RSS

Conheça Walter Simonson, o artista responsável pelo sucesso do Thor!

21 fev


AFN_PR_SiteEuGostoJogar_468x60_JaEm

Do cancelamento iminente para o sucesso nos cinemas. Conheça Walter Simonson, um dos artistas responsáveis pelo sucesso do Thor
por Hugo Fernando

Thor Visionaries-Walt Simonson

Senhoras e Senhores.

Já está nas lojas de todo o país o melhor filme de herói de 2013. Thor – Mundo Sombrio. Se você já assistiu ao filme sabe do que eu estou falando, caso ainda não tenha assistido, saiba que você é um herege, leia a resenha que fiz na época da estréia nos cinemas e vai entender do que eu estou falando.

Aproveitando o lançamento do filme nas lojas vou falar de um cara que foi responsável por tirar a revista do Thor do cancelamento e coloca-la entre as mais lucrativas da editora na década de 80. Estou falando de Walter Simonson.

No auge do período tirânico de Jim Shooter (editor chefe da Marvel na década de 80), vários artistas foram destaques em títulos chaves da editora. Para citar alguns, Frank Miller estava com o Demolidor, Chris Clareamont estava nos X-Men, John Byrne estava também nos X-men e na sequência com o Quarteto Fantástico. E o nosso amigo Walter Simonson começava a escrever e desenhar as revistas do Thor. Citei estes nomes para você ter uma ideia de como é rica está fase da nona arte. A base das histórias em quadrinhos que você assiste hoje nos cinemas, veio de arcos de histórias desta época, mais uma vez vamos as citações. Saga de Fênix nos X-Men, Demônio na Garrafa e Guerra das Armaduras do Homem de Ferro, Vilões Malekith e Kurse do Thor.

Como já mencionei, Walter Simonson pegou um personagem decadente, que tinha vendas pífias e começou a trabalhar. A ideia básica dele era aproximar o herói da Marvel o máximo possível do Deus do Trovão original da mitologia nórdica. Acredite, apesar do mesmo nome, são personagens bem diferentes. Leia os contos mitológicos no fim do livro do Thomas Bulfinch ou algumas partes do livro sobre mitologia nórdica que tem o Anel de Nibelungo que você verá a diferença.

cont2

Com esta nova “pegada” muitos elementos começam a ser integrados nas histórias. O inimigo deixou de ser exclusivamente o meio-irmão de Thor, Loki. Passamos a ter nomes como Malekith, Kurse, Destruidor, Surtur, Encantor, Jormungand e o meu inimigo preferido, na verdade inimiga, Hela, a deusa da morte, filha de Loki.

256px-Christmas_throughout_Christendom_-_Thor

Thor mitológico e seus bodes

Os arcos deste períodos são fechados a cada 6 e 8 edições, porém eles se interligam e as referências deixam toda a história mais rica. Na saga de Surtur a ponte do Arco-íris (nome correto é BiFrost) é destruída, desta forma para viajar entre os reinos, Thor utilizada sua biga puxada pelo bodes Tanngrisnir e Tanngnjóstr. Isto só aparece nas sagas subsequentes. Além disso, tem toda a sequência da maldição dos ossos de vidro que Thor enfrenta ao desafiar Hela. Esta maldição faz com que nosso herói necessite de uma armadura. No auge da dor em função de seus ossos quebrados Thor se vê obrigado a enfrentar Jormungand, a serpente, também filho de Loki, que envolve a terra. Na mitologia original, Thor o Jormungand morrem neste confronto. A revista em que foi publicada esta história tem basicamente uma imagem por página. Se você acompanhou toda a epopéia do herói, esta história é uma das mais emocionantes e tem um desfecho incrível.

Agora que já falei de algumas histórias falarei de outro ponto que gostei muito no período do Walter Simonson. Além do argumento afiadíssimo, ele tinha um desenho muito peculiar. Enquanto todos desenhavam heróis musculosos e “sarados”, Walter desenhava uns caras Grandes, porém “massudos” e não obrigatoriamente definidos. Para entender melhor tente lembrar do Rocky Balboa no primeiro filme, você via que o cara era forte, porém não era definido. Agora lembre-se do Sly em Rambo 2 ou Rocky 3, o cara estava “trincado”. Esta característica tornava seu traço peculiar. Sem falar que, ao meu ver, a melhor proporção para desenhar mulher também é do Walter. A relação entre tronco e pernas deixam as mulheres fantástica.

Bem falei um monte do personagem e do criador das histórias da época. Tudo o que eu disse pode ser conferido nas 5 edições especiais que a panini lançou no Brasil há alguns anos, Os Maiores Clássicos do Thor. Dificilmente você achará estas revistas em bandas de jornal. Mas confira este link da estante virtual que tudo está lá.

Bom fiz este post para mostrar que o sucesso do deus do trovão tem uma origem repleta de histórias boas! Agora chega de blá-blá-blá, na semana que vem eu volto para comentar o DVD e o BluRay em si com todos os extras. Para os aficionados nas histórias do Deus do trovão isto é um prato cheio!

That´s all Folks.
Twitter
FaceBook 

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 21/02/2014 em Cinema, Trailer

 

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: