RSS

Arquivo da categoria: Quadrinhos

Dylan Dog – editora Lorentz

Hoje entrei na banca de jornais e, que alegria – descobrir que Dylan Dog voltou a ser publicado no Brasil! No início serão apenas 3 edições, mas vai que…

dyyy

É uma editora pequena, parece ser a única coisa que já lançaram. Porém, a edição é ótima. Pra começar, é no formato original italiano. Admito que eu não conseguia ler as edições da Mythos:

1ozdgv

É um crime. Afinal, estamos falando de um dos maiores gibis de todos os tempos! Quem conhece, sabe – não irei me estender. E quem não conhece, precisa conhecer. Isso é gibi de horror de alto nível intelectual. Estamos falando de quadrinhos que o Umberto Eco lia.

Umberto. Gênio. Eco.

Se você tem “medo” do Dylan Dog porque é da mesma editora do Tex e Zagor – NADA. A. VER. Só acontece de ser a mesma editora. Tex e Zagor e Julia não chegam aos pés de Dylan Dog. Nathan Never e Ken Parker não chegam aos calcanhares de Dylan Dog. Mágico Vento não chega aos tornozelos de Dylan Dog. Bem, vocês entenderam o espírito.

Dylan Dog: simplesmente fantástico.

 
1 comentário

Publicado por em 13/05/2017 em Geral, Quadrinhos

 

Batman v Superman: A Origem da Justiça – Eu não gostei!

Com lágrimas nos olhos eu comunico a todos que a Warner, Snyder, ou quem quer que seja, não conseguiu emplacar este filme. Quase tudo deu errado!
por Hugo Fernando

BVS

Senhoras e Senhores

Depois de um longo e tenebroso inverno, aqui estou eu, saindo do ostracismo para escrever sobre um dos filmes que mais aguardei e antes que você pense: “Ai, lá vem mais um hater falar mal do filme”, veja a foto abaixo.

cas._marina_e_hugo_0690Esta foto é do meu casamento. O do meio sou eu e os das pontas são meus padrinhos (e irmãos). Definitivamente eu sou uma das pessoas que mais queria que este filme funcionasse. Muito. Mas não deu (que fique claro, não deu em termos de história. Com relação a bilheteria ele vai muito bem, obrigado).

Estou escrevendo como um fã. Serão comentários passionais, totalmente pessoais. Não vou escrever sobre figurino, fotografia, métrica do roteiro, etc, por dois motivos: 1) tem um monte de pessoas competentes que já fezeram isso, por favor leiam a Isabela, a Gazeta e os blogs dos meus amigos Marden, Joba e Paulo Camargo. O segundo motivo é que não sei analisar estas coisas ;-).

Tenho um monte de comentários e observações, no começo do texto falo sobre o que está evidente no filme, no final falo das nerdices.

O que gostei.

Batman: Apesar de darem o enfoque somente no Batman brigador força bruta, eu ainda gostei dele. Para quem não sabe, nos quadrinhos, o Vigilante de Gotham é o maior detetive do mundo, ele resolve as coisas na inteligência e só depois sai no braço. Como eu achava desde o começo, o Ben Affleck não decepcionou e acredito que fará um filme solo do Homem-Morcego ainda melhor.

Alfred: Com tantos personagens para tratar, o Alfred acabou mesclando as suas características a de outro personagem, Lucius Fox. O resultado ficou bom. A química entre Ben Affleck e o Jeremy Irons funciona.

Briga do Batman no Armazém: Definitivamente a melhor cena de briga de todo o filme. Estratégia com brutalidade.

Uniforme do Batman e da Mulher Maravilha: Muito bem adaptados. O uniforme e a armadura do Batman saíram diretamente do Cavaleiro das Trevas. A decisão de tirar as cores fortes do uniforme da Mulher Maravilha e substituir por uma paleta ocre ficou excelente.

IVECO: O caminhão que transporta a kriptonita é da IVECO, nem o batmovel consegue parar este caminhão. Isto mostra a robustez e qualidade do produto!!! (feito o social com a patroa)

Pronto, foi isso, parei por aqui. Vamos fazer um intervalo para você assistir ao trailer e depois continuo com o que não gostei.

O que não gostei.

Read the rest of this entry »

 
Deixe um comentário

Publicado por em 29/03/2016 em Cinema, Estréia, Filmes, Quadrinhos

 

Trash Comics… not: Ms. Marvel, Cavaleiro da Lua e Gavião Arqueiro

Mas vamos falar de coisas boas. Não é de se espantar que os melhores gibis norte-americanos usualmente foram os que estão às margens das grandes empresas. Não os independentes (embora seja de lá que venham os grandes autores), mas quando uma Marvel ou DC deixa um autor talentoso ser criativo com um personagem de segundo escalão ou pior (e coloca um grande desenhista junto). Alan Moore com Monstro do Pântano, Morrison com Homem-Animal, Gaiman com Sandman (ok, neste caso ele que criou, mas era para ter sido outro Sandman antigo), Miller com o Demolidor, por aí vai. Isso sem nem falarmos dos originais da Vertigo ou da antiga Epic Comics.

Infelizmente, há anos estamos na época das sagas infinitas – parece que a DC comics fará outra saga nos moldes de 52, e a Marvel outra Guerra Secreta… alguém ainda acompanha isso? Faz sentido tentar entender aquelas coisas? Onde estão as histórias divertidas de antigamente? Que se pode pegar para ler a partir de qualquer número e se divertir? Entreter-se? Refletir um pouco sobre assuntos variados?

Estão nas bancas, mas escondidas. Títulos menores que são excelentes – que me fazem lembrar ser ainda possível fazer grandes histórias com heróis com roupas colantes. Hoje irei falar de três:

1.CAVALEIRO DA LUA – “Dos mortos”, de Warren Ellis e Declan Shalvey

moonsketch-copy2

O Cavaleiro da Lua sempre foi 1) um personagem com grande visual e 2) histórias ruins. Como uma versão em negativo do Batman, nem as primeiras histórias eram grande coisa. Quem é ele? Um Batman que teria sido ressuscitado por um deus egípcio e que tem uns amigos meio inúteis e que usa outros disfarces para combater o crime (taxista, mercenário, etc.). Chato pacas. Lá em baixo na hierarquia Marvel de importância, perto do Plastic Man da DC (que também ninguém consegue escrever direito).

Read the rest of this entry »

 
Deixe um comentário

Publicado por em 06/03/2016 em Geral, Quadrinhos

 

Tags: , , ,

Trash Comics: O Falcão e o racismo nos quadrinhos

Vamos ser diretos: o Falcão é um dos maiores personagens da Marvel Comics. E ainda mais o Falcão original, criado pelo mestre Stan Lee e pelo brilhante Gene Colan.

No início, Sam Wilson era um cara normal que tinha um falcão que ele havia amestrado. Quando o Capitão América conheceu ele, o Falcão estava, sozinho, ajudando uma vila a batalhar contra criminosos nazistas. Com as mãos nuas. Em um dia, ele aprendeu a lutar igual ao Capitão. Não sei vocês, mas uma coisa é nascer mutante, tomar um soro ou ser picado por uma aranha que – sorte – te dá poderes. Mas domesticar um falcão e lutar contra o Capitão de mano com o mínimo de preparo – você precisa ser bom mesmo.

falcon-first-appearance

Gene Colan: “Eu amava desenhar negros… muito de sua força, espírito e sabedoria está escrito em suas faces.”

Com o tempo as coisas foram mudando e o Falcão começou a expandir seus poderes, voar, ter uma vestimenta mais bacana, essas coisas. Em determinada época, ele chegou a dividir o título da revista do Capitão América – ela se chamava “Captain America and the Falcon”. Ele era bom assim.

Tudo muito lindo e maravilhoso. Até que apareceu esse branco aqui:

Read the rest of this entry »

 
Deixe um comentário

Publicado por em 19/02/2016 em Geral, Quadrinhos

 

Tags: , ,

Quadrinhos da Semana – DC Comics

Olá eu sou o @cacorpg e semanalmente irei escrever sobre os lançamentos do mercado de quadrinhos lá fora, aqui para o Eu Gosto de Jogar! Fique ligado no que está surgindo nas principais editoras lá de fora.

The Dark & Bloody #1

STK696769

A partir da primeira página, o roteirista Shawn Aldridge e o artista Scott Godlewski colocam o leitor em um suspense clássico, uma história que ficamos excitados somente ao ver o selo DC Vertigo novamente entre os fãs de quadrinhos, e sem dúvida ao terminar de ler a primeira revista The Dark & Bloody, ela lhe deixa com um gosto amargo, aquela velha sensação que isso não irá acabar bem!

Nas primeiras páginas o roteirista lhe situa, interior dos estados unidos, terra dos caipiras, a construção da personagem Iris Gentry da sua infância, sua atividade durante a guerra do Iraque, e a volta ao bom e velho Kentucky para fincar suas raízes, ao lado da esposa e filho, sua principal fonte de renda vem da fabricação de bebida caseira ilegal, o conhecido moonshine *.

Tudo parece normal e tranquilo, porem o selo vertigo impede que normal e tranquilo sejam a veia principal dessa história, nesta primeira revista temos apenas uma rápida passagem de que algo não está bem, vemos a força e algumas pistas do interlocutor, mas nada sabemos de sua origem ou motivação!

Este traço de suspense é a marca registrada das revistas do selo Vertigo, consagrada por títulos como Sandman, Livros da Magia, Jonah Hex, Preacher e Hellblazer.

*Moonshine é o whisky branco produzido em destilarias caseiras, espalhadas por quase todo interior dos EUA, tendo na sua composição principal o milho. E uma bebida ilegal, porem em grande parte a Lei, faz vista grossa, ao contraponto cultural da bebida.

Informações Técnicas:

Roteirista (s): Shawn Aldridge

Desenhistas Scott Godlewski, Trish Mulvihill, Clem Robins

Editora: Scott Godlewski, Trish Mulvihill, Clem Robins

Data de Lançamento: Fevereiro 2016

Edições: não determinado

 
Deixe um comentário

Publicado por em 16/02/2016 em Quadrinhos

 

Tags: , , , ,

Quadrinhos da Semana – Marvel

Olá eu sou o @cacorpg e semanalmente irei escrever sobre os lançamentos do mercado de quadrinhos lá fora, aqui para o Eu Gosto de Jogar! Fique ligado no que está surgindo nas principais editoras lá de fora.

Marvel’s Captain America – Civil War Prelude Infinite Comic #1

330069._SX640_QL80_TTD_

Nesta segunda semana de fevereiro a Marvel pegou leve nos lançamentos e temos apenas uma revista para resenhar. Nada mais nada menos que a primeira parte da série de revistas que vem para explicar toda a nova sequência de filmes que tem encantado milhões de fãs por todo o globo. Estou falando dos blockbusters: Vingadores, Capitão América, Homem de Ferro, Thor, Homem Formiga e Guardiões da Galáxia, que bem aproveitaram a longínqua greve dos roteiristas de Hollywood em 2008 e revitalizam a indústria do cinema com ajuda dos fãs de quadrinhos.

Nesta revista o Capitão América enfrenta um dos seus fantasmas do passado. Não há como precisar quando se passa o enredo, mas seria algo após os filmes Capitão América – O Soldado Invernal, Homem de Ferro 3 e Vingadores 2.

Não vou mentir, quadrinho difícil de ler. A técnica utilizada para contar a história é a reutilização de várias cenas repetidamente com novas inserções de texto. O que, na minha opinião, atrapalha e deixa lenta a progressão do roteiro.

Nesta revista estão presentes Capitão América, Bucky Barnes (o Soldado Invernal) e Brock Rumlow, um operativo da Hidra que não consegui ligar a nenhum dos filmes. Infelizmente, ao longo das quase 80 páginas, o argumento se arrasta deixando o leitor perdido, não há um propósito claro definido (ao menos não por enquanto).

Esta revista é mais uma dos famosos “tie-ins” do selo Marvel Cinematic Universe. Eu particularmente não aprovei inteiramente essa série porém irei acompanhar as sequências para ver como a plot se desenrola.

images

Informações Técnicas:

Roteirista (s): Will Corona Pilgrim

Desenhista (s): Lee Ferguson; Goran Sudzuka; Guillermo Mogorron; Rachelle Rosenberg

Editora: Marvel Comics

Data de Lançamento: Fevereiro 2016

 
Deixe um comentário

Publicado por em 15/02/2016 em Quadrinhos

 

Tags: , , , ,

Trash Comics: Ravage 2099

Para quem não sabe, mas lá muito antigamente quem publicava os quadrinhos da Marvel e DC no Brasil era a editora Abril. E uma das coisas que ela adorava fazer era cortar páginas e edições inteiras – sem dar justificação alguma. Inúmeros personagens tiveram até mesmo longas sequências de histórias saltadas.

Eu vim a adquirir algumas dessas histórias, comprando as edições originais. Admito agora que alguns saltos não foram tão absurdos assim, pois economizaram nosso tempo e dinheiro – eram histórias para lá de ruins.

O caso que mostrarei hoje é um tanto difícil de julgar, pois o personagem já era mequetrefe e ferraram ele de jeito: RAVAGE 2099 – que teve apenas sua primeira história publicada no Brasil, e depois somente lá no volume 12 ou até mais, talvez nem isso.

Criado pela lenda Stan Lee e pelo excelente artista Paul Ryan, Ravage 2099 era assim:

197171-77400-ravage-2099

Um herói para os tempos modernos.

Antes de mais nada, uma breve introdução ao universo 2099. Lembram que dias atrás comentei que muitos heróis novos são apenas variações de heróis já existentes? Então.

Homem-Aranha 2099… Justiceiro 2099… Motoqueiro Fantasma 2099… Hulk 2099… Dr. Destino 2099…

Read the rest of this entry »

 
Deixe um comentário

Publicado por em 02/02/2016 em Geral, Quadrinhos

 

Tags: ,