RSS

GUERRA DE BRINQUEDO : O Brasil Na Segunda Guerra

29 mar

(Por HerrMüller )

zavançofritz

E finalmente sacudimos a poeira das miniaturas para WWII na escala 1/100 e montamos uma partidaça cuja pretensa ambientação era na Itália no período tardio da guerra. A nossa cênica só não estava adequada nas casinhas que mostram as vigas estruturais em madeira, conhecido aqui como enxaimel, e que são muito característica para as batalhas que se travaram no interior da França e nos países fronteiriços.
Porém contamos com a presença de peças de cenário muito elaboradas, como árvores trincheiras, arame farpado e barreiras anti-tanque , pertencentes ao Daniel Lira que foi o responsável também pelo ‘setup’ da partida.

E a partida foi um jogo de 1100 pontos usando o sistema FLAMES OF WAR , e representou a participação da FORÇA EXPEDICIONÁRIA BRASILEIRA contra as forças do eixo, no caso em um combate contra os Alemães, que foram a força do eixo  mais atuante na frente Italiana, coisa que muita gente não sabe.
Afortunadamente e graças inclusive a colaboração do próprio Daniel, o sistema FOW possui um suplemento sobre a FEB para seus jogos chamado muito apropriadamente  THE COBRA IS SMOKIN’, que contém os dados para montar exércitos do pracinhas Brasileiros, incluindo  REGRAS ESPECIAS!
Vamos explorar um pouco esta questão e depois apreciar as fotos do combate e do cenário e acompanhar um relato do mesmo.

Snake_Smokin_Cover

cont2

As regras especiais da FEB que constam no suplemento   A COBRA VAI FUMAR, Daniel Lira membro do grupo de wargaming e miniaturismo curitibano TROPAS POLARES,  contribuiu com informações e sugestões nos fóruns FOW a respeito da FEB  e que foram usadas no suplemento, apesar de não constar nenhum crédito específico a ele ou ao clube.
Algumas regras especiais são comuns a outras forças, como a habilidade de designar qualquer comando de pelotão como observador de artilharia sem penalidades, outras são especificas para o exército brasileiro.

Acompanhe abaixo a sucessão de imagens da batalha entremeando o relato deste emocionante combate :

PLANOGERALplano geral : FEB com seus pelotões iniciais em verde, alemães em fortes posições defensivas do outro lado,  objetivos em vermelho

fortificações

A Batalha :
Os pelotões da vanguarda avançaram apressados buscando cobertura no trigo alto e maduro das plantações da região e entre os agrupamentos de árvores que salpicavam o campo ao redor….
Um dos observadores avançados passou pelo rádio as coordenadas e em breve o som surdo da artilharia da retaguarda espoucou atrás dos montes, a chuva de granadas colocou o pelotão atrás das fortificações em polvorosa.
No flanco esquerdo o pelotão do tenente Matos aproveitou a cobertura de artilharia e avançou pelo trigal tentando tomar a posição de assalto, mas foram detidos pelas granadas dos morteiros alemães que dispararam por trás das trincheiras….
Matos e seus homens se mantiveram deitados espalhados pela plantação, enquanto isto o pelotão de infantaria misto com morteiros e metralhadoras avançou pelo bosque ao lado, tomaram posição na orla do bosque tentando montar uma base de tiro mas foram repelidos por fogo pesado das metralhadoras inimigas.
No outro flanco o pelotão do tenente Matias estacionava no bosque lá atrás, indeciso e temeroso de avançar, ele requisitou reforços divisionais de blindados argumentando que a companhia paraquedista alemã estava posicionada atrás de forte dispositivo defensivo, com trincheiras, campos de minas e arame farpado, o avanço era suicídio.

indopelotão do tenente Matos avança oculto pela plantação, lá do outro lado Fritz sonha com a namorada…

lateral

O primeiro reforço a chegar foi uma bateria de morteiros que se posiconou oculto na vegetação e logo começou a trabalhar bombardeando as posições inimigas, o fogo que caiu sobre os alemães foi intenso, fazendo com que ficassem de cabeças abaixadas ao longo de toda a linha….  Não tardou que os fritz respondessem ao fogo na mesma moeda, e o bombardeio de artilharia e morteiro sobre a posição foi quase contínuo durante toda a duração da batalha.

MATOS

Os alemães no flanco esquerdo da FEB notando o avanço do pelotão do impetuoso Matos e querendo fugir da pressão do fogo de morteiro inimigo avançou entre os obstaculos anti tanque atravessando a praça e tentando atingir a proteção segura das casas no outro lado, Matos percebeu logo as intenções do inimigo, requisitou cobertura de fumaça, no que foi prontamente atendido e empreendeu um assalto desesperado aos alemães em avanço, mas infelizmente parte do pelotão inimigo já havia atingido a proteção segura das casas e o assalto foi repelido por fogo de fuzil e sub metralhadora, os pracinhas recuaram, com Matos reorganizando o pessoal mais atrás.

fumaçaprimeira onda de assalto do tenente Matos…

MORTEIROSazul: onde as metralhadoras alemãs aniquilaram um pelotão FEB, verde fogo de morteiro recebido e disparado por ambos os lados, bem como fogo de artilharia de retaguarda ( de fora da mesa )

Então a força expedicionaria tomou uma decisão impetuosa mas catastrófica, o comando da companhia mandou o pelotão misto avançar no centro para apoiar o pelotão de Matos e este retomou a iniciativa e tentou um novo assalto!
As metralhadoras pesadas Mg42 e o pequeno canhão de campanha dos Fallschirmjager, os paraquedistas alemães, abriram fogo com tudo que tinham, rajadas sucessivas e tiros de canhão puseram fora de combate o pelotão brasileiro em poucos segundos, neste interím o novo assalto de Matos com ajuda da cobertura de novos lançamentos de fumaça novamente não logrou exito, numa refrega dura e sangrenta Matos foi atingido e tombou em combate, somente um grupo de combate restou e empreendeu fuga, mas foi abatido a tiros de submetralhadora pelo comando do pelotão alemão que empreendeu um contra ataque relampago.

HMG

zrepelido

assaltofinal

A situação estava desesperadora para os pracinhas Brasileiros mas as forças divisionais do exército recebeu os reforços requisitados com dois pelotões de blindados, um de shermans que vieram pelo flanco direito apoiando a posição de Matias e outro de Wolverines veio atrás cruzando pelo centro, eram integrantes da 10° divisão montanhesa norte-americana, os shermans cessaram o avanço nos limites de um campo minado e botaram fora de combate o canhão paraquedista naquele setor, o restante dos tanques começou a martelar a infantaria nas trincheiras…..
Os alemães direcionaram seu fogo de artilharia para os tanques Wolverine e logo botaram o primeiro deles fora de combate, o tiroteio recrudesceu e os Fritz estavam tensos esperando reforços que tardavam a chegar, o pelotão de metralhadoras que protegia o setor lateral começou a sofrer baixas pesadas, mas afortunadamente a artilharia pesada de retaguarda fez chover uma chuva de fogo e metal sobre os Wolverines botando quase todos os elementos fora de combate.

M10

gundown

Então os alemães nas trincheiras  urraram de felicidade quando viram os 5 Canhões auto propulsados Stug da retaguarda chegarem para reforçar o setor, agora Shermans e Stugs começaram a trocar tiros de canhão…
Um combate de atrito se travou no setor enquanto no extremo oposto as forças de infantaria brasileiras eram batidas pelas metralhadoras alemãs no centro e pela luta corporal no flanco esquerdo …..
A companhia aliada não tinha mais condições de vitória com os tanques detidos pelos campos minados de um lado e as perdas pesadas de soldados no outro, a ordem de recuar veio sem tardar.

m10aniquilados

stugs

achtungsoldatobservadores de morteiros alemães requisitam bombardeio nas posições aliadas….

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 29/03/2013 em Geral

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: