RSS

Vencedores dos ENnies 2014

ENnies_Logo

Conheça aqui os melhores produtos escolhido pela mídia dos jogos e jogadores no juri popular, veja se seu jogo predileto recebeu algum premio ou apenas cobice a lista do que ainda pode chegar ao Brasil!

Melhor Aventura

Ouro – Trail of Cthulhu: Eternal Lies – Pelgrane Press
Prata – Razor Coast: Heart of the Razor – Frog God Games

Melhor Acessório
Ouro – Numenera Creature Deck – Monte Cook Games, LLC
Prata – Fate Dice – Eldritch Dice – Evil Hat Productions

Melhor Arte Interna
Ouro – Pathfinder Campaign Setting: Inner Sea Gods – Paizo Publishing
Prata – Numenera Corebook – Monte Cook Games, LLC

Melhor Arte de Capa
Ouro – Pathfinder Roleplaying Game: Mythic Adventures – Paizo Publishing
Prata – Achtung! Cthulhu – Keeper’s Guide to the Secret War – Modiphius

Melhor Blog
Ouro – Gnome Stew
Prata – AaWBlog (Adventureaweek.com)

Melhor Cartografia
Ouro – Pathfinder Campaign Setting: Wrath of the Righteous Poster Map Folio – Paizo Publishing
Prata – Numenera Corebook – Monte Cook Games, LLC

Melhor Livro Digital
Ouro – Player’s Guide to Emerald City – Green Ronin Publishing
Prata – Broken Earth (Savage Worlds) – Sneak Attack Press

Melhor Jogo para Família
Ouro – Fate Accelerated Edition – Evil Hat Productions
Prata – Hobbit Tales from the Green Dragon Inn – Cubicle 7 Entertainment

Melhor Produto Gratuito
Ouro – Pathfinder Module: We Be Goblins Too! – Paizo Publishing
Prata – Call of Cthulhu 7th Edition Quickstart – Chaosium Inc.

Melhor Jogo
Ouro – Fate Core System – Evil Hat Productions
Prata – Numenera Corebook – Monte Cook Games, LLC

Melhor Produto de Miniaturas
Ouro – Pathfinder Battles: Wrath of the Righteous – WizKids Games/NECA
Prata – Pathfinder Battles: Wrath of the Righteous Gargantuan Demon Lord Deskari – WizKids Games/NECA

Melhor Monstro/Adversário
Ouro – Pathfinder Roleplaying Game: Bestiary 4 – Paizo Publishing
Prata – The Ninth World Bestiary – Monte Cook, LLC

Melhor Podcast
Ouro – Ken and Robin Talk About Stuff
Prata – Numenera: The Signal *SILVER*

Melhor Produção
Ouro – Numenera Corebook – Monte Cook Games, LLC
Prata – Trail of Cthulhu: Eternal Lies – Pelgrane Press *SILVER*

Melhor Produto Relacionado a RPG
Ouro – Pathfinder Adventure Card Game: Rise of the Runelords Base Set – Paizo Publishing
Prata – Strange Tales of the Century – Evil Hat Productions

Melhores Regras
Ouro – Fate Core System – Evil Hat Productions
Prata – 13th Age – Pelgrane Press

Melhor Cenário
Ouro – Numenera Corebook – Monte Cook Games, LLC
Prata – Deadlands Noir – Pinnacle Entertainment Group

Melhor Suplemento
Ouro – Pathfinder Roleplaying Game: Ultimate Campaign – Paizo Publishing
Prata – Fate System Toolkit – Evil Hat Productions

Melhor Software
Ouro – Roll20 – The Orr Group LLC
Prata – Realm Works – Lone Wolf Development

Melhor Texto
Ouro – Numenera Corebook – Monte Cook Games, LLC
Prata – Achtung! Cthulhu – Keeper’s Guide to the Secret War – Modiphius

Melhor Website
Ouro – RPG Geek
Prata – Fate SRD

Produto do Ano
Ouro – Numenera Corebook – Monte Cook Games, LLC
Prata – Fate Core System – Evil Hat Productions

Destaques dos Jurados de 2014
Hooper: Hobomancer Companion – Hex Games
Kayra Keri Kupcu: Deep Magic – Kobold Press
Stacy Muth: Rocket Age RPG – Cubicle 7 Entertainment
Jakub Nowosad: The Demolished Ones – Chronicle City/Rite Publishing
Kurt Wiegel: Weird Wars Rome – Pinnacle Entertainment Group

direto do Blog dos ENnies.

Game On!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 17/08/2014 em RPG

 

Tags: , , , , , ,

Já pensou em ter um hobby ?

Postado originalmente em Bafo do Dragão:

selos

O que define um hobby ?

Outro dia, fiquei pensando sobre esse assunto. Quais serão os limites que definem o seu hobby? Seja ele jogo de tabuleiro, cervejas, aeromodelismo, coleções ou quaisquer outras atividades.

Acho que a primeira coisa que se deve ter em mente é que um hobby irá exigir de você um pouco mais do que uma atividade rotineira, seja ela lúdica, ou não. Acredito estar no cerne da motivação de se ter um hobby, uma certa dose de dedicação à materia escolhida. Possuir 500 selos, não faz de você um filatelista. Da mesma forma que ter 300 livros de RPG, não faz de você um rpgista. Você pode ser apenas um acumulador.

hobby shop

O que realmente define a motivação pessoal e sua interação com um objeto ou assunto específico na forma de um hobby é o quanto você se doa àquela atividade, o quanto de satisfação você tem…

Ver original 463 mais palavras

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13/08/2014 em Geral

 

GUERRA DE BRINQUEDO = Flames Of War na frente Italiana

303304-blackangelPor HerrMüller

E aqui vai o relato de mais duas partidas de FLAMES OF WAR , o jogo de guerra com miniaturas na escala 1:100 ( também conhecida como 15mm ) que ocorreram concomitante ao torneio de Warhammer 40k do clube TROPAS POLARES na cidade de curitiba no fim do mês passado.

O que também interessa nesta postagem é notar a diferença de cenário que estas duas partidas apresentam em relação a primeira, que era em um ambiente mais ‘verde’ , com bosques e sebes sobre uma superfície representando grama.
Nesta o cenário é mais árido, com um pano representando um terreno mais pedregoso, talvez com um capim ralo e amarelo em meio as pedras e solo arenoso.
As casinhas também são de estilo totalmente diferente, simples casas de e.v.a. ( construídas por Furlanetto, jogador residente em Joinville – SC ) mas que se adequam bem para esta paisagem que sugere algum lugar na frente da Itália.

As tropas norte-americanas nestas partidas são veteranas, o que nos livros de batalhas do Flames Of War do período tardio da guerra correspondem a frente da Itália.
Tudo muito conveniente, apreciem a mesa de jogo, e o desenrolar desta batalha de blindados :

MEUMEUVERSAO2
(imagens meramente ilustrativas)

Read the rest of this entry »

 
Deixe um comentário

Publicado por em 08/08/2014 em Geral

 

GUERRA DE BRINQUEDO = Flames Of War entre São Paulo e Curitiba

M18HELLCATPor HerrMüller

Enquanto o clube de Wargaming e Miniaturismo TROPAS POLARES de Curitiba rodava seu torneio de WARHAMMER 40K, um dos membros do clube de Wargame de São Paulo aproveitou e veio com o grupo somente para jogar FLAMES OF WAR , jogo de miniaturas ambientado na Segunda Guerra Mundial.
Como as instalações do TROPAS POLARES estavam totalmente comprometidas com o torneio, rumamos para o BUNKER II , espaço caseiro para jogos de guerra na periferia da cidade.

Acompanhe o relato da partida principal em que uma companhia mecanizada norte-americana enfrenta uma companhia de infantaria germânica em uma ‘partida limpa’ .

DSC00231

Read the rest of this entry »

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30/07/2014 em Geral

 

GUERRA DE BRINQUEDO = Reduzindo as dimensões do jogo de mesa

Russian_Tanks_AFV_28mm_Wargame_World_War_2_WW_IIPor HerrMüller

Como dizia o gÁucho : Não ta morto quem peleia ! Na cultura atual, com toda a tecnologia e modernidade, os temas da moda são fantasia e ficção, e até nos jogos de guerra, o último bastião de resistencia, os temas não tratam mais de Napoleão, Guerras  Mundiais, ou o Império Romano, as ‘histórias’ da vez tem naves espaciais e monstros mágicos como protagonistas….  e é cada vez mais difícil encontrar parceiros de jogo disposto a se debruçar sobre a mesa analisando as táticas militares a tomar com seu exército de miniaturas, se ele não contiver algum poder mágico, ou tecnologia futurista que lhe conceda poderes especiais… Mas, teimando e ‘peleando’ aqui e ali, ainda conseguimos resgatar alguns sobreviventes e manter vivo o segmento dos jogos de guerra com miniaturas com cunho histórico. Também por este motivo, da dificuldade toda em conseguir sustentar este ramo clássico dos jogos de guerra, é que montamos uma partida sobre uma mesa de jogo de tamanho reduzido, usando as mesmas miniaturas da escala de 1:100 para jogos da Segunda Guerra Mundial num campo de batalha com metade do tamanho , caindo do habitual 1,80 x 1,20 metros para 90 x 60 centímetros.Algumas adaptações para um sistema notório, no caso o Flames Of War, especialmente no que se refere as ‘medidas’ como movimento, alcance das armas , etc, e esta feito ! Uma mesa pequena, fácil de montar, com quantidade de peças fácil de transportar, que pode ser apresentada em mais lugares e ocasiões. As peças de cenário quase não sofreram alterações, basta reduzir as bases que formam um bosque, usando as mesmas arvores individuais sobre eles, os campo de cultivo também podem ter área mais reduzida, e as estradas e rios serem um pouco mais estreitos. Um detalhe particular pode ficar por conta em adequar regras para trabalhar com  o ‘contingente’ reduzido de cada exército, pois como serão normalmente usadas menos bases de miniatura.. Pode-se simplesmente rodar uma partida menor, mas também pode-se simular o mesmo contingente de uma partida grande em uma mesa grande, mudando alguma coisa nas regras e estatísticas das unidades. Nesta versão optamos por somente adequar as medidas para funcionarem na mesa reduzida, mas planejamos em próximas partidas de teste mexer também nestas questões de contingente. Este foi o resultado do

bar2 (1)
(imagens meramente ilustrativas)

Read the rest of this entry »

 
Deixe um comentário

Publicado por em 21/07/2014 em Geral

 

GUERRA DE BRINQUEDO = Colecionando Napoleônicos

French_line_infantryman(Por HerrMüller)

O clube de Wargaming & Miniaturismo de Curitiba, abriga muitos colecionadores e entusiastas dos jogos com miniaturas, além de jogadores. Desta vez trazemos ao publico  uma entrevista muito legal e interessante, com um membro do clube que é colecionador zeloso e dedicado e que nesta fase atual do colecionismo esta preparando exércitos da era napoleonica, e que vai nos contar algo a respeito das miniaturas deste período e seu sistema predileto para coloca-las na mesa de jogo e travar as  divertidas e emocionantes batalhas de jogos de guerra com miniaturas das quais gostamos tanto. Acompanhe Mateus Carneiro, falando um pouco sobre o assunto :

geral

Read the rest of this entry »

 
2 Comentários

Publicado por em 11/06/2014 em Geral

 

Penny Dreadful – A Serie de TV

@cacorpg é uma fã de seriados e filmes, especialmente quando eles são baseados ou inspirados por livros ou quadrinhos.Pois é através das imagens que a nossa imaginação se fortalece!

Em conversas recentes com o amigo Duncan Salazar (aka: Leandro L. C. E Rodrigues) pedi a ele indicação de novos seriados para assistir o que ele prontamente me deu uma enorme lista, o Leandro como eu assiste tudo sem preconceito só para ter, mais e mais material para se inspirar quando pratica o real oficio de mestrar RPG.

Penny Dreadful é sem dúvida um seriado clássico para quem curte RPG’s diferentes, ele tem uma pegada que pode ser usada tanto um Call of Cthulhu (em especial a serie Cthulhu by Gasligth), ou num Castle Falkenstein, ou ainda se preferir um Victorian Age: Vampire, mas é impossível para um bom nerd (um bom nerd é aquele que tem múltiplas nerdices ocupacionais) não observar o seriado com os olhos do grande Alan Moore em sua aclamada The League of Extraordinary Gentleman.

Em Penny Dreadfull, temos no elenco principal:

  • Timothy Dalton como Sir Malcolm Murray, experiente explorador da África negra, a quem não podemos deixar de associar com o Sir Allan Quartermain, Sir Murray é também o pai de Mina Murray (Aka: Mina Harkey, na Liga)
  • Eva Green como Vanessa Ives, enigmática e misteriosa Miss Ives é única personagem do seriado a quem não pude associar diretamente com alguém histórico, ela é o elo sobrenatural que une os demais personagens através de suas visões e de uma possível alusão com um demônio.
  • Josh Hartnett como Ethan Chandler, Charmosos, jovem e rápido no gatilho, na versão para o cinema da Liga ele poderia ser Tom Sawyer, mas qualquer personagem do velho oeste completaria esta figura.
  •  Harry Treadaway como Victor Frankenstein, O dr. Frankestein dispensa apresentações, como na versão relatada por Mary Shelley, este seriado também é um excelente e inspirador tema para mestres e jogadores de Promethean: The Created, mostandro as agruras de ser o monstro ou criador.
  • Reeve Carney como Dorian Gray, como a personagem criada por Oscar Wilde, Dorian é um jovem charmosos, confiante enigmático e sem duvia com o passar do tempo se mostrara cruel.

Todavia com tantos elementos, fantasioso, fantásticos ou ficcionais o seriado é bem “pé no chão” mostrando a Londres Vitoriana de 1891, como ela era, suja com grandes diferenças equalitarias, com a tuberculose tomando seu quinhão da população como o grande mal referido no seriado como “the comsuption”, e as ruas repletas de medo e pobreza. Jack the Ripper ( Jack o estripador) é citado várias vezes em passagens deslocadas ao longo do tema principal, que consiste na busca de Sir Murray em localizar sua filha Mina que se encontra em poder de uma criatura imortal muito poderosa (Drácula??!!).

Penny Dreadful vale a pena assistir pelos seus inúmeros elementos que podem trazer muita inspiração a mestres e jogadores, ajudando os mais inexperientes a conhecer uma pouco mais da realidade de alguns dos grandes cenários de RPG, com uma dose mais real em seus jogos.

Game On!

 
1 comentário

Publicado por em 09/06/2014 em RPG

 

Tags: , , , , , , , , , ,

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.939 outros seguidores