RSS

Série de Suplementos de Pathfinder – Champions of Purity

23 maio

Mais um dos curtinhos. Mas dessa vez o tema são os bonzinhos.

Por Guido Faoro Conti

capa

Olá meus caros. Hoje falaremos rapidamente de mais um daqueles suplementos curtinhos (36 páginas) que parece se tornaram um padrão da Paizo. Desta vez a editora do Pathfinder decidiu que era hora de jogar um osso àqueles que gostam de jogar com  cavaleiro na armadura dourada montado no cavalo branco sem a dubiedade moral que marca tanto os heróis modernos, sejam nos RPGs de fantasia medieval, sejam em outras mídias e cenários. Obviamente, muitas das idéias apresentadas são para o cenário da empresa, Golarion, mas felizmente Champions of Purity consegue, com variados graus de sucesso, apresentar coisas bacanas ao consumidor utilizáveis não só no cenário base.

O livro tem um início muito bom com um resumo superficial do portfólio dos deuses bons que permeiam o tecido divino de Golarion com seus domínios e subdomínios. Claro que nem todos os dados de regras estão aqui incluídos, afinal este pode deve ser considerado em alguns pontos “um suplemento do suplemento”,  mas nessa parte de regras ter os ótimos Pathfinder Campaign Setting: The Inner Sea World Guide e o Pathfinder Campaign Setting: Dragon Empires Gazetteer resolve essa parte (embora não sejam também lá tão fundamentais). Logo depois passa-se à uma rica discussão do “Por que ser bom?” e suas motivações. É uma discussão interessante independente de cenário. É bom também pra entender um pouco do raciocínio por trás do sistema moral do Pathfinder. E em seguida?

Depois passa-se à descrição e, olhe só, dicas de interpretação para o personagem Lawful Good, Neutral Good e Chaotic Good. Isso devia estar no Corebook de tão bom que ficou. Nessa parte são incluídos alguns Traits que seriam pertinente para o membro daquele alinhamento. Alguns são bons, outros meio inúteis (como sempre) mas opções são opções, e nunca são demais. Passa-se então a se comentar raças, organizações, locais e traits bons. Qual o “defeito” dessa parte? Foi feita pensando em Golarion. Nada demais pra adaptar, mas para quem joga Pathfinder de maneira mais genérica, pode ser incomodo.

Outra parte valiosa do suplemento é “Bons Personagens em Situações Más”. Seu grupo invadiu uma caverna. Matou os Goblins do local, mas depois de um tempo, choros de criança. Os filhos bebês dos Goblins. Os que fazer? Matar as crianças, entregar pra adoção, criar…? Uma parte com uma discussão interessante e valiosa do suplemento que merece atenção. Essa parte gostei bastante. Especialmente no tocante aos Paladinos e seus códigos de honra. Em seguida fala-se dos Feats de virtude (são bons) que oferecem uma ideia interessante mas nada de novo. Na seção seguinte comenta-se a questão da redenção de personagens maus e como utilizar isso como tema de campanha (mais uma parte muito útil).

Depois, em mais uma parte dedicada às divindades de Golarion, são apresentados novos subdomínios. Mais opções = bom para o consumidor, então é uma boa exposição. Posteriormente passa-se à parte obrigatória de novas regras como de fúria celestial para os Bárbaros, novos poderes para Inquisidores, mais Feats (sim, separados dos anteriores), descobertas alquímicas para Alquemistas, novos Talents para Ladrões, novas evoluções para o Eidolon dos Summoners (que tal um Eidolon Celestial? Sim, agora dá!), novos patronos e hexes para as Bruxas e novas magias (classes variadas) de descritor bom. Mas tinha, no meio disso tudo algo especial para o Paladino? Não! Ás vezes não entendo a Paizo… Nada para o “Campeão da Pureza” das classes…

Conclusão? É um bom suplemento, mas recomendo mais se voce joga e tem o livro Pathfinder Campaign Setting: The Inner Sea World Guide que descreve Golarion. É um bom livro de um jeito ou de outro, com muitas coisas úteis. Vale a a grana.

Abraço a todos e bom final de semana!!!

Anúncios
 
2 Comentários

Publicado por em 23/05/2013 em RPG

 

Tags: , , , , , , , ,

2 Respostas para “Série de Suplementos de Pathfinder – Champions of Purity

  1. dracobahamut

    23/05/2013 at 9:16 PM

    O que eu gostei do livro é que de certa forma deu opções bem viáveis para os personagens altruístas ou pacifistas que permitem eles combaterem sem serem motivo de piada. Gostei bastante do livro, meu clérigo atual é alguém assim e estava precisando dessas opções. A linha companion está compensando a ausência de um livro de regras voltado para o jogador esse ano e está tentando ficar no meio termo entre ser livros de Golarion e neutros. Como fã de Golarion eu não gosto disso mas entendo.
    PS: Adorei o Ultimate Campaing, mas entendo que não é para todos.

     
    • guidoconti

      24/05/2013 at 11:41 AM

      Oi Draco,

      Na verdade, gosto bastante de Golarion então pessoalmente não ligo tanto assim deles fazerem materiais voltados pro cenário, mas um monte de gente prefere usar seu próprio cenário, então o aspecto “sistema para RPGs de High Fantasy que usa regras do D&D 3.5 mas corrigido” (que por sinal é uma das vitrines comerciais do Pathfinder) às vezes precisa ser cultivado e ressaltado ao consumidor. Mas para quem está usando o Golarion, um livro desses com certeza também é uma boa aquisição. Se eles conseguirem manter o balanço que vi nesse, vai ser bom para todos.

      Ainda não li o Ultimate Campaign, mas pretendo fazer uma analise cuidadosa pelas regras que devem ser incluídas.

      Abraço e sucesso!!

       

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: