RSS

GUERRA DE BRINQUEDO = Roma X Cartago !

09 maio

h16
Por HerrMüller

No clube TROPAS POLARES de Curitiba novamente !
E desta vez trago mais uma guerra de brinquedo ‘sui generis’ , usando um conjunto de miniaturas feitas a mão, que usa pregos, percevejos, massa epóxi e outras sucatas na sua confecção.
Pequenos e rústicos, mas devidamente caracterizados exércitos de massinha para o período da antiguidade, que compreende os periodos antes da idade média e da era comum ….

As peças tem uma configuração de quantidade e visual que permitem montar exércitos diversos para o periodo antigo, como Romanos, Gregos, Macedônios, Cartagineses , etc … usando para isto :
O ágil, leve e dinâmico, mas muito consistente sistema de combate  : DE BELLIS ANTIQUITATIS ,
Roma entra no campo de batalha para enfrentar a invasão Cartaginesa que ameaça sua fortaleza…

A batalha foi muitíssimo acirrada, os Cartagineses estiveram por muito tempo a um passo da derrota, mas lentamente, e após a derrubada do general inimigo, conseguiram reverter a situação e acabaram vencendo o inimigo.
Foi muito divertida, e bastante emocionante, acompanhe abaixo o relato do combate ou divirta-se apreciando as fotos !

elephant

DE BELLIS ANTIQUITATIS :

MATEUS : ROMANOS de Políbio
MÜLLER : CARTAGINESES do período tardio

Os Cartagineses montam acampamento a montante do rio, no lado leste, do outro lado é possível vislumbrar a fortaleza romana em meio a nuvem de poeira que se levanta do exército em movimento.
Os Cartagineses formam uma longa linha de batalha, as margens do rio, enquanto os romanos se posicionam em dois núcleos principais de combate, na esquerda tropas leves são deixadas nos parapeitos das muralhas para defender a fortificação, enquanto formações de legionários munidos de escudo e gládio marcham atravessando os portões e seguindo pela estrada, o restante do exército, consistindo de lanceiros, infantaria com espadas, e formações de cavalaria tomam posição no centro, na estradas principal o General romano lidera uma formação de cavalaria que é seguida por legionários que marcham em passos decididos.

Asdrúbal ordena o avanço do seu exército, desdobra sua cavalaria no flanco direito, envia os elefantes e lanceiros pela ponte no centro, e posiciona seus mercenários gauleses na margem do rio do lado esquerdo, ameaçando assaltar a fortaleza.
A estrada empoeirada no centro do campo de batalha é o palco do primeiro encontro entre as unidades inimigas.
As unidades trombam produzindo um clangor terrível e avassalador, lanças cartaginesas contra gládios romanos, as unidades se empurram, a cavalaria romana corre apoiar o flanco da sua infantaria, e os elefantes de cartago avançam tentando romper as linhas do inimigo…

No estocar de espadas e lanças, enquanto as paredes de escudo oscilam daqui e dali, homens vão caindo de ambos os lados enquanto os detrás avançam para preencher os espaços e manter a coesão…
Algumas unidades recuam cedendo terreno ao inimigo, de um lado e de outro, incitados pelas trompas e seus líderes voltam a investir contra o inimigo…
Uma unidade de lanceiros cartagineses é a primeira a se desfazer, os homens da retaguarda dão as costas ao inimigo e fogem desesperados, muitos são mortos na tentativa de fuga…
Uma unidade de elefantes avança em direção a fortaleza mas é detida pelos lanceiros de roma, a vanguarda dos legionários vindos da cidade chega para ajudar, e num esforço conjunto os enormes paquidermes vão sendo derrubados ou postos a correr …
A medida que a tarde avança na planície ensolarada, a batalha vai tomando um rumo afortunado para o exército romano, quando tropas auxiliares de Cartago que atravessaram o rio para ajudar as tropas no centro , são derrotadas …
Finalmente os bandos de guerra compostos pelos gauleses que haviam atravessado o rio e perdido mais uma unidade recuam a jusante do rio e observam esperando apreensivos a vitória de Roma que parece iminente.
Entretanto o gênio do general Cartaginês se faz mostrar, ele brada ordens e envia estafetas e comanda as manobras das unidades remanescentes com habilidade, envia a cavalaria ligeira pela direita num avançao veloz, para contornar a batalha e pegar o inimigo por trás, enquanto ele mesmo conduz sua cavalaria para dentro de um bosque e consegue flanquear o general inimigo que estava engajado com uma unidade de lanceiros que fora especialmente enviada a frente para distrair o inimigo…

O combate que se segue é terrível e frenético, as unidades se trombam de todos os lados, legionários portando escudos e gládios chegam para defender seu general que luta em todas as frentes com sua unidade de cavalaria…

Os lanceiros de cartago recuam e volta a investir contra o inimigo, a cavalaria ligeira é repelida por mais de uma vez, e o próprio general Cartaginês corre o risco de ser empurrado contra o bosque, o que determinaria o fim da sua unidade e da batalha também…
Mas não obstante o esforço supremo do General Romano para reverter a situação, ele encontra-se de tal modo cercado que quando sua unidade é batida e tenta recuar é dizimada pela cavalaria leve que atacava pela retaguarda…

O estandarte romano é capturado…
Isto enche de ânimo o exército cartagines que luta com mais ímpeto…
A ausência do líder trás um vácuo tremendo no exército romano que começa a ficar sem ação em alguns setores da frente de batalha…
Finalmente uma formação de legionários é batida no centro, quando é cercada pelos elefantes, lanceiros e escaramuçadores de cartago, e logo mais mais outra é perdida na luta ferrenha que se trava no setor do General Cartagines que continua bradando ordens para o avanço do flanco tentando escorraçar o inimigo, que se retrai cada vez mais…

As tropas do lado da fortaleza tentam avançar para ajudar o flanco vulnerável , os escaramuçadores saem pelos portões, mas agora os bandos de gauleses atravessam o rio com brados selvagens e só resta aos legionários engajar o inimigo ali mesmo…
A cavalaria cartaginesa continua a pressionar os romanos no flanco direito, estes tentam ceder terreno, mas na frente são engajados pelo centro do inimigo, com lanças e elefantes, os romanos se defendem como podem, repelem o inimigo, sustentam posições enquanto sua cavalaria remanescente manobra para fazer frente ao inimigo que parece vir de todas as direções….

Finalmente todo o exército romano cede quando mais uma unidade de legionários larga seus gládios e foge em debandada…
O restante do exército foge para a proteção das muralhas da fortaleza, mas muitos são mortos pelas costas, principalmente pelos bandos de guerra gauleses, os sobrevientes que conseguem chegar a cidade vão sofrer um cerco impiedoso do qual dificilmente poderão sair vivos.
Apesar das adversidades iniciais o dia é de Cartago !

 
Deixe um comentário

Publicado por em 09/05/2014 em Geral

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: