado para este modo, e realmente, mostrando que a tendência do mercado é mais para a diversão superficial do jogo puro que para uma experiencia de combate aprimorada, voce vai encontrar MUITO POUCOS servidores configurados neste modo, e entre eles ainda são mais raros os que além do modo hardcore jogam somente tipo de missões que valorizam este pequeno grau maior de realismo, como SEARCH & DESTROY , em que a cada rodada todos os jogadores do time tem somente uma unica vida e o sobrevivente final ou o time que cumprir a missão é que levarão a vitória, em suma o COD4 no modo HARDCORE em  S&D é tudo aquilo que uma nova versão do CS deveria ser, mas que preferiu repetir tudo como no passado melhorando somente alguma coisa no aspecto grafico.

INSURGENCY :
Você tem HALF-LIFE2, CS SOURCE, DOD SOURCE na sua maquina? então voce pode ter gratuitamente o MOD ( modificação ) para HL2 com tema na guerrilha moderna que preza por algum realismo a mais!
Em Insurgency não tem nada de cruz de mira, nada de hud com informação extra, a letalidade é alta, e aqui não tem jeito de escolher se voce quer jogar relaxado ou na tensão do um tiro um tombo.
Também neste mod os soldados ( no caso marines, rangers versus insurgentes iraquianos ) não se movimentam com tanta velocidade, os lados de cada facção no mapa são muito bem definidos, então é mais difícil que voce seja pego por um espertinho que apareça por trás a qualquer momento, a batalha é por território, tudo tem característica e comportamento mais realista como o tempo de recarga conforme o tipo da arma, e até o ‘medo’ ou perturbação que um atirador sofre quando balas passam zunindo ao seu redor, a visão embaralha o soldado treme e não é fácil reagir sob fogo intenso principalmente se for de metralhadora pesada.
É um grande MOD, que já tem alguns anos de vida e hoje esta morrendo lentamente, mas ainda tem um publico fiel jogando sempre em 2 ou 3 servidores, inclusive eu em algumas temporadas do ano.

RED ORCHESTRA – OSTFRONT 1941-45
Este é o pai de todos, o grande jogo de tiro que trouxe um folego novo e quase um  novo paradigma na maneira de tratar um jogo de tiro em primeira pessoa multiplayer.
Red Orchestra , ambientado na frente russa na segunda guerra mundial, foi o primeiro a remover todos os excessos de jogabilidade dos jogos de tiro em primeira pessoa,  aboliu totalmente a cruz de mira grafica, implementou o tiro de dispersão, tornou a movimentação dos soldados muito mais dificil com direito a fadiga, aperfeiçoou o sistema de mira para além do usual : atira de pé é mais dificil do que atirar deitado, ou agachado, pois neste jogo se voce apoiar no batente de uma janela ou outro acidente de terreno voce consegue uma estabilidade de mira sem precedentes. Red Orchestra também aumentou a diferenciação entre as classes de soldados, tornando o atirador de elite um tipo muito raro em campo, e deixando o fuzil como peça chave de qualquer companhia de infantaria, e com o fuzil é uma exultação total a cada tiro bem dado que tomba a distancia, e voce nunca vai conseguir dar uma de rambo com ele.
O jogo também implementou o uso de veiculos de forma realista, pois é preciso pertencer a classe de tanquista para poder usar o veiculo, então um operador de metralhadora pesada que tenha feito algum estrago no lado inimigo não vai largar sua arma de repente e pular num tanque para fazer estripulias como se fosse chuck norris, se voce quer manejar um tanque de guerra, seja tanquista, as vagas são limitadas e voce só vai dispor de uma pistola se ficar a pé, mais nada.
Entre muitas outras coisas também o soldado fica paralisado por instantes quando sofre um tiro nos membros inferiores, derruba a arma no chão se o tiro é nas mãos, e no caso de um jogador recolher a arma de algum morto do chão é preciso também pegar a sua sacola de munição caso contrário fosse ficara fazendo : clac, clac, no que o pente de balas da arma acabar.
Os fuzis de ferrolho contém 5 balas, e só podem ser recarregadas apos esvaziar o clipe, a situação drástica de se ver sem munição em um momento crucial é bastante corriqueira.
Os mapas de jogo também contém algo a mais no realismo pois são baseados em batalhas e locais que realmente ocorreram, e alguns são gigantescos.
Red Orchestra é para os fortes, e os jogadores de shooters habituais estranham sobremaneira, mas depois que se adaptam (SE se adaptam ) não trocam por nada, pois a guerra é muito intensa, as emoções são fortes e a experiencia de combate é profunda, tem seguidores fiéis pelo mundo todo, e/mas apesar de ter recebido premios por suas inovações na epoca de lançamento jamais se tornou um campeão de vendas como os shooters normais.

HEROES OF STALINGRAD :
Este é  novinho em folha , foi lançado este ano e é o RO2, na tentativa de torna-lo um sucesso comercial mais contundente os desenvolvedores abriram mão de alguns ingredientes de realismo, e principalmente trouxeram um modo chamado de REALISMO RELAXADO, mas que ninguém usa, o jogador de RO , seja um veterano do Ostfront ou um neófito no RO2 mais que depressa assimila as qualidades e caracteristicas marcantes do jogo e percebe que sera talvez até tedioso jogar no modo facilitado.
Herois de Stalingrado como é um produto novo usando a ENGINE UNREAL3 tem uma apresentação grafica fabulosa, efeitos sensacionais e com os ingredientes de realismo, sendo que foram mantidos quase todos os principais, proporciona uma experiencia de combate marcante e profunda, lembrando que a guerra não é fácil.
É um ‘brinquedo’ de classe, para adultos ou jogadores interessados em algo mais que somente jogar videogame, o trabalho em equipe faz sentido, a paranóia e a tensão do combate se faz presente, e preservar a vida vale um pouco a pena do que reviver a cada instante.

PROJECT REALITY :
como o nome já diz, aqui o negócio é tentar emular a realidade, neste caso é a realidade do combate em equipe na guerra contemporanea, ojogo é um MOD ( modificação ) para BATTLEFIELD2.
BF2 como todos já sabem foi um grande sucesso de vendas, implementou alguma coisa do realismo como a ALÇA DE MIRA, mas o seu modo de jogo não conseguia consistencia alguma no realismo e soa muito mais ‘arcade’ que qualquer coisa, perdendo inclusive para o COD4 no modo hardcore.
Agora com este MOD, BF2 ganha uma dimensão de realidade das mais marcantes entre todos, aqui o negócio é trabalhar em equipe MESMO.
Tem todas as caracteristicas que um R.O. detém, mas tras uma abordagem totalmente diferente, o tipo de dinamica tanto de combate quanto de missão exige que o jogador esteja sempre agrupado em algum esquadrão, a equipe parte para a luta as vezes transportada por Falcões Negros ou APC ( transporte de tropas blindados ) e desembarca no local de operação e deve agir como um time coeso para ter eficacia e chegar a resultados.
Um lider de esquadrão, um metralhador pesado, um medico e o resto é componente de infantaria, as vezes um mecanico ou engenheiro.
Admito que PROJECT REALITY é um jogo bem mais amarrado, as partidas demoram e as vezes a ação também, mas uma vez que o jogador participe de algumas missões e pegue o jeito com a coisa, os sucessos do seu esquadrão e a satisfação que consegue proporcionar depois de tanto esforço E COM REALISMO, NÃO TEM PREÇO, é uma experiencia marcante, muito prazerosa.
E este pode mesmo ser dito que : NÃO É PARA OS FRACOS.
Se voce só quer dar uns tirinhos, ou tem um conceito que jogos devem ser sempre ‘videogames’, FIQUE LONGE de PROJECT REALITY, caso bem contrario, venha lutar como um soldado, valorize sua vida, obedeça seu lider de esquadrao e trabalhe em equipe que mesmo com sua morte voce sera lembrado e tera sua recompensa.

FAZENDO ESCOLA & EVOLUÇÃO :
O Red Orchestra foi um jogo que apesar de não fazer um estrondoso sucesso de vendas mundial, trouxe inovações que influenciaram os rumos dos ‘jogos de tiro’, e graças a jogos como ele que saímos um pouco do MAIS DO MESMO….
Criaram-se opções para todos os gostos, do jogador mais moleque e apressado até o velhote mais calmo e cuidadoso no campo de batalha.
Ainda assim eu acho que as mudanças deviam ser mais radicais e profundas, e/ou , devia ter um segmento de realismo mais bem definido e com muito mais títulos a disposição do público, isto não ocorre por causa de um círculo vicioso, definido assim:
o mercado acha que o publico não quer tanto realismo, e o publico não quer tanto realismo porque o mercado não o educa com ele.
Mas a senda foi aberta, jogos franquia mundial de sucesso como o citado CALL OF DUTY implementaram o modo HARDCORE que já da um sabor melhor a experiencia de jogo, o que fez com que outros jogos tomassem o mesmo rumo, o novíssimo BATTLEFIELD3 também implementou um modo radical, e a sequencia COD continua fazendo o mesmo.
Desafortunadamente a influencia mais marcante do Red Orchestra se esvaiu com o tempo, pois o hardcore do COD4 que é da mesma epoca RO é muito melhor que os hardcore que vieram implementados nos produtos sucessivos da franquia como MODERN WARFARE2 e 3, também o harcore do BF3 não é lá grande coisa, e espera-se que façam para ele como foi feito para o BF2, um MOD ( modificação ) no espirito do PROJETO REALIDADE, para traze-lo a um nível verdadeiramente de escol para os soldados virtuais de plantão pela rede mundo afora.
O fato é que hoje em dia o nível tecnologico do HARDWARE que podemos ter em casa permite que o SOFTWARE, ou seja a programação do jogo , atinja níveis surpreendentes na emulação da realidade, que por enquanto é aproveitada mais no aspecto visual e sonoro, mas que bem lentamente vai galgando degraus no aspecto da emulação da realidade como um todo,  eu tenho fé e esperança que um dia teremos jogos que além do visual cinematografico , tragam a realidade no comportamento do personagem, nos fazendo suar a camisa para atingir os objetivos, sentir o cheiro de pólvora, só não deve doer quando formos atingidos, hehehe….   até lá então.

ALGUMAS IMAGENS PARA COMENTAR O ASSUNTO :

COUNTER-STRIKE :  as setas indicam  VERDES indicam as informações do ‘HUD’ ( head up display ) que ficam presentes na tela, municão, nivel de vida do soldado, o mini map, a seta VERMELHA indica a famigerada CRUZ DE MIRA ARTIFICIAL é ali que seu tiro vai atingir, voce esta sempre preparado,  a seta AMARELA  indica a representação da arma que NUNCA MUDA, quer dizer, voce corre com ela para lá e para cá sempre naquela posição, voce não abaixa ou levanta ela para olhar pela mira ‘supostamente’ real que ela possui, sua mira é simplesmente a cruzinha artificial SEMPRE NO MEIO DA TELA , é por aí que a mudança de realismo começa nos jogos mais avançados e que eu julgo que um novo CS como o GLOBAL OFENSIVE merecia ter, se os desenvolvedores NÃO TEM CORAGEM de faze-lo integralmente então pelo menos coloquem um MODO HARCORE para os jogadores que querem um pouco mais de consistencia e profundidade no tiroteio.

Em COD4 a coisa já melhora de qualquer maneira, na versão comum o jogador pode tanto atirar como no CS, sem puxar a arma ao ombro usando a cruz de mira ARTIFICIAL, OU pode puxar a arma ao ombro e usar a mira ‘REAL’ (mas virtual lógico )  da arma, com mostra a figura, note que a coisa é muito mais bacana visualmente, e te garanto, a SENSAÇÃO no jogo é muito mais satisfatória e gratificante, neste simples detalhe….
as setas ilustram a penca de informação que fica presente na tela no modo NORMAL, mini mapa , tipo de arma, munição, e outros bichos…

Aqui o banal COD4 no modo hardcore, todas as informações do hud foram retiradas, as que aparecem na imagem são momentaneas enão dizem respeito ao jogador, neste modo o ‘personagem’ morre facilmente e não existe barra ou nivel de energia, voce só sobrevive a um ferimento se ele for muito superficial, algo mais que isto e já era….

a mira de uma KALASHNIKOV 47 em Bagdá no MOD para half-life2  INSURGENCY, o engine SOURCE proporciona um excelente visual para o jogo, e eu mesmo já usei as ferramentas de desenvolvedor para criar cenários para COUNTER STRIKE SOURCE, é bem bacana.

Em RED ORCHESTRA OSTFRONT os fuzis de ferrolho são osso, desafiantes ao extremo, não esteja bem posicionado ou apoiado e a estabilidade da  mira se perde em um instante, após cada disparo é preciso acionar o ferrolho para ejetar o cartucho vazio e posicionar um novo no compartimento, com 5 tiros voce já esta sem munição e aí tera que recarregar numa manobra não muito rapida, voce se sente como um verdadeiro soldado enquanto esta jogado no chão escondido atras de alguma cobertura recarregando seu fuzil enquanto as balas do inimigo zunem sobre sua cabeça….

BATTLEFIELD3 no modo HARDCORE ainda deixa muito a desejar, pois a profusão de ícones de informação de objetivos no mapa é muito grande, mas já é melhor que nada, confesso que acho tedioso jogar jogos de tiro como se fosse videogames cheio de luzes e cores, se a experiencia pode ser marcante porque tem que ser banal?

BF2 eu acho um jogo BEM SAFADO, entretanto com o MOD  PROJECT REALITY ele é simplesmente estupendo!
é assim que voce tem que lutar no PR , com o seu esquadrão agrupado, no melhor estilo guerra moderna de esquadrão DE VERDADE !
Você não faz idéia de como é gratificante, agir em equipe, entrar nos ambientes com batedores, cada um se posicionando adequadamente e dando cobertura ao avanço dos outros, como nos filmes, como na vida real.
PROJECT REALITY é para os corações fortes, somente a engine dele já esta um pouco ultrapassada, a engine BF2, mas se fizerem um PR para o BF3, meu amigo, sai de perto, se voce não gosta de sujar suas botas no combate fique longe!

muita gente faz idéia de como é divertido e gratificante voce sobrevoar até a area de conflito com seu esquadrão transportado por um BLACK HAWK, porque tiveram esta experiencia no BATTLEFIELD2 , porém eles não tiveram a experiencia completa, jogando todo o resto de forma muito mais consistente usando o MOD PROJECT REALITY

E não tem preço fazer o papel de um insurgente iraquiano e disparar um RPG e destruir um APC ( blindado de transporte ) norte-americano que esta invandindo seu território, é difícil e perigos, mas quando da certo é só alegria….

por hoje é só  pessoal, avancem nos jogos de tiro, não fiquem só no mata mata, aproveitem a experiencia mais profunda e marcante que a tecnologia pode te dar, se depois de um tempo voce não achar que é melhor é só voltar a jogar mario bros

Anúncios
 
3 Comentários

Publicado por em 10/11/2012 em Geral

 

3 Respostas para “Guerra de Brinquedo ELETRÔNICA : Jogos “de tiro” com ‘algo mais’

  1. Robson Santos

    10/11/2012 at 12:27 PM

    Quero conhecer o RED ORCHESTRA !
    Tem algum link bom para baixa-lo ?

     
  2. herrmiller

    11/11/2012 at 12:45 PM

    adquirir o RED ORCHESTRA 2 – HEROES OF STALINGRAD via STEAM.
    compra com cartão e baixa pelo computador, a experiencia rica e marcante deste tipo de jogo é MULTIPLAYER, então necessita ser original, qualquer servidor estrangeiro, com ping 200 a 350 vai de boa, e tem uns 4 sempre cheios ( 50 a 70 vagas ) , apesar de RO2 ter singleplayer, eu sequer joguei, mas o RO1 OSTFRONT só era multiplayer…. , mas hoje em dia só sobrevive no seu MOD darkest hour ( que coloca a frente da normandia além da russa )

    STEAM para quem não conhece é o grande lance para jogos, especialmente MULTIPLAYER, um programinha gratuito que voce abre uma conta e por ela compra os jogos e baixa, a série TOTAL WAR, o RTS MEN OF WAR, e o RO eu uso por este meio.

     
  3. vazquezramos

    15/11/2012 at 9:43 PM

    Um dia, ah, sim, UM DIA EU JOGAREI ESTES JOGOS!
    Talvez eles façam pro Mac antes de eu comprar um novo PC… rsrsrsrs

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: