RSS

Shut Up and take my money! – Calaboca e toma meu dinheiro ou quase isso!

12 dez

Olá, você já financiou seu jogo hoje?

O mercado brasileiro de jogos está em expansão. Pensando bem, não somente o de jogos mas também o mercado da cultura pop… é eu sei que você já sabe mas os Nerds estão na moda. Hoje nos somos mais cotados que o yuppies dos anos 80’s. Em outro post (veja aqui) eu opinei sobre como esse crescimento tem sido benéfico e como é bom ver a explosão de títulos de jogos de RPG’s, card games, board games, livros da cultura de videogames, além  de filmes ditos “nerds”. Contudo, qual é o lado ruim de tudo isso? Existe um lado ruim? Sim! Tudo tem vários lados no multiverso!

Decidi começar esse post de forma provocativa com a frase “você já financiou um jogo hoje?” porque tem me chamado a atenção a enorme quantidade de ofertas para se “ajudar” a produzir este ou aquele jogo. Contudo, a cada projeto que leio, sendo ele de sucesso ou não, penso que talvez nós estejamos sendo enganados. Eu sei que vou ouvir muita ladainha de “como é difícil fazer as coisas acontecerem no Brasil”, mas já vou adiantando: eu sei que é difícil! Eu li o Hobbit e o Senhor dos Anéis em edições de Portugal. Eu joguei com pilhas e pilhas de Xerox. Cheguei a fazer parte de um clube de mais de 10 pessoas que pagavam mensalidade em dólar, porque se fosse na moeda corrente da época nós não conseguíamos comprar um livro por mês.

Imaginem, um livro por mês em 10 pessoas! Se bobear o “dólar livro”, cotação que nunca entendi, era equivalente a mais ou menos uns 3 dólares comparado ao dólar comercial. Tal artimanha fazia com que o preço fosse tão alto que tínhamos que guardar dinheiro por dois meses!

Sem dúvidas essa foi a idade das trevas.

Hoje achamos caro um livro colorido e capa dura por mais de 80 reais. De fato é caro mesmo, mas já foi pior. Mesmo assim acho que na onda do melhoramento do mercado tem gente especulando em cima da nossa boa vontade. Hoje eu vejo os sites como o Catarse, Movere e Kickstarter darem oportunidade a gente que estava batalhando pra poder publicar um bom jogo a muito tempo e ver o seu sonho conquistado. Meus exemplos são o Eduardo Caetano, com o Violentina, e o card game Goblins, do Tiago Junges. Exemplos dignos que estão sendo “embrulhados no mesmo pacote” com oportunistas que nada mais querem do que levar uma grana sem arriscar nada. Não arriscam seu nome, que dirá o seu dinheiro. Isso tem um nome: picaretagem! A Wizards of the Coast empresa milionária, que óviamente não precisa de crowdfunding pra lançar sua plataforma online de games, o fez. Explorou sem dó sua base de fãs que já gasta centenas de dólares na empresa a cada ano!

Aqui no Brasil, ainda não temos nenhuma mega empresa explorando seus clientes com mais um financiamento leviano, mas nós sofremos de outro mal. O mal do trocar centenas de reais por brindes de fim de feira: chaveiros, canecos, camisetas, bonés e cartazes que ainda farão o marketing velado á marca e ao produto que você esta ajudando a financiar. Ora, você nem se torna um sócio ou acionário disso tudo!

Pergunto: o objetivo é ajudar a fazer acontecer ou ganhar algo em troca? A resposta é bem clara, é obvio queremos ajudar a fazer acontecer, mas somos seres mesquinhos e egoístas! Se não houvessem as recompensas ninguém ajudaria. Melhor dizendo, quem sabe a Madre Teresa e o Ghandi ajudassem, mas mesmo assim eles seriam poucos. Eu não vou ser hipócrita, eu só ajudo por que vou ganhar algo. Geralmente algo que eu não vou poder ter depois: recompensas exclusivas ou a recompensa ter um custo beneficio grande. Esse último, foi o caso do financiamento da Galápagos, que por apenas R$ 45,00, os financiadores recebiam a caixa do jogo mais uma expansão extra, onde apenas a expansão custa em torno de 20 reais.

Outro lado ruim é que qualquer um acha que poderá levar o meu dinheiro, somente por ofertar, algo que eu posso conseguir sem o financiamento. Pensem bem, eu tive que aprender inglês, então pouco me importa a tradução de um jogo. A menos que você esteja trazendo um exclusivo jogo em alemão ou chinês; eu me viro muito bem obrigado! Além do que algumas traduções que tivemos no Brasil são sofríveis e é aqui que vou entrar com os dois pés no peito!

O financiamento do L5R ou Lenda dos 5 Anéis, é o segundo projeto mais absurdo (me consultem em privado pra saber a minha opinião sobre o primeiro) que já vi num financiamento coletivo aqui no Brasil. Absurdamente mal elaborado; seus donos nos apresentam um vídeo sem graça, um texto ridículo e nenhuma …eu aqui me repito… Nenhuma visualização do futuro produto ou das suas recompensas. Não bastasse isso fica obvio o profundo desconhecimento das regras do próprio site que lhes permitiu hospedar esse projeto pífio. Agora sabe o que é o pior de tudo isso? Eu gostaria muito de ver o L5R sendo jogado em grande escala porque é um excelente jogo.

Amigos jogadores, sejam mais críticos no tocante a empenhar o seu custoso dinheiro em financiamentos coletivos. Leia, se informe e discuta com seus amigos antes de dar o lance para apoiar algo que poderia simplesmente estar sendo realizado se a empresa tiver organização e idoneidade.

Então? Calaboaca e toma minha grana? acho que não! vou pensar bem antes de apoiar um projeto, e a minha sugestão é que você faça o mesmo! Por mais que você queira muito um livro, um jogo ou ate um brinde, pense que seu dinheiro não da em arvores!

Game On!

Anúncios
 
10 Comentários

Publicado por em 12/12/2012 em Geral

 

Tags: , , , , , , , ,

10 Respostas para “Shut Up and take my money! – Calaboca e toma meu dinheiro ou quase isso!

  1. Tiago Paluch

    12/12/2012 at 4:40 PM

    Quando você falou “L5R” corri na net para ver oque diabos estavam fazendo com meu querido jogo. E devo dizer, você está completamente certo, tenho medo desses caras conseguirem e destruirem a imagem do L5R no Brasil com seu amadorismo…

     
    • cacorpg

      12/12/2012 at 4:46 PM

      Pois é isso mesmo que eu também sinto Tiago, com a oferta minima para se ter apenas o livro, tendo eu acesso a língua inglesa e a cartões de credito por diabos pagaria uma valor muito semelhante e ainda correr o risco de ver o livro mal traduzido!

       
      • Lauro

        14/12/2012 at 12:02 PM

        Eu concordo. Foi por coincidência que achei o financiamento coletivo. Não foi divulgado o financiamento, e achei o valor muito alto, tanto do total quanto o das “contribuições” que não tem qualquer atrativo extra, como livros adicionais ou outros materiais realmente úteis.

         
    • Rafael Libanio Santos

      13/12/2012 at 1:03 AM

      oh hell…

      Bem… se o trabalho for bom… alem de não me importar com uma versão traduzida… não vejo problema… o jogo é du caralho mesmo…. porém… esta história realmente não esta cheirando bem… ou seja….

      oh hell..!!!

       
  2. Marcos "Salsa" Bolton

    12/12/2012 at 4:58 PM

    Agora fiquei curioso de saber qual é o outro projeto. Embora eu já tenha uma vaga ideia de qual seja.

     
  3. João Mariano

    12/12/2012 at 5:22 PM

    Mas a maioria das pessoas não analisa criticamente a mais-valia do projeto antes apoiar o mesmo em financiamento coletivo para ver o que ganha com ele? Não podemos ser só dois, Caco. 😀

     
  4. vazquezramos

    12/12/2012 at 6:35 PM

    Interessante como tomamos hoje como dadas coisas que há não muitos anos eram tão difíceis de conseguir. Bom você lembrar disso – eram de fato 10 caras pra comprar um livro, e hoje cada pessoa que conheço (eu inclusive) possui dezenas e dezenas de jogos, muitos que sequer caem na mesa…

     
  5. minvic

    12/12/2012 at 11:36 PM

    Concordo com sua opinião. Sou o primeiro a falar SUATMM, mas apenas quando o conteúdo do projeto realmente me cativa, e quando as recompensas são relevantes… Por relevante, refiro-me a material de jogo (ÚTIL) extra, e não a meros brindes… Não quero chaveiros, canecas e camisetas, quero suplementos, cartas extras, dados, coisas que vão ser interessantes para o jogo em si, e especialmente se não vão estar disponíveis posteriormente…

     
  6. Brega Presley

    13/12/2012 at 7:25 AM

    Fui, possivelmente, o primeiro blogueiro a anunciar a nividade do L5R (no blog Saia da Masmorra). Mas faço coro com os que estão preocupados com este projeto

    A torcida é que estejamos errados e o livro não apenas saia, mas seja bem traduzido, produzido, diagramado e ilustrado, fazendo uma nova geração de gamers curtir o sistema, etc.

    Mas não estou confiando tanto que isso possa acontecer. Acho que a Editora tem errado a mão na divulgação, tem exagerado na oferta de brindes, que podem encarecer o produto e não sei se eles tem perna para bancar, etc.

    Vou esperar para ver, mas de fato não estou otimista.

     
  7. George

    16/12/2012 at 9:51 AM

    O Claudio Muniz anunciou no página da da Editora Oráculo e na página do Financiamento que o Crowdfunding do L5R foi cancelado.
    Ele também informa que a Editora Oráculo deixará de existir.

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: