RSS

Série de Suplementos de Pathfinder – Dungeoneer’s Handbook

04 abr

Mais um suplemento curto mas bacana

por Guido Faoro Conti

capa

Olá meus caros hoje é mais um daqueles dias de resenhas rápidas e curtas para suplementos rápidos e curtos, pois, afinal, se tem uma coisa que a Paizo tem se especializado é na produção de suplementos de no máximo 40 páginas de conteúdo (esse tem 36). Eu adoro essa editora e a linha, mas tá na hora de lançarem um suplemento maior né? Do naipe de um Advanced Players Guide ou Ultimate Magic. Enquanto isso aguardamos…

O Dungeoneer’s Handbook é um suplemento bacana mas pelo título voce fica induzido a acreditar que vai ser um suplemento para todo e qualquer personagem que quer participar de aventuras em masmorras (ou qualquer outro lugar fechado com armadilhas em que voce tem que ir do ponto A ao ponto B). Mas não. As informações são específicas para algumas classes e fica uma sensação que tem algo faltando… Em todo o caso, há bom conteúdo a ser dividido.

Há uma seção onde se comenta a natureza das dungeons (Dungeon Overview) e é uma parte do texto especialmente útil para o mestre. Comenta-se sobre a necessidade de haver história para uma dungeon, sua ecologia, perigos, modelos (dungeons não precisam ser sempre masmorras, podem ser castelos, uma floresta, uma necrópolis, etc.). Essa parte é muito bacana e importante ao mestre (e sinceramente, a parte que mais gostei do livro). Há muita informação a ser aproveitada aqui. É preciso ressaltar também que os PCs devem fazer uma pequena pesquisa e se prepararem corretamente para se deslocarem dentro da dungeon. Isso é ressaltado e o resto do livro basicamente se foca nesse adágio.

Há mais kits de equipamentos prontos (Breaker’s Kit, Diver’s Kit e Trapper’s Kit) para serem somados aos descritos no Ultimate Equipment. Há a descrição e apresentação de feats de armadilhas e para lutar com monstros (nada especial), mas nesta parte se fala do uso das armadilhas, como procurá-las (e quando procurá-las), sobre o uso de monstros pelo mestre, sobre o uso de monstros racionais, sobre não necessariamente uma dungeon significar o genocídio de uma outra espécie pensante, etc… Bem legais os comentários feitos nesta parte sobre o assunto. Recomendo.

Há também comentários sobre tesouros e feats sobre o assunto (uns 2, na verdade). O uso de guias escritos (mapas, e itens correlatos) é comentado (as vezes uso este expediente como instrumento de narrativa… foi legal terem tocado neste assunto aqui). Há comentários genéricos sobre as maiores dungeons de Golarion (bem genéricos… desnecessários até). Temos também uma seção sobre Hirelings (os seguidores dos PCs que surgiram no Ultimate Equipment; são NPCs que cumprem funções menores como carregar equipamento, procurar estalagens, fazer compras mais irrelevantes… enfim, são ajudantes dos PCs) em que é descrita uma especialização para estes NPCs (que são comprados via o feat de mesmo nome)  chamados Torchbearer (um “segurador de tochas” para que os PCs não tenham que se preocupar com a escuridão nas dungeons). Temos a descrição de arquétipos que podem ser comprados pelos NPCs Torchbearers e por classes de jogadores também: Blazing Torchbearer (Alchemist), Groom (Ranger) e Sapper (Rogue). São legaizinhas mas um pouquinho irrelevantes. Groom, que dá speak with animals infinito é a mais bacaninha. O Blazing Torchbearer permite ao Alchemist usar uma tocha como arma, mas achei que a evolução da coisa não vale a compra do arquétipo e o Sapper tira a habilidade de encontrar armadilhas do Rogue. Não gostei dessa sugestão.

Falando em arquétipos, também há descrição no livro dos arquétipos Dungeon Rover (Ranger), Terra-Cotta Monk (Monk) e Trap Breaker (Alchemist). Não são arquétipos lá muito legais, mas o Dungeon Rover é um flavor pro Ranger atuar em cavernas e tal, o Terra-Cotta Monk é interessante mas esbarra nos problemas básicos da classe (apesar de poder dar um soco petrificante ser uma coisa estilosa)  e o Trap Breaker é quase legal mas me parece que o arquétipo perde força em relação à classe básica. Posso estar errado.

Temos a seção obrigatória dos equipamentos mágicos e não-mágicos. Um equipamento estiloso que gostei é uma serpente de corda para atrair a atenção de inimigos. Tem também um anel canivete suíço para ladrões, um espelho com extensor e outras coisas do tipo. Isso na parte não-mágica.  Também fala-se sobre alguns equipamentos alquímicos (nada notável). Na parte de itens mágicos temos um gancho para escaladas via teleporte e uma espoja para absorver gases tóxicos (estes foram os que me pareceram mais legais).

Temos mais á frente a introdução de novas magias para dungeons. Umas são legais e outras já estão dentro de magias descritas no livro básico. A Paizo devia evitar magias com descrições diferentes mas com o mesmo efeito. Algumas são redundantes e outras aumentam o círculo para efeitos específicos realizados com magias de efeitos mais versáteis e círculos mais baixos. Desnecessário, mas atribuo isso à, ao que me parece, uma distração do designer. Nada demais também, mas irritam quem percebe a coisa.

Bem meus caros, é isso. E minha conclusão sobre o suplemento? É legal, mas compre somente se voce ficou satisfeito com a qualidade do Animal Archive. A qualidade é similar. Se você achou um fraquinho, não vai gostar do outro. Abraço a todos e ótimo final de semana!

Anúncios
 
6 Comentários

Publicado por em 04/04/2013 em RPG

 

Tags: , , , , , , , ,

6 Respostas para “Série de Suplementos de Pathfinder – Dungeoneer’s Handbook

  1. Hebert Magno

    04/04/2013 at 9:35 PM

    Eu achei um pouco abaixo do Animal Archive. Mas não li todo ainda. A arte está bem legal, mas ainda abaixo do de Varisia. Quanto aos suplementos curtos, o foco da Paizo é Golarion. Mas o Ultimate Campaing está prestes a sair (eu já li, privilégio de capitão), e acho que você vai gostar.

     
    • guidoconti

      05/04/2013 at 3:14 AM

      Ô meu excelentíssimo colega Draco,

      Obrigado pela sua opinião. E a compreendo. Nessa ultima leva de suplementos curtos a coisa anda meio desanimada, mas… vamos manter as esperanças, né?

      Estamos no aguardo. Realmente o Ultimate Campaing está me fazendo coçar a carteira… Mas antes de qualquer coisa acho que vou esperar um pouco a opinião do pessoal. Como não tenho face, vou tentar ler sua resenha sobre o livro via outros meios… muahahahahahaha…

      Eu acho que vai ser um bom livro. Uma opinião positiva sua é sempre um ótimo sinal,

      Um abraço!

       
      • dracobahamut

        08/04/2013 at 8:10 PM

        Eu posto no face só pequenas opniões. Resenhas eu só faço mesmo agora no meu blog (www.faladragao.com) ou o google hangout do Pathfinder RPG que faço semanalmente no canal de youtube NTDARPG.

         
  2. guidoconti

    09/04/2013 at 9:46 AM

    Por isso para quem estiver lendo isso e gosta de Pathfinder, favor entrar agora no http://www.faladragao.com.

    É um site muito legal e bem feito com os comentários do nosso colega Hebert Magno aka Dracobahamut. O Draco sempre dá uma passadinha aqui para conferir opiniões sobre o sistema e pelo que avaliei, a pesquisa extensiva do cara sobre a empresa e seus lançamentos mostra muita seriedade e crítica sobre o assunto.

    Recomendo.

     
  3. dracobahamut

    12/04/2013 at 7:32 PM

    Eu esqueci de renovar o domínio, mas já paguei e deve voltar ao ar a qualquer momento. Também comecei no http://www.youtube.com/user/NTDARPG, uma série de podcasts sobre a história de Golarion.

     
    • guidoconti

      13/04/2013 at 12:19 PM

      Esse não conhecia. Valeu pela dica, Draco! Vou conferir!

      Abraço!

       

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: