RSS

Resenha board – Zogar’s Gaze

24 jan

Esse foi um jogo que comprei pelo Kickstarter. Sempre há dezenas de jogos no Kickstarter, e admito que a grande maioria não é tudo aquilo, ou são de empresas enormes que querem se aproveitar do Hype.

Zogar’s Gaze é de uma empresa de um homem só, Jason Glover. Ele faz absolutamente tudo dos jogos – desenhos, mecânicas, tudo mesmo. Volta e meia aparece um jogo dele no Kick, além de que ele faz jogos print-on-demand. Pode-se conferir o trabalho dele aqui.

No jogo cada jogador possui uma raça e uma classe. Cada qual possui um objetivo – por exemplo, o clérigo precisa derrotar um wraith, o Man of Norcia acumular tesouros, etc. O jogador que completar primeiro seus dois objetivos vence.

O turno consiste em você abrir a pilha que compõe a masmorra do Zogar e virar uma carta – que pode ser de tesouros, armadilhas ou monstros. Os monstros são derrotados com dados – eles possuem uma marcação, digamos 3 3 3 – isto é, você precisa conseguir uma trinca de três para destruí-lo. Tudo que se encontra e os monstros derrotados vão para sua mão. Porém, se o monstro te derrotar, você perde tudo que acumulou até então.

O jogo é um press-your-luck – você começa a encontrar items, armas, está feliz da vida e não consegue parar de explorar. De repente, BAM! Aparece o monstro, te transforma em uma massa sangrenta de dar dó, e você perde tudo que acumulou – precisando começar tudo de novo depois que todos os outros jogadores tiverem jogado.

Quando o jogador deseja, ou após vencer um monstro, volta-se para a vila. Lá os items acumulados podem ser guardados sem a chance de perdê-los, e compras são feitas – troca-se as cartas que não se precisa por armas e magias.

Os objetivos são um pouco difíceis de serem conquistados. No deck inteiro existe apenas uma carta de item especial (a princesa, Excalibur, etc.), e às vezes leva-se um tempo até consegui-la. É claro que algum outro jogador pode achá-la antes, e neste caso ou você irá tentar roubá-la (alguns items permitem fazer isso), ou esperar que o adversário compre algo pagando com este item, o que o faz ser reembaralhado.

Porém, ao mesmo tempo em que os aventureiros procuram itens, Zogar procura os aventureiros. No deck há várias cartas com o “Zogar’s Gaze” – se 7 delas forem abertas, é fim de jogo e todos perdem!

Um dos pontos altos do jogo são os desenhos. Glover desenha no estilo de livros-jogos da década de 80, e as criaturas e personagens são incríveis. Só os desenhos já fazem o jogo valer. Para saudosistas é um prato cheio!

Porém, o jogo não é perfeito. O maior problema dele é um comum no Kickstarter. O jogo acabou recebendo vários extras durante a campanha – cartas a mais etc. – e assim perdeu o balanço. Por exemplo, a raça do gnomo, que foi adcionada posteriormente, é a mais difícil de conquistar seus objetivos. Além disso, as cartas a mais fazem com que os itens únicos fiquem ainda mais difíceis de ser conseguidos.

Para o jogo ficar realmente bacana é preciso algumas regras da casa. Alguns amigos que possuo colocaram regras em que itens únicos, quando encontrados, valem para todos os jogadores. Eu mesmo não gosto muito disso, e ao invés removi umas 20 cartas do deck, para torná-lo mais equilibrado e evitar algumas cartas chatas (por exemplo, uma em que você fica preso por vários turnos).

Em suma, é um jogo simpático, com muito coração, e com uma mecânica simples mas eficiente. Faltou um pouco de balanço nas cartas, mas fora isso é bastante divertido. Costuma levar entre 45 minutos e 1 hora e 15 de partida, e foi uma aquisição bacana.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24/01/2014 em BoardGames

 

Tags: ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: