RSS

O RPG vai bem obrigado! E o restante?

21 nov

Uma visão particular, sobretudo não técnica sobre a indústria de jogos (em especial no ultimo ano) e sua influência no mercado Brasileiro por @cacorpg

Bom dia Gamers!

Hoje gostaria de escrever um post diferente, algo elaborado em cima de minhas idéias, deixando um pouco de lado a onda “tsunamica” que é a internet! Pretendo fazer isso em cima de um chavão, que já virou meme para nos rpgistas, e tentar expandir um pouco mais o tema incluindo todos os tipos de jogadores. Este meme é a celebre frase: O RPG morreu?

Pode se dizer que no Brasil as coisas sempre andaram a passos lentos. Ao longo de mais de 25 anos de jogo eu vi a Devir em seus tempos áureos, pegando todas as licenças quentes. Eu vi a Daemon publicar mais de 20 titulos, vi também o surgimento de outras editoras que ainda perduram no mercado, como a Jambo e a Conclave, mas o ponto não é esse. O RPG morreu?

Pela simples (e ótima) resposta dada pelo amigo @delibriand e o furor que ela causou nos dias de sua publicação na ForjaRPG, nós sabemos que não! Sem apologias e ou puxações de saco, não vou entitular o atual preríodo como Era de Ouro, ou algo assim.

O RPG está vivo graças a persistência da Devir, Jambo, Conclave. Graças ao sangue novo da Secular, Redbox e Retropunk. Graças as iniciativas independentes de rpgistas, que são simplesmente FÃS e fazem RPG (e jogos) por que gostam! Este ano o número de livros nacionais praticamente dobrou na minha estante graças a Retropunk e sua avassaladora enxurada de bons títulos. Por sinal mais um excelente RPG ainda por vir! Que venha o Savage Worlds!

O Brasil, e o mundo, esta vivendo uma excelente fase para jogos. A indústria de videogame já prometem os sussessores do PS3 e do Xbox 360, na cola os concorrentes já terão novos consoles aos seus ávidos consumidores. E não vamos esquecer o sucesso que foi o financiamento coletivo do revolucionário OUYA.

Boardgames são uma febre, a própria GROW apostou forte nisso novamente com o Colonizadores de Catan e o Domínios de Carcassone. Dois títulos excelentes, e mais que aprovados pela comunidade nacional e internacional. Na cola vieram também as editoras menores: Ceilikan, GalápagosMS Jogos.

Nos card games também há uma vasta possibilidade de escolhas. Se você quer fugir de Magic, Pokémon e Yugi-Ho!, não se preocupe, as possibilidades são muitas. Goblin Card Game, Dungeon Monsters e Mercenary Crusade estão ai mostrando sua força.

Para os fãs de jogos de miniaturas ainda estamos aguardando algum investidor audacioso o bastante para embarcar nesta empreitada no Brasil. Enquanto isso o mercado lá fora vai muito bem obrigado. Embora a importação ainda seja cara, ela esta longe de ser o bicho de sete cabeças que era antigamente. Os títulos que utilizam as variantes de jogo de escaramuças  skirmish), dominam o mercado com variedade de títulos e temas. Eu já escrevi sobre Malifaux aqui e Infinity  divididos em parte1 e parte 2 no Paragons.

A literatura de Fantasia e Ficção, vai bem obrigado também. George R.R. Martin e Bernard Cornwell agora são aclamados pelo grande público como o consagrado Tolkien. Títulos baseados em videogames e ou jogos de computador abocanham uma boa fatia do mercado literário neste grupo. Cada vez ue entro em uma livraria vejo mais e mais títulos como A Companhia  Negra, recentemente resenhada pelo Dan Ramos em seu blog O Birosca Nerd. E Títulos nacionais? A Jambô nunca descuidou deste campo, embora os pioneiros foram realmente a Devir e a Daemon. O Inimigo do Mundo de Leonel Caldela virou trilogia e novos títulos estão nos planos. Eduardo Spohr e a Batalha do Apocalipse, A Rosa Imortal de Tani Falabello são ótimos exemplos. A Draco tem publicado muitos autores nacionais de peso. Não esqueça da promessa da RED Box de uma Trilogia assinada pelo Tio Nitro nos mostram que o cenário esta melhorando a passos largos.

E se eu fosse aqui falar dos Blogs este post basicamente não teria fim. Apenas para constar, um blog que eu tenho seguido (afora aqueles para quem eu contribuo) é o Forja RPG, que promete se tornar uma referência nacional para nós!

Como vocês podem ver, se é que leram até aqui, a breve e (muito nas coxas) retrospectiva sobre os que aconteceu no mundo dos jogos em geral. A cultura pop nacional esta mudando nossas vidas, até os grandes meios de comunicação já atestam que ser Nerd ou Geek hoje é sinônimos de orgulho para os jovens. Eu como já sou velho, já sinto esse orgulho a muito tempo!

Espero que o texto não tenha sido maçante e me desculpo se eu esqueci, ou deliberadamente não citei alguma iniciativa na área que brilhou durante este ano, mas realmente foram muitas. Não foi minha intenção ser academicamente preciso!

Game On!

Anúncios
 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

10 Respostas para “O RPG vai bem obrigado! E o restante?

  1. Julio Matos

    21/11/2012 at 10:21 AM

    Parabéns pelo texto Caco, e gostaria de colocar como destaque para esse ano o crescimento e a regularidade dos Eventos Regionais,. Um marco de mudança e impulso para os jogos como um todo!

    Abraço!

     
    • cacorpg

      21/11/2012 at 10:25 AM

      Olá Julio

      Obrigado, sim faltou falar de eventos, tanto os físicos como os virtuais e a revolução da internet e das mídias sociais que tanto influenciam nossa maneira de postar, bem é tanta coisa que se fosse escrever sobre tudo isso mesmo com um paragrafo o texto seria mais que intenso, seria imenso! 🙂

      Game on!

       
  2. Sonado (@Sonado_HuanIP)

    21/11/2012 at 11:06 AM

    Excelente testo Caco. Também escrevi sobre o tópico e acompanhei o post do Forja.
    Estou a pensar em um testo para o SNPT1 semana que vêm sobre o tema do crescimento de eventos regionais, então se forem o fazer aqui e no Forja eu sou parceiro para fazer um wave xD

     
    • cacorpg

      21/11/2012 at 11:08 AM

      Opa

      se rolar um tempo sou parceiro! E obrigado como disse o Julio Matos #tamojunto!

       
  3. Franciolli Araujo

    21/11/2012 at 2:14 PM

    Excelentes pontuações Caco!

    Tem muita mais coisa chegando por aí e muita coisa boa, que com certeza vai deixar, pelo menos os mestres, de bolsos vazios 🙂

     
    • cacorpg

      21/11/2012 at 2:15 PM

      To sabendo, como eu ja disse ao Jeff @Kalderash, aja dinheiro pra tudo isso!

       
  4. m4lk1e

    21/11/2012 at 11:15 PM

    Grandes palavras, que me poupará de um post sobre o assunto!
    Jamais concordei com a “morte” do RPG, e suas palavras soaram exatamente como gostaria de expor a todos.

    E pode acreditar que há muito mais por aí!

     
  5. Professor Newton Rocha Tio Nitro

    22/11/2012 at 9:26 AM

    Doidimais!

     
  6. Carlos Eduardo Magrin

    22/11/2012 at 10:55 AM

    Parabéns pelo artigo Caco. Realmente o mercado nacional de boardgames caminha a “passos largos” nestes últimos anos, vejo além da ótica da Grow com o lançamento de 2 títulos que venderam milhões de cópias lá fora, pois o que realmente esta aquecendo o mercado dos jogos de tabuleiro são as “pequenas” editoras com o lançamento de inúmeros títulos conforme mencionado.

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: