RSS

Trash Comics: A Tropa Alfa de Bill Mantlo

10 jan

Pegue qualquer herói não muito conhecido e você verá que os poderes não são muito diferentes daqueles que os heróis mais famosos possuem. Muda-se uma roupa aqui, uma ali… um voa, outra solta raios… outro é um justiceiro com armas que ele mesmo inventa…

Queria mostrar a Prova A desta triste situação com a Tropa Alfa na época de Bill Mantlo (edições 29 a 66 da primeira edição). Podia ser qualquer outro (e serão), mas hoje a escolha foi essa.

Essas histórias não foram todas publicadas no Brasil – apenas até o número 50. Depois, a editora Abril pulou, sem dar explicações, como era comum na época, até um número mais avançado, já com outro autor.

Bill Mantlo recebeu de John Byrne uma equipe bastante interessante, mas que já não tinha muito o que contar. Byrne fez, durante 28 números, histórias realmente ousadas (inclusive uma maravilhosa, grande parte sem desenhos, que, adivinhem, não foi publicada pela famosa editora da revista Veja), onde o que importava não eram heróis batalhando vilões, mas as interações entre os personagens – seus problemas pessoais, casos amorosos, etc.

Mas chega o Bill Mantlo, que na época era um faz tudo na Marvel. Ele criou, entre outras coisas, Rocky Racoon, Manto & Adaga, Rom e mais uma galera de personagens que hoje são bem obscuros. Era um dos escritores mais verborrágicos do mundo, o que explica sua futura carreira como advogado. Anos atrás ele foi atropelado e desde então vive em um hospital, o que é triste.

tumblr_inline_nyhrqroqn91szx8dg_1280

Isto é Bill Mantlo se segurando para não colocar muitos diálogos na cena.

Ao longo das edições Bill Mantlo foi desmantelando a Tropa Alfa de Byrne e criando a sua. Tirou um personagem bacana, depois outro, colocou um novo, e outro… Estrela Polar? Dane-se. Shaman? Quem se importa. E assim ele falhou miseravelmente. Não só eles eram totalmente sem graça, como era meramente versões de outros heróis conhecidos (com uma exceção incrível). Depois ele começou a voltar com os personagens originais, antes de ser tirado da revista.

Mas vamos para o rol:

alpha_flight_vol_1_61

A inesquecível Tropa Alfa de Bill Mantlo.

Guardiã/Vindicator – A versão feminina do Guardião original – mesma roupa, mesmos poderes – que basicamente é alguém que possui uma vestimenta que permite voar, soltar raios, e fornece proteção. Olá, Homem de Ferro.

Box – Box é um cara que consegue manipular metais e vidro e tals e possui uma roupa tipo do Homem de Ferro; em suma, basicamente é o Magneto usando a roupa do Homem de Ferro, com o adicional de manipular vidro, o que é realmente incrível ( e que nunca usava sozinho, só quando o aparato mecânico possuia algum visor ou algo assim).

Purple Girl – Essa garota consegue dominar a mente de outras pessoas. Basicamente o Professor Xavier (ou Jean Grey), com a diferença que os dominados ficam púrpuras! Atenção, ela usa feromônios para alcançar esse objetivo, não são poderes telecinéticos, é outra coisa totalmente diferente!

Goblyn – Ignorando uma história de dupla personalidade/irmãs gêmeas, que é uma variante infeliz e piorada da história da própria heroína Aurora do John Byrne (que Mantlo eliminou), a Goblyn é basicamente o Hulk num corpo de Wolverine (só que burro), inclusive com poderes de cura acelerada. Mas notem o Y no nome… é diferente! Não é um goblin!

Sasquatch – Essa é a versão feminina do Sasquatch anterior, que é igual, só que branca. E que é o Hulk, na fase inteligente.

Manikin – Esse é bizarro. O cara é capaz de se dividr em 4 pessoas (tipo o Homem Múltiplo com limitações). Mas espere! Cada “pessoa” possui um poder diferente! O próprio Manikin não tem realmente nenhum poder (ele gerencia os outros). Uma faceta é um troglodita, que é o Fera, só que burro. Outra faceta é um homem do futuro que é capaz de teleporte, que é basicamente o Noturno, só que com pele branca. O último é uma ameba (chamada Proto), que flutua (ao invés de voar) e é capaz de dissolver matéria, o que é de fato original, não vou negar. Pena que desde 1994 ninguém coloca ele nem como coadjuvante em história nenhuma, de tão legal que ele é (apesar que isso basicamente vale para todos os outros personagens dessa formação).

Deixe-me mostrar uma imagem desse cara:

143201-104782-manikin

Proto, herói de multidões, é a mancha à esquerda inferior, atrás do Manikin.

Desnecessário comentar que Bill Mantlo havia escrito, anos antes, histórias dos X-Men, Homem de Ferro, Hulk…

Resultado final – de 9 poderes, 8 não são originais. O que sobrou é a gloriosa ameba Proto, que leva nosso selo de qualidade:

seal-of-approval-meme

 
2 Comentários

Publicado por em 10/01/2016 em Geral, Quadrinhos

 

Tags: , ,

2 Respostas para “Trash Comics: A Tropa Alfa de Bill Mantlo

  1. Mark Wagner

    11/01/2016 at 9:14 AM

    O Sasquash branco não era a feiticeira (que podia se tornar qualquer animal do artico) que ficou presa na forma de uma das grandes bestas?

     
    • vazquezramos

      11/01/2016 at 10:35 AM

      Sim, você tem razão, havia uma história assim, mas logo que se definiu que o Sasquatch usaria o corpo da Feiticeira, Mantlo não explorou de forma alguma essa questão. A mulher não agia nem remotamente como a Feiticeira de Byrne agia, e Mantlo gostava mesmo era da surpresa dos incautos: “Oh, Sasquatch agora é uma mulher”… Quer dizer, podia ser qualquer mulher ali…

       

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: